quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Cúpula de negócios petista desgasta Hélio Costa e escala Luciano Coutinho para fundir a OI com a BrT

Edição de Quarta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Ouça agora o podcast Alerta Total no seu computador.
De volta dia 13.
http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

O filme do ministro das Comunicações Hélio Costa ficou queimado no Planalto depois que ele cometeu a indiscrição de tornar público um dos mais lucrativos negócios que interessava à cúpula petista: a fusão da Brasil Telecom (BrT) com a Oi (ex-Telemar). Os “sabe tudo” do governo querem criar um grande empresa de telecomunicações nacional que seria comandada por gente muito próxima ao poder petista. Oficialmente, a responsabilidade pela engenharia financeira do negócio está nas mãos do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho,

As jogadas empresariais de integrantes do governo Lula, para “promover mega-negócios pára-oficiais”, contam com a participação de aliados do governo, seus respectivos “laranjas”, fundos de pensão, e banqueiros internacionais – que entram no esquema de forma explícita ou oculta. Por trás do mega-negócio de fundir a Oi (ex-Telemar) com a Brasil Telecom (BrT), trabalhando a favor dele, o rádio corredor do mercado tem indícios de que estariam pessoas muito próximas do presidente Lula – aquele que, certamente, vai jurar que nada sabia, se algum escândalo da operação vier à tona.

Além de Luciano Coutinho e do ministro Hélio Costa, que emprestam a fachada oficial no acompanhamento do negócio, participam, por trás dos panos, personagens do peso. As fofocas citam o advogado Roberto Teixeira (compadre de Lula), o advogado José Dirceu de Oliveira e Silva, o primeiro-filho Fábio Luiz da Silva (o Lulinha, que tem negócios diretos com a Oi), o banqueiro Daniel Dantas (ex-controlador da BrT e aliado do governo).

O negócio envolve, abertamente, a GP Investimentos, Andrade Gutierrez e La Fonte, que são os controladores da Oi (ex-Telemar ou Tele Norte Leste Participações). Também mexe com poderosos interesses de bancos internacionais, que fazem parte da chamada Oligarquia Financeira Transnacional: ABN AMRO, Citi, JP Morgan, e UBS. O Banco do Brasil também entra na operação. Até porque o fundo de pensão de seus funcionários, dominado pelos petistas, o Previ, tem participação direta no capital acionário das empresas de telefonia.

Na avaliação oficial, tanto no capital da BrT quanto no da Oi existem “investidores em demasia”. O banco americano Citigroup e o Opportunity seriam o excesso na BrT. Já na Oi, estariam demais a GP Investimentos e o grupo de investidores da Fiago Participações (fundos de pensão), além do Opportunity, de Daniel Dantas, amigão do governo e que não aceita largar o osso do negócio. Para o governo, os "novos" empreendedores não terão de ser necessariamente operadores de telefonia. Este critério abre espaço para que alguns dos atuais acionistas da Oi permaneçam no negócio. São os casos da empreiteira Andrade Gutierrez e do grupo La Fonte, do ramo de shopping centers.

Poder Militar em xeque

O argumento de que uma devassa nos documentos do controle de tráfego aéreo geraria uma crise militar foi decisivo para que o Tribunal Regional da 3ª Região mandasse suspender as operações de busca e apreensão nos departamentos de controle de tráfego aéreo de Congonhas, em São Paulo, e no Cindacta I, em Brasília.

A desembargadora Marli Ferreira interpretou que a União não foi consultada e que operação representava risco para a segurança nacional.

As buscas foram pedidas pelo procurador da República Matheus Baraldi, a partir de uma ação civil pública e autorizadas pela juíza federal Maria Isabel do Prado, da 2ª Vara Federal de Guarulhos.

O MPF e a Justiça federal alegaram que o sigilo não poderia se sobrepor aos direitos à vida e à segurança e que quando os órgãos de defesa retêm essas informações se opõem ao Estado democrático de Direito.

Improbidade

Agentes da Polícia Federal, acompanhados do procurador da República Matheus Baraldi, foram impedidos de entrar em áreas da Aeronáutica, no Aeroporto de Congonhas.

A ordem para a proibição teria partido de Brasília.

Baraldi reclamou que a medida feria o Estado democrático de direito e que se configura como um crime de desobediência, além de um ato de improbidade administrativa.

Jogo pesado

No Aeroporto Internacional de Guarulhos, a operação aconteceu das 9h às 13h.

Foram recolhidas de 20 a 30 caixas com documentos com registros de ocorrências aéreas dos últimas cinco anos.

Com os controladores de lá são civis, os documentos puderam ser levados (e depois devolvidos, por ordem judicial).

Nos outros locais, a Aeronáutica barrou o acesso.

Problema histórico

Após ouvir vários especialistas, o MPF constatou que o sistema de controle de tráfego aéreo passa hoje por um sucateamento decorrente da falta de investimentos a longo prazo.

Hoje não é possível saber qual a gravidade, a freqüência das falhas. Somente com essas informações será possível avaliar e melhorar o sistema de tráfego aéreo”.

O MPF e a Justiça federal disseram que o sigilo não pode se sobrepor aos direitos à vida e à segurança e que quando os órgãos de defesa retêm essas informações se opõem ao Estado democrático de Direito.

Surpresa do Comandante

Pego de farda curta em Brasília, o comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, não poupou críticas ao Ministério Público.

"Vão analisar o quê? As conversações? Nas mãos de pessoas não qualificadas, as informações podem ser perigosas. Nós somos os qualificados. É uma atitude perigosa. Tem que parar todo o controle de tráfego aéreo para retirar as fitas".

Saito reclamou que não sabe a quem interessa coletar esses dados e que a Aeronáutica é a instituição qualificada para tomar medidas e identificar falhas no sistema aéreo.

Compadre Ghost Writer

O artigo subscrito pelo presidente Lula sobre o caos aéreo, publicado em 2002 na Gazeta Mercantil, é de autoria do advogado Roberto Teixeira, na época advogado da Transbrasil, e que é considerado “um especialista no setor”.

No dia 07 de janeiro de 2002, quando Lula era pré-candidato à presidência e presidente de honra do PT, publicou o artigo "Morte anunciada do transporte aéreo".

No texto, o escritor laranja “sábio” Lula não se referia a segurança dos vôos ou à filas nos aeroportos.

Mas dizia que "a crise da aviação brasileira, que vem se arrastando há muitos anos, atinge um estágio terminal sem que se vislumbre uma solução no horizonte".

Lembra, candidato?

O redator fantasma de Lula se perguntava na época: "o que é preciso para que o nosso país tenha um transporte aéreo eficiente e barato? E para que as empresas voltem a contratar? E operar com lucro para que voltem a ocupar o terreno cedido para as empresas estrangeiras?".

No artigo, “Lula” cita projeto para a criação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e critica o governo da época por ter retirado a proposta de pauta.

Em seguida conclui: "enquanto isso, empresas aéreas nacionais estão falindo. O nosso país perde cada vez mais capacidade competitiva. Até quando, senhor presidente?".

Sujeira aérea

A procuradora da República em São Paulo Suzana Fairbanks Lima de Oliveira reclamou ontem, em depoimento à CPI do Apagão no Senado, que pelas investigações do Ministério Público, houve mesmo superfaturamento na compra dos 12 fingers - ponte de embarque - do Aeroporto de Congonhas.

O superfaturamento já foi levantado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) em relatórios preliminares.

Segundo Suzana, cada finger custaria R$ 630 mil, mas a Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) orçou a unidade a R$ 2,2 milhões cada.

Imprudência oficial

Suzana Fairbanks Lima de Oliveira informou ainda que as investigações do Ministério Público deixam claro que desde 2004, quando foi iniciada a primeira obra de modernização do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, a preocupação da Infraero tem sido a de aumentar o fluxo de passageiros.

Segundo a procuradora, a Infraero fez isso sem levar em conta a segurança do local.

"Tanto é assim, que as obras de 2004 não incluíram nenhuma melhoria na pista principal nem na torre de controle".

Mais irregularidades

Os procuradores da República, José Ricardo Meirelles, de Campinas (SP), e Hélio Telho Corrêa Filho, de Goiás, também prestaram depoimento na CPI.

Os três procuradores confirmaram dados do TCU que apontam irregularidades em obras nos aeroportos de Goiânia, Viracopos, em Campinas, e Congonhas.

Entre as irregularidades mencionadas estão aditivos acima do percentual permitido por Lei (25%) e licitação dirigida.

Atraso criminoso

A investigação do acidente da TAM tem todos os ingredientes para abrir uma crise militar.

Responsável por investigar o acidente com o avião da TAM, o coronel Fernando Camargo acusou ontem a Anac, a Infraero e a companhia aérea de atrasar os trabalhos do Cenipa (Centro de Investigação Aeroportuária).

O militar reclama que a empresa e os órgãos oficiais não enviaram documentos que serão usados no cruzamento de informações com os dados das caixas-pretas dos aviões.

Não larga o osso

Ontem de manhã, o presidente do Senado, Renan Calheiros, chegou a especular com o presidente Lula, por telefone, que deixaria o cargo por volta das 17 horas.

Lula, que estava no México, reclamou com ele dos problemas para o governo com sua permanência.

Mas Renan mudou de idéia e decidiu não largar seu osso buco do Senado, depois que conseguiu revigorar sua base de apoio entre os governistas.

Culpa dos outros

Renan subiu à tribuna ontem à tarde para se defender das denúncias que têm sido feitas contra ele.

Negou qualquer irregularidade em seu comportamento.

Alegou que provou com documentos a total improcedência das denúncias feitas.

E voltou a atribuir as acusações às disputas paroquiais em Alagoas, com a ex-senadora Heloísa Helena e com o usineiro João Lyra.

Renan sem sigilo

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, decidiu pedir a quebra de sigilo bancário e fiscal do presidente do Senado, Renan Calheiros, a desde 2000.

Ricardo Lewandowski é o relator do pedido de investigação feito pelo Procurador Geral da República, Antonio Fernando de Souza, para investigar denúncias contra Renan.

Atendendo ao procurador, Lewandowski pediu ao Senado que encaminhe ao Supremo Tribunal cópia das denúncias contra o senador.

Ao mesmo tempo, solicitou à Receita Federal as declarações de imposto de renda de Renan Calheiros desde 2000.

Ao Banco Central, o ministro pediu cópia da movimentação financeira do parlamentar de 2000 até agora.

Caso se agravando

Além do inquérito no STF, Renan enfrenta dificuldades crescentes no Senado.

O parlamentar já era alvo de processo no Conselho de Ética por ter usado o lobista de uma empreiteira para pagar pensão à jornalista com quem tem uma filha.

O caso se agravou porque a Mesa Diretora contrariou parecer da Advocacia-Geral do Senado e decidiu abrir nova investigação, sobre negócio realizado entre a família Calheiros e a Schincariol.

Por preço acima do de mercado, a produtora de bebidas comprou do clã uma fábrica de refrigerantes falida.

Ameaçador

Presidindo a sessão do Senado, Renan recorreu a ameaças e chantagens a senadores, que pediram que deixasse o cargo.

O alvo principal e direto foi o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), causou um bate boca no plenário.

Eu lastimo que Vossa Excelência seja tão precipitado. Quando ganhei a presidência do Senado de Vossa Excelência, eu sequer comemorei, em respeito à nossa amizade. Vossa Excelência sabe mais do que ninguém a devassa que estou sofrendo, que poucos agüentariam".

Renan Calheiros foi além, ressaltando que Agripino tem financiamentos bancários, concessões e "negócios com bancos estatais", e que "queria que agüentasse duas semanas" uma denúncia.

A reação

Irritado, José Agripino pediu explicações a Renan Calheiros:

A diferença entre nós é que Vossa Excelência leva essa caso como algo pessoal. O senhor deve dizer que débitos são esses que tenho! Vossa excelência tem a obrigação de dizê-lo!

No que Calheiros rebateu:

Não estou questionando se são legítimos. Mas eu não prejulgaria”.

Depois de desconversar Renan passou rapidinho a palavra ao líder do PSDB, Arthur Virgílio (AM).

Investiga mais

A Mesa do Senado aceitou nova representação do PSOL, que pede apuração do envolvimento do senador em negócios de seu irmão com a empresa Schincariol.

O DEM e o PSDB também apresentaram pedido para investigar se Renan é ou não sócio oculto de rádios em Alagoas.

Denúncia da revista Veja, no final de semana, comprova que sim.

O alvo Teflon

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) começou a enviar sinais de socorro ao Planalto.

O senador tentou fazer terrorismo psicológico com os ministros, alegando que os ataques dirigidos a ele miram, na verdade, no presidente Lula.

A desculpa de Renan pouco sensibiliza o Planalto, que sabe que o presidente Lula tem cobertura de teflon: nenhuma acusação gruda nele.

Papo de Lula

O presidente Lula já teme que a crise prejudique a votação da emenda que prorroga a vigência da CPMF.

"Nenhum caso individual pode atrapalhar a votação de coisas do interesse do País".

No desespero, o governo deverá enviar ao Congresso, nos próximos dias, proposta de desoneração da folha de pagamento em troca da prorrogação da CPMF.

A promessa é do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que teme que a votação da CPMF fique sob a ameaça dos partidos oposicionistas.

ACM Jr

O primeiro suplente de senador Antonio Carlos Magalhães Júnior assumiu ontem o mandato em lugar de seu pai, o senador Antonio Carlos Magalhães, morto no dia 20 de julho, em São Paulo.

A cerimônia de posse foi comandada pelo presidente do Senado, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

O filho de ACM, que assume o cargo a contragosto, pois preferia continuar na presidência da Rede Bahia (empresa de comunicação da família Magalhães), merecia melhor sorte na sua posse...

Rindo da nossa cara e bolso

O Itaú, segundo maior banco privado brasileiro, obteve lucro líquido de R$ 4,016 bilhões no primeiro semestre.

O resultado 35,8% superior ao do mesmo período de 2006.

O lucro é o maior já reportado por bancos brasileiros e supera em R$ 9 milhões os R$ 4,007 bilhões anunciados na véspera pelo Bradesco, maior banco privado do País.

Os bancos deveriam prestar uma homenagem a nós, otários correntistas, que lhes engordamos os lucros criminosos com taxas abusivas e juros altíssimos.

Velhinha de Taubaté

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou ontem a criação do Cadastro Positivo.

Em tese, a medida facilita a tomada de empréstimos e reduz a taxa de juros para o bom pagador.

Para o deputado Maurício Rands (PT-PE), autor do projeto, a taxa média cobrada dos bancos vai cair.

Melhor o deputado esperar por isso bem sentado, para o tombo não doer...

Supersimples

O Senado aprovou ontem Projeto de Lei Complementar que altera dispositivos do Supersimples.

O texto define que todas as integrantes do antigo Simples Federal podem migrar para o novo regime tributário.

O projeto será encaminhado à sanção presidencial de Sua Majestade Lula da Silva.

Negócio esquisito

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Ministério Público obtiveram ontem, da Justiça, autorização para bloquear os negócios com ações da Suzano Petroquímica.

Os alvos são dois investidores, cujos nomes não foram revelados.

A suspeita é de que os dois especuladores lucraram mais de R$ 1,5 milhão, valendo-se de informações privilegiadas envolvendo a compra do controle da empresa pela Petrobrás.

Alô, TREs

Alerta da leitora Izabel Avalone para os Tribunais Regionais Eleitorais ficarem espertos:

Sempre pensei que os TREs fiscalizassem a inscrição de eleitores nos diversos estados desse grande Brasil. Mas ao ler a notícia no Estadão de 06/08, página A-5, onde se percebe que a quantidade de pessoas é maior que o número de moradores posso entender que nas eleições há fraudes? E alguém acredita que vai acontecer alguma coisa? Essa lista é uma pequena mostra do que acontece nos mais longínquos rincões desse país (em especial o pobre Estado do Piauí) e por que pessoas tão despreparadas chegam ao poder".

"E ainda há pessoas querendo aumentar o número de Estados? Só há uma razão para tanta fome, arranjar mais ratos para nos roubar”.

Luta dos Bombeiros

Bombeiros se engajaram na luta dos oficiais da PM do Rio de Janeiro por melhores salários.

Em carta aberta, 52 majores, capitães e tenentes da ativa e dois tenentes da reserva dizem que a única forma de garantir “condições mínimas de subsistência” aos bombeiros é a integração salarial entre a Corporação e as polícias Militar e Civil

O manifesto dos Bombeiros destaca que seria, no mínimo, justo com as missões que desempenham, que isso acontecesse.

Dia do Maçom

O Senado Federal promoverá no dia 20 de agosto do fluente, uma Sessão em homenagem à Maçonaria Brasileira, pelo transcurso do Dia do Maçom.

A homenagem ocorrerá na primeira hora da Sessão não deliberativa, às 14horas.

Quem promove é o Senador Mozarildo Cavalcanti, um dos mais conhecidos maçons do Congresso.

Aliás, as sessões da Casa não andam lá muito “justas e perfeitas” com Renan Calheiros a comandá-las.

Vida que segue...

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

8 comentários:

Bagli&Blog disse...

Prezado Jorge Serrão,

Bom dia.

Como preconizar retidão, portanto, um trabalho "justo" e "perfeito", como você mesmo cita, se os membros desta casa não prezam pela retidão moral e ética, a começar pelo "rei" [minúsculo]?

Ainda assim, não adianta mudar o "rei", se o resto das peças, do peão à rainha, continuam a jogar nas regras e no tabuleiro do Crime Organizado que sustenta esta república de ímpios e vigaristas.

Se esta casa deixou de ser um "templo" da Ordem e do Progresso, para se tornar um ambiente de toelerância e davasidão, então que caia o verdadeiro "Rei" [miúsculo] e que o templo bata colunas, sem dó nem pieade.

Abração,

marco disse...

No dia do Maçom,o Grande Arquiteto do Universo poderia dar uma "mãozinha" para retirar da presidência do Senado esse carrapato agonizante que insiste em permanecer sugando nosso sangue.

Bagli&Blog disse...

Prezado Marco,

Boa tarde,

Não adiante pedir - coisas pequenas - para o "G", se a confraria não trabalha em unidade e com um propósito em sintonia com a sua Vontade.

O judiciário pode falhar, o executivo pode pecar e o legislativo, do mesmo modo, prevaricar; no entanto, a justiça divina não falha, nem nunca errou.

Reafirmo o que venho dizendo aqui e no meu blog há muitas postagens:

"Quando os Senhores do Carma considerarem justo e perfeito por em andamento a sua justiça, esses vigaristas serão inexoravelmente tributados como nunca poderiam imaginar."

Apenas aguarde - e faça a sua parte, lógico.

Se a casa não presta, se o seus construtores não está levanda adiante o trabalho designado..., "que bata colunas, então!!!!!"

Abração,

P.S.: Vocês já pararam pra pensar quando tempo durou o império da maior conquista territorial em toda a história humana? Usando um segundo exemplo, o nazi-fascismo, não passou de 12 anos...São apenas dicas...

marco disse...

Boa tarde,meu caro.
Concordo com o que disseste.Corrijo,pois,meu pedido:que a confraria,no exercício de sua sabedoria milenar,levante as colunas na casa do povo e retire dela os vendilhões do Templo.Farse-ia,assim,a vontade Dele.

Bastilha disse...

As mãos que dirigem a Nação

http://thumbsnap.com/v/YGH82duN.jpg

Kika disse...

É o PT, como sempre, fazendo a alegria dos grandes empresários!
No entanto, como ninguém é de ferro, aproveita para se dar um "MIMO" também!
Quanto aos maçons, tudo indica que não são mais engajados como outrora, levando-nos a crer que optaram pelo social e a filantropia!
Minha crítica para os "FILHOS DA VIÚVA", é que a CONFRARIA deveria aproveitar sua capacidade de aglutinação, coezão e informação e interferir no processo político, não pelo golpe, mas através da cobrança e resistência!!!

Bagli&Blog disse...

Prezado Marco,

Boa noite.

Agora, sim!

Como diriam..., suas palavras, como desejo de todos os homens e obreiros de boa vontade, são justas e perfeitas.

Não tenho como não fazer minhas, as suas palavras, pois se o Cristo entrou no templo e passou o rodo, predizendo que ele ruiria e viria ao chão um dia, que batam as colunas, mas que sejam reerguidas junto ao povo, juntos à ordem e ao progresso de nossa pátria.

Quanto aos pérfidos vendilhões, o deles tá apenas aguardando o momento cíclico adequado.

Parabéns pelas palavras!

Abração,

Bastilha disse...

"Um Presidente Carlitos"


São inúmeros os defeitos do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que fizeram a nação chegar a esse calamitoso estado. Ele é incompetente, incapaz, pretensioso, nocivamente ignorante, mentiroso, de honestidade duvidosa, todavia o pior de todos, o que mais afeta o governo é que represente a expressão máxima da vadiagem humana. Não quer nada com o trabalho, o negócio dele e fazer discursos, comer e beber bem, divertir-se e viajar.
Para realizar essa última e mais estimada atividade vontade, não mediu despesas, imediatamente comprou um avião, que nos custou o salário anual de 15 mil trabalhadores, depois existem as enormes despesas de manutenção e das viagens propriamente ditas.
Sua incursões ao exterior são marcadas pela inutilidade total, são armadas pelo chanceler fantoche Celso Amorim, manipulado pelo equivocado secretário geral Samuel Pinheiro Guimarães, conseguindo abastardar o Itamaraty que sempre teve a grandeza e a competência deixada como herança pelo Barão do Rio Branco.
A Lula não interessa onde esteja indo, o importante é ir, ao que tudo indica quer deixar o governo conhecendo a maioria dos paises do mundo. Certamente, na solidão de sua megalomania patológica, deve divertir-se com o globo terrestre tal qual o Hitler caricato por Charlie Chaplin. ni filme “O grande ditador” (1940)
E é assim que está acontecendo com essa sua viagem à América Central. (G.S.)


“Não perguntem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva por que ele foi ao México, se não quiserem ouvir uma resposta digna de Cantinflas. Ele só poderá responder com uma enrolação sobre a amizade dos povos latino-americanos ou sobre o grande potencial de cooperação entre o Brasil e o México. Mas esse potencial, depois de seu encontro com o colega mexicano Felipe Calderón, continuou tão pouco explorado quanto antes. Raras vezes na história da América Latina dois chefes de governo terão tido uma conversa tão pobre de assuntos e de conseqüências práticas. O presidente brasileiro deixou o México com uma só novidade valiosa na bagagem, o Colar da Ordem da Águia Asteca, uma condecoração protocolar.”



http://www.pep-home.blogspot.com/

São poucos como Giulio Sanmartini,

precisaríamos 6 iguais à ele no congresso nacional