sábado, 2 de fevereiro de 2008

Gilberto Gil pode ser o próximo a cair por uso abusivo do cartão de crédito oficial: R$ 278 mil

Edição carnavalesca de Sábado do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com/

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos do Internet Explorer.

Por Jorge Serrão

Exclusivo - O ministro da Cultura, que também é negro, corre o risco de ser a próxima vítima da farra dos cartões corporativos do desgoverno Lula. O cantor Gilberto Gil está irritado por ter de explicar como seus assessores diretos torraram R$ 278 mil no BB Visanet “chapa branca”. O artista tenta minimizar a despesa elevada (bem maior que aquela que derrubou Matilde Ribeiro), alegando que “ganha este valor em dois shows”. A diferença é que o cartão do ministério quem paga é o dinheiro público.

A farra dos cartões tem de fazer novas vítimas. Reportagem da revista Veja revela que três servidores encarregados das compras para o Palácio da Alvorada e a Granja do Torto gastaram R$ 205 mil em 2007 com cartões corporativos. A cifra inclui despesas em supermercados, açougues e lojas de bebidas. Só um assessor especial do gabinete do presidente gastou, com o cartão corporativo, R$ 114 mil em compras como vinhos e carnes.

Por enquanto, continua “abafada” a versão que circulou no Senado de que, nos últimos seis meses, o Cartão de Crédito Corporativo do Palácio do Planalto gastou R$ 53.449 reais para a compra de produtos de embelezamento. Os gastos no Visanet Banco do Brasil de servidores que atendem à Primeira-dama Marisa Letícia incluem a compra de Botox, cujas injeções são usadas para “apagar os efeitos do tempo”. O cartão oficial também serviu para adquirir cremes importados do Leste Europeu, além de cosméticos norte-americanos e franceses.

Ontem, a queda forçada da ministra da Igualdade Racial provocou um atraso ou abafou a também quase certa saída da ministra Marina Silva. Depois da briga feia com Lula, ela quer jogar a toalha do Ministério do Meio Ambiente. Já recebeu, inclusive, o convite de uma ONG internacional que deseja tê-la no comando do projeto de “defesa do ambientalismo na Amazônia”.

Outra queda prevista é do ministro do Trabalho e Emprego. Carlos Lupi é pressionado a sair pelo presidente do Conselho de Ética Pública. Marcílio Marques Moreira já advertiu ao chefão Lula que ele mesmo joga a toalha, se Lupi não escolher entre a presidência do PDT e o cargo no governo.

Tempero perigoso

Um opositor muito sério do desgoverno Lula faz uma perguntinha indiscreta que só o presidente do Partidão do Crime, Ferrnandinho Beira Mar, poderia responder com mais precisão.

Será que já passam a pimenta e o sal no cartão corporativo?

Certamente não, pois o gasto com a mistura deixaria muita gente aloprada na esplanada...

Movimento Negro

Ativistas do movimento negro avaliam que a ministra Matilde Ribeiro errou, mas afirmam que sua queda está relacionada ao fato de ela ser negra e mulher.

"Ela foi usada como bode expiatório".

É a opinião de Dogival Vieira, do Movimento Brasil Afirmativo.

O mais cotado para substituir Matilde é o deputado Édson Santos (PT-RJ), também ligado ao movimento negro.

Cartinha sincera

Por carta, o presidente Lula lamentou a saída e jurou que se mantém intacta sua confiança em Matilde.

Matilde deixa a Esplanada, mas ainda enfrentará processo por suspeita de improbidade administrativa.

Ela já avisou que só por ordem judicial devolve o dinheiro gasto.

Férias corporativas

A gota d´água que entornou o copo da Matilde foi o gasto de R$ 2.969,01 no cartão corporativo em plenas férias.

A ministra vinha resistindo ao pedido de demissão, mas foi atropelada pela divulgação sobre o uso do cartão num free shop (R$ 461,16), e no aluguel sistemático de carros (mais de R$ 110 mil, sem licitação).

Matilde gastou R$ 171 mil com o cartão em 2007, a recordista entre os ministros.

Ela alegou ter sido induzida ao erro por dois servidores da pasta, que teriam sido afastados.

Linda defesa

O poderoso Lula determinou ontem, durante a abertura do ano judiciário, no Supremo Tribunal Federal (STF), que a prioridade dos Três Poderes em 2008 deverá ser a reforma do Código de Processo Penal, datado de 1941.

Lula discursou que estão em tramitação no Congresso vários projetos que poderão reduzir em muito as dificuldades que o Estado brasileiro enfrenta para punir os criminosos.

Lula reclamou que muitas garantias aos acusados dadas pela Constituição ainda não foram regulamentadas, como a proibição do uso de provas ilícitas.

Carecas de saber de tudo...

Em depoimento ontem à Justiça Federal em Belo Horizonte, o empresário Marcos Valério, apontado como operador do mensalão, afirmou que a cúpula do PT e o então ministro da Casa Civil, José Dirceu, sabiam dos empréstimos de R$ 55 milhões tomados por sua agência de publicidade SMP&B em favor do partido nos bancos Rural e BMG.

Valério só negou ter tratado do tema diretamente com Dirceu.

Mais uma prova de que a turma do cabelo implantado é mesmo solidária nas horas mais difíceis...

Ataque centralizado

Interrogado ontem no processo do mensalão, o empresário Marcos Valério centralizou nos ex-dirigentes do PT Delúbio Soares (tesoureiro) e Silvio Pereira (secretário-geral) as responsabilidades dentro do partido pelos repasses de dinheiro a aliados.

Valério afirmou que Delúbio lhe disse várias vezes que toda a cúpula do PT tinha ciência dos fatos e que Pereira comentara com ele que o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu sabia das operações.

Valério declarou que nunca conversou sobre empréstimos com o ex-presidente do PT José Genoino nem tratou do tema com Dirceu, cuja trajetória política disse "respeitar e admirar".

BrOI do Boi não dá bode?

O poderoso Lula da Silva editará decreto alterando regras do setor de telefonia fixa, e o BNDES emprestará R$ 1,8 bilhão para viabilizar a compra da Brasil Telecom (BrT) pela Oi (ex-Telemar).

A decisão foi tomada em reunião no Palácio do Planalto anteontem à noite, quando Lula e auxiliares definiram o ritual administrativo e político para dar o aval do desgoverno à operação.

O BNDES deverá ficar com 16,5% do capital de controle (votante) da nova empresa.

O presidente do banco de fomento estatal, Luciano Coutinho foi escalado pelo Planalto para funcionar como o interlocutor do governo com os grupos privados Andrade Gutierrez e La Fonte, controladores da Oi, para formatar o negócio.

Passa por cima de tudo

De acordo com a Lei Geral de Telecomunicações (LGT), qualquer alteração no Plano Geral de Outorgas (PGO) ou no Plano Geral de Metas de Universalização deve passar pelo conselho consultivo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que não tem poder de veto.

Seus pareceres podem referendar politicamente ou constranger o governo em caso de alteração do PGO - que precisa ser feita para que a criação da "supertele" nacional se concretize.

Acontece que o conselho não se reúne há um ano, por falta de quorum, já que apenas cinco de seus 12 conselheiros estão nomeados.

Super quase monopólio

A "supertele" BrOi será a segunda maior empresa nacional de capital privado do País.

Ficará atrás apenas da Vale do Rio Doce, mas na frente da terceira maior companhia brasileira, a “estatal” Petrobras.

A BrOi receita líquida superior a R$ 27 bilhões e um valor de mercado de R$ 33 bilhões.
Seria a décima S.A mais bem colocada no quesito valor de mercado.

Lei Seca da camelotagem

Nasceu morta a norma criada pelo desgoverno Lula para reduzir o índice de acidentes nas estradas.

Ontem, no primeiro dia de vigência, ambulantes aproveitavam o engarrafamento na saída para o carnaval, em plena Via Dutra, e vendiam bebidas alcoólicas livremente, a despeito da presença de agentes da Polícia Rodoviária Federal.

Os patrulheiros não reprimiram o comércio clandestino, mas estiveram em postos de gasolina, restaurantes, shoppings e lanchonetes para checar o cumprimento da medida.

Em Brasília não vale mesmo...

A Lei seca não está valendo na capital da República Sindicalista.

O Sindicato dos bares do DF obteve liminar que mantém venda de bebida alcoólica às margens de rodovias.

Mas, também, não tem problema, pois o bêbado mais famoso e importante de Brasília não dirige sem motorista sóbrio, por questões de segurança nacional.

Carnaval cachaça

O excesso do consumo de álcool e a alta temperatura ajudam a aumentar em 35% os atendimentos nas emergências dos hospitais durante o carnaval.

Médicos alertam também para desidratação, coma alcoólico e risco de acidentes por bebida em demasia.

Pule o carnaval, mas não abuse, mane!

Execução da Liberdade

A Viradouro vai transformar o veto ao carro alegórico do Holocausto, determinado pela Justiça a pedido da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro (Fierj), num protesto em defesa da liberdade de expressão.

Batizada de "Execução da liberdade", a nova alegoria fará alusão ao cerceamento do direito de expressão:

"Pensamos em recorrer, mas prefiro dar corda para o inimigo se enforcar".

Foi a estratégia inteligente do carnavalesco Paulo Barros.

Péssimo exemplo

O presidente da Fierj, Sérgio Niskier, alega que não é censor.

"Utilizar a Justiça não é censura, é democracia".

Nem a democracia do Terceiro Reich teria um argumento melhor...

Sexo na Sapucaí

A escola de Niterói levará ainda para a Avenida outros carros polêmicos, como o "Kama sutra".

Durante o desfile, serão simulados casais fazendo amor.

"Nada se vê além dos movimentos debaixo do lençol".

Pelo menos é o que relata a sinopse enviada pela escola à Liesa.

Cleptomania?

A diretora de Serviço em Comissão do Tribunal de Justiça de São Paulo, Sílvia Maria Sansevero, de 50 anos, é acusada de participar de assalto a uma família no bairro da Saúde.

Presa em flagrante, com ladrões que tomaram malas de uma família que chegava de viagem, Sílvia admitiu o crime.

A funcionária pública acusada recebe salário mensal de R$ 7 mil.

Na China...

O ex-prefeito da cidade chinesa de Nanquim Wang Wulong foi condenado à morte e teve seus bens confiscados por aceitar US$ 940 mil em subornos provenientes de duas empresas entre 1995 e 2006.

Um tribunal chinês o condenou à pena de morte com dois anos de suspensão - o que pode transformar a punição em prisão perpétua - após considerá-lo culpado de obter benefícios de duas empresas imobiliárias.

A família do ex- subdiretor do Comitê Permanente da Assembléia Provincial Popular de Jiangsu devolveu US$ 180 mil às autoridades, depois da divulgação das acusações.

Velha listinha de compras...

Uma lista de compras escrita em chinês, que teria 300 anos, foi encontrada em um vaso do século 18, numa mansão tombada pelo Patrimônio Histórico britânico na cidade de York, no norte da Inglaterra.

A descoberta foi feita na Fairfax House, uma mansão construída em 1762, aberta à visitação entre fevereiro e dezembro, para exibir algumas das mais raras amostras de objetos e móveis britânicos do século 18.

Todo mês de janeiro a mansão é fechada para uma grande limpeza e os supervisores encontraram a antiga lista durante a operação.

Se fosse no brasil a descoberta seria impossível, pois a compra teria sido feita, imediatamente, com o cartão de crédito corporativo chapa branca mais próximo...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

Um comentário:

BRAGA disse...

Prezado Serrão:
Acredito que o movimento negro brasileiro está um pouco “out” e “demodé” quanto ao foco da demissão da sra. Matilde. Ela foi exonerada, não por ser negra e mulher, mas sim pelo uso abusivo do tal cartão corporativo. Valia a pena as lideranças de movimentos negros visitarem o museu Afrobrasil no Ibirapuera (SP). Imperdível!
Ou se tem consciência de que somos um povo e, não uma raça, ou vamos pro espaço. O Brasil não pode se transformar em Iraque, Quênia ou Bolívia, etc.
Tolerância faz bem e não tem contra-indicações.
Um grande abraço,
Braga