domingo, 30 de março de 2008

Notícia velha é que dá polêmica boa

Edição de Artigos de Domingo do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Por Jorge Serrão

“Serrão, tenho um trabalho para você: estou precisando de um roteirista em ficção-científica que possa criar umas realidades inimagináveis. Depois que li o seu texto e fiz algumas pesquisas a respeito de dados que você explicita nele, cheguei a conclusão que: ou você é um mentiroso de marca maior, ou você realmente consegue criar umas historias muito interessantes, dignas de filme classe Z! Topas o trabalho? Te dou uma balinha juquinha como pagamento...”

Um petralha covarde e engraçadinho, que se esconde no anonimato e sempre invade nossa área de comentários toda vez que o Alerta Total bate sistematicamente no desgoverno, enviou ontem essa postagem para uma matéria velha, de 6 de dezembro de 2006. O texto que provocou a ira do piadista foi um dos mais polêmicos deste blog e que circula, na Internet, sem a devida menção da data – o que o faz parecer absolutamente inverossímil e fora de contexto. O artigo é: Dossiê norte-americano adverte que Lula fará “populismo socialista” para conquistar a reeleição por mais 6 anos

“Um organismo, sediado em Washington, que estuda e monitora a realidade da América Latina, enviou ao Senado brasileiro um documento em que chama a atenção para os próximos movimentos políticos do presidente Lula da Silva, rumo a um “populismo socialista”. O estudo adverte que Lula pretende lançar medidas populares de impacto, incentivando o consumo para seus eleitores de baixa renda. Segundo o dossiê, a intenção de Lula é consolidar seu poder de voto para uma futura reforma política que vai autorizar, a partir de 2008, a reeleição para um mandato de mais seis anos. O dossiê, vindo dos EUA com a classificação “confidencial”, foi analisado segunda-feira, com toda cautela, em uma reunião fechada, do Colégio de Líderes do Senado”.

O estudo existiu. Foi real. O senador que vazou ele para o blog já morreu. Quando o Alerta Total o publicou não entrou no mérito do conteúdo elaborado pelos analistas norte-americanos que o produziram. Apenas divulgamos o teor de um documento que foi discutido, reservadamente, no Senado. Aliás, muita coisa é discutida por lá reservadamente e ninguém toma conhecimento. O texto acertou em alguns pontos e errou em outros. Advirto às falecidas e desfalecidas Velhinhas de Taubaté petralhas que nos patrulham que não perderia meu tempo inventando nada. Sobre a generosa oferta da bala Juquinha, antes que me esqueça, minha porta-voz oficial para analisar tais ofertas trabalhistas, a Cris Nicolotti, agradece a você: www.youtube.com/watch?v=dHpSCHxb780

Voltando à vaca fria, notícia velha é que dá polêmica boa. Principalmente na nossa República Sindicalista, comandada pelos filhos de Marx – aquele que nos ensinou que “a história se repete como farsa”. Nem o mais imbecil petralha consegue negar que o “populismo socialista” está a pleno vapor no Brasil e no continente. Nem o mais cego petralha ousaria negar que o sucesso econômico do atual desgoverno se baseia no consumismo e no crédito (aparentemente fácil), sobretudo para os eleitores de baixa renda. E todo mundo sabe que Lula gostaria do terceiro mandato. Só não tem condições políticas para isto. Portanto, os caras que fizeram o dossiê que divulgamos no distante 6 de dezembro de 2006 não erraram tanto assim. O tempo é o senhor da razão no jornalismo.

A petralhada fica nervosinha toda vez que as raríssimas publicações de oposição ao desgoverno revelam fatos incômodos ou cagadas produzidas pelos palacianos, em sua insana ganância pelo poder. Mesmo vivendo momentos de triunfalismo, os petralhas odeiam qualquer crítica. Freud (o Godoy, da turma dos aloprados) explica. E a máquina de propaganda deles, no Bolcheviquepropagandaminister e sua mídia amestrada, justifica. O povo ignorante e desinformado, que é vítima fácil e fatal do mosquito da dengue, acredita em tudo com a maior facilidade. No fundo, Lula não tem 73%, mas sim 101% de aprovação. E dá-lhe Nicolotti, com todo respeito: www.youtube.com/watch?v=dHpSCHxb780

A imbecilidade não dura para sempre. Mas precisa de uma ajuda para não perdurar por tanto tempo. O Brasil precisa hoje de quem tenha vontade política e um mínimo de capacidade técnica de formular uma proposta para esta Nação (aqui entendida pela fórmula simples: Povo + Território). Fazer oposição por mera gritaria – ou até apelando para a linda canção da Nicolotti – não resolve nossos problemas estruturais e históricos de um País potencialmente rico que é mantido artificialmente na miséria por forças externas que nos controlam e pela inação de forças internas que só vivem na inércia, sonhando com o “País do futuro”.

Quem não concorda com a atual estado de coisas deve partir para a ação, empregando um mínimo de planejamento estratégico e científico. È preciso olhar para frente, porque os erros do passado e do presente são ululantes. Quem for capaz de formular idéias possíveis de serem postas em prática tem de agir aqui e agora. Devem aproveitar enquanto ainda existe alguma liberdade para isto. Porque o espectro do autoritarismo (travestido de outros “ismos” ronda o continente.

E se não houver uma reação democrática, sem golpismos, vamos todos sentir a conjugação do verbo único da canção da Nicolloti, O duro (e o pior) é que tem gente que gosta!

Jorge Serrão, jornalista radialista e publicitário, é Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. http://alertatotal.blogspot.com/ e http://podcast.br.inter.net/podcast/alertatotal

13 comentários:

Jajá - SP disse...

Serrão, deixa eu adivinhar: primeiro, pela expressão “topas o trabalho”, esse petralha é gaúcho. Segundo, deve estar encostado de alguma forma no governo. Isto é, não trabalha. Não precisa ser muito inteligente para constatar o desastre que os governos socialistas fizeram no RS. Principalmente o PT. Denominado de “celeiro do Brasil”, o estado agora depende de ”esmolas federais”. Está completamente falido. Também sou gaúcho e sei bem da situação do estado. Fora daqui petralha!

Anônimo disse...

Calmaí Serrão! O comunismo enrolou os povos da União Soviética por mais de 70 anos... aqui é apenas o começo... estes povos brasileiros, como diria Nelson Rodrigues, gostam de apanhar.

Anônimo disse...

Serrão,

Imbecil PeTralha é uma redundância. Nem todo o imbecil é PeTralha, mas todo o PeTralha é um imbecil.

bastilha disse...

Anônimo 8:35 AM

Não só gostam de apanhar, como também: morrer de dengue, febre amarela, hepatite, falta de educação e de segurança pública.

Eles merecem
Foi escolha própria

Fuck all!!!

Anônimo disse...

Serrao,
Infelizmente o brasileiro em geral so tira a bunda da cadeira pra mudar o canal de TV para assistir Big Brother, se movimentar para o carnava/futebol ou ir a praia.
E uma mistura de passividade bovina, desinformacao, ignorancia e comodismo. Os esquerdossauros levam essa vantagem: tem capacidade de organizacao e se movimentam. No Brasil os jurassicos ate agora levam vantagem.Ate quando?

Anônimo disse...

Sobre a passividade bovina do brasileiro, leiam abaixo o excelente artigo da Maria Lucia.

Kozel® disse...

Bom ,com a mega fusão Oi-BrasilTelecom,o Sr Lulinha fez uma aquisição modesta.

Cheque aqui

tunico disse...

Assino embaixo.

Paulo Figueiredo disse...

Serrão, tá tudo muito bem, tá tudo muito bom. Só acho que você deu muito cartaz para a insignificância desta militância de pessoas totalmente desclassificadas, quando deu ênfase ao comentário.
Relembremos o que disse Albert Pike, uma das biografias mais interessantes da historia humana:

“O país é esfaqueado na testa quando aqueles que deveriam esquivar-se para corredor obscuro são trazidos para os assentos reluzentes. Todos os resquícios de Honra, mal seguros, são roubados do Tesouro do Mérito.
Todas as nações que tentaram se governar pelos seus menores, pelos incapazes ou meramente regulares, terminaram em nada”. (Albert Pike – 1850)

Anônimo disse...

A única esperança para o povo brasileiro que tem cérebro, alma e coração (não incluo os zumbis mercenários) é uma atitude polêmica e corajosa.
Não importa o mérito pessoal, mas sim desmascarar um produto mentiroso dos marqueteiros, usurpador de idéias alheias.

Indicação do VERDADEIRO "PAI" do Plano Real e do Bolsa Escola e demais programas sociais para o PRÊMIO NOBEL - Fernando Henrique Cardoso.
Seria uma campanha maciça, explicando detalhadamente à população as verdadeiras razões para a indicação.
Se conseguimos incluir o Cristo Redentor na lista das Sete Maravilhas do Mundo, conseguiremos retribuir com a nossa gratidão tudo o que FHC fez pelo Brasil.

BRAGA disse...

Boa noite Serrão.
Conta com meu irrestrito apoio.
O que caracteriza essa esquerda fossilizada é a intolerância! Sempre foram assim.
Gostam de criticar e “baixar o pau”, mas não suportam críticas. Gostam de mugir e relinchar!
O “Rudolf”, personagem da novela das 9 é um bom retrato dessa esquerda babaca e festiva (como dizia Ibrahim Sued).
Como já disse, o PT é um “balaio de gatos”, com poucas e honrosas exceções.
A maioria usa o partido como trampolim para galgar cargos políticos e poder. Trabalhar, no sentido verdadeiro, não é a “praia dessa gente”.
Pior, o Brasil parece a Alemanha de Hitler (com mais “know-how”), onde o Alto Comando se “enrosca” todo no poderoso chefão (de merda) e seus perigosíssimos asseclas.
Taí no que deu!
Somos vozes que clamam no deserto (minoria que ainda tem coragem).
Como dizia Confúcio:
"Ver o que é injusto e não agir com justiça é a maior das covardias humanas."

Elmadan disse...

"A verdade está lá fora", já dizia um funcionário de um organismo sediado em Washington (estamos falando de ficção, não?).

A notícia antiga foi interessante, mas o cabeçalho de hoax tirou a credibilidade.

Fernando disse...

De facto, meu caro Serrão, notícia velha é que dá polêmica boa mesmo. Mas também faz rir de quando em vez quando o tempo se encarrega de provar-lhe certas inverossimilhanças. Na melhor das hipóteses, porém, serve como exercício de desmistificação de certos procedimentos que o grande público completamente ignora, para o bem dele, diga-se.

Por exemplo, o que ninguém explicou até o presente momento é a mais trivial das perguntas: qual é este tal organismo sediado em Washington que monitora a realidade da América Latina ? Quem faz parte desse organismo?! Quem o financia? Com que objetivo ele monitora a situação por essas bandas?!

Tudo fica no ar, nas nuvens, dando-se a impressão de que foi o fulano primo do beltrano irmão do ciclano parente do não sei quem que elaborou tão precioso documento....


Há uma regra básica no jornalismo, que é a de citar as fontes exceto quando as fontes não podem vir a público.

As fontes não aparecem em momento algum.

Como não se citaram as fontes e tudo ficou no esquema do dito pelo não dito devido ao infeliz passamento do tal senador cujo nome não se sabe também, a conclusão, para bom entendedor, é clara: o tal estudo elaborado pelo tal organismo é um relatório do serviço de inteligência norte-americana (ou de algum outro serviço de inteligência estrangeiro, público ou privado ou sei lá o quê).

Portanto, enquanto tal, ele limita-se tão-somente a apresentar cenários possíveis, factíveis, prováveis para a orientação do processo decisório governamental.

Ou seja, entre montar cenários prováveis e a realidade mesma vai uma certa distância...

Se assim for, o analista que o produziu prestou um péssimo serviço a seus chefes, que o devem ter sumariamente demitido, pois os desinformara completamente. Aliás, o que não seria novidade após as trapalhadas que levaram a se descobrir que o pérfido Saddam no final das contas tinha tantas armas de destruição em massa, mas tantas mesmo que, com medo delas, foi obrigado a esconder-se num buraco imundo para não ser capturado pelos norte-americanos. Mas, enfim, sigamos com a análise: exatos 2 anos, um mês e 15 dias depois não houve nem de longe quaisquer ações por parte do governo para confiscar fundos e poupanças acima de 50 ou 60 mil reais....

Se as houve, não fiquei sabendo, e olha que tenho lá meus caraminguás guardados na poupança...

Talvez as haja ainda, mas concordemos no seguinte ponto: quem confiscou poupanças, as de minha família e as de milhares de outras famílias, foi outro presidente e não me consta que algum organismo que monitora a realidade sul-americana sediado em Washington tenha se dado ao trabalho de avisar-nos com salutar antecedência nem que o resultado desses trabalhos tenham vindo a público antes do confisco...

Tendo sido divulgado como o foi, o tal documento do organismo de Washington serve também e sobretudo para desestabilizar populações e lideranças de países estrangeiros através da mistura de fatos verdadeiros, com outros apenas prováveis, com outros apenas supostos juntamente com outros completamente falsos...

O que explica o erro crasso, um exemplo clássico de hoax, que a notícia originalmente apresentava com vistas a desinformar e desestabilizar: a tal fortuna pessoal do Lula, cuja fonte seria a revista Forbes...

Posso estar enganado mas não há qualquer menção a fortunas pessoais do Lula na lista da Forbes de 2006 nem na de 2008 (a menos que o Lula tenha entrado nas listas sob pseudônimo, o que é meio improvável, convenhamos):

2006:

"http://www.forbes.com//lists/2006/10/South_&_Middle_America_Rank_1.html"

2008:

"http://www.forbes.com/lists/2008/10/billionaires08_The-Worlds-Billionaires_CountryOfCitizen.html"

“http://www.forbes.com/lists/2008/10/billionaires08_The-Worlds-Billionaires_CountryOfCitizen_2.html”

Outra coisa: foi erro de digitação, ato falho, desinformação pura ou o quê o fato de a tal suposta fortuna ser de R$ 2 bilhões de dólares?!?!

A fortuna é em quê, afinal: em dólares ou em reais? Mais de 2 anos seria o suficiente para ter dado conta desse lapso, se é que foi mesmo um lapso...

De qualquer forma, salvo engano, não há menção a esses montantes pessoais do Lula na Forbes...

Talvez haja em outros lugares. Mas na lista da revista, sei não...

Ademais, estivesse mesmo a tal informação no tal relatório confidencial, convenhamos, ela estaria também na lista da Forbes, que, até onde se saiba, é de conhecimento público e aberto, nada que tendo de “confidencial”. Divulgar algo que se pode encontrar facilmente na banca de jornal da esquina não é exatamente “vazar” alguma coisa...

O relatório, porém, parece acertar quando antevê vultosas obras de infra-estrutura a serem realizadas futuramente (sabemo-los, agora, chama-se PAC o negócio), investimentos em moradias populares, aumento dos programas de transferência de renda e projetos de um terceiro mandato.

Mas exceto pelo projeto de um terceiro mandato, que exigiria um processo complicadíssimo de reformas políticas, tais coisas eram coisas que nem precisavam constar de relatórios confidenciais, né? Bastava o sujeito ter assistido ao horário eleitoral gratuito em 2006...