quinta-feira, 8 de maio de 2008

Contra-informação petista jura que Lula não quer terceiro mandado e nem concorrer de novo em 2014

Edição de Quinta-feira do Alerta Total http://alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast a seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O Bolcheviquepropagandaminister deixou vazar contra-informações para despistar as reais intenções petistas de continuidade do poder – seja pela via de um pouco provável terceiro mandato para Lula ou pela eleição de um sucessor dele em 2010. O mais recente factóide produz a versão de que Lula não deseja sequer retornar ao Palácio do Planalto em 2014. A notícia bem plantada revela que Lula só pensaria nisso se não conseguir emplacar sua chapa para sucessão, que seria formada por Dilma Rousseff ou Ciro Gomes (na cabeça, quem estiver mais bem colocado nas pesquisas).

O jornal Valor Econômico de hoje publica uma conversinha fiada que teria ocorrido a bordo do “Aerolula” (o Air Force 51). No recente vôo para Manaus, o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, teria puxado o saco do chefão Lula com a interpretação de que ele “está politicamente tão forte que elegerá o sucessor e regressará facilmente ao poder na eleição seguinte”. Na versão da matéria, Lula teria interrompido seu ministro e jurado: "Eu não voltarei em 2014, Alfredo".

Na tese do popular Lula, quem assumir em 2011 vai querer governar por oito anos. Lula raciocina como se a reeleição fosse uma obrigação. Sentado na poltrona ao lado de sua querida mãe do PACo, a super-poderosa-ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, Lula ponderou com o ministro Nascimento: "Não quero fazer do meu sucessor um inimigo". Na versão bem vazada pelos marketeiros jornalísticos do Palácio do Planalto, Dilma teria assistido a toda esta conversa obsequiosamente calada.

O factóide é pura contra-informação. Lula sabe que sua sucessão tem um fiel na balança: a base aliada. Lula está nas mãos do PMDB. O partido tem projeto de poder tão ambicioso quanto os moderados-pragmáticos do PT e da República Sindicalista - liderados por José Dirceu e Dilma. O PMDB sonha com a candidatura Aécio Neves – à qual Lula, propositalmente, não faz referência. Justamente porque Aécio é seu candidato estrategicamente predileto. Os estrategistas do Planalto lançam outros nomes, agora, para queimá-los mais depressa. Aécio é o candidato dos banqueiros nacionais e internacionais. Lula não vai e nem pode contrariar aqueles que controlam de verdade o Brasil.

Chapa quente?

A reportagem do Valor revela que a intenção de Lula é formar, para 2010, uma chapa com a ministra Dilma e o deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE).

A chapa seria encabeçada por quem estiver mais bem situado nas pesquisas eleitorais.

Com essa dupla, na versão fabricada pelo Planalto, Lula acredita poder enfrentar o candidato da oposição.

Na expectativa do Planalto, conforme a mesma contra-informação, o adversário deverá ser o governador de São Paulo, José Serra (PSDB).

O baladeiro Aécinho vai ficar triste porque ignoraram seu nome...

Misturando Clinton com Mandela

A reportagem revela que a aspiração do poderoso Lula, ao deixar o governo, é fazer palestras pelo mundo.

Lula acha que pode ser, segundo um auxiliar, um misto de Bill Clinton com Nelson Mandela.

Pretende ganhar dinheiro com conferências e ao mesmo tempo participar de iniciativas internacionais, como as promovidas pela ONU.

Pressa no voto

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, promete celeridade emergencial na votação do caso da Reserva Raposa do Sol.

O ministro Carlos Ayres Britto, relator do processo, promete que concluirá seu voto sobre o tema até o fim da semana.

Com isso, Brito prevê que o caso seja julgado ainda neste mês.

A retirada de não-índios da região depende do julgamento no Supremo, cujos ministros já manifestaram a intenção de flexibilizar o conceito de reservas indígenas, criando “ilhas” menores que as imensas áreas atuais para os silvícolas pós-modernos.

Boa piada

Bem-humorado, o ministro Brito fez piada sobre seu método de trabalho no caso Raposa do Sol:

"Estou entocado por conta de raposa. Eu estou visitando a Constituição de ponta a ponta, como se fosse uma passarela”.

A tensão em Roraima tem crescido desde o início de abril, quando o STF suspendeu uma operação da Polícia Federal para retirar os produtores de arroz da reserva, até o julgamento do método adotado pelo governo para delimitar a região.

Recado do ministro

Ayres Britto considerou preocupante a situação na reserva, mas ressalvou que o STF não tem poderes para interferir nas disputas locais:

É preocupante, porque houve um enfrentamento armado. A competência para resolver esse tipo de contenda é da Polícia Federal. Não compete ao STF intervir nesse confronto. O que estamos discutindo no Supremo é a legalidade do processo demarcatório”.

O ministro lembrou que a Polícia Federal é quem deve atuar na área de tensão.

Mas ressaltou que os policiais não podem desalojar os produtores rurais, nem permitir que as propriedades dos arrozeiros sejam invadidas por índios:

A polícia não pode desalojar quem está na região e nem pode permitir que haja uma invasão da terra deles, porque senão os arrozeiros ficarão cercados na própria casa, convivendo com o inimigo. No mais, todo o cuidado e responsabilidade são do governo federal e das forças de seguranças”.

Terrorismo de Estado

Está preso desde ontem, em Brasília, o prefeito de Pacaraima, Paulo César Quartieiro (DEM).

O fazendeiro é acusado de mandar atirar contra dez índios que invadiram a fazenda dele, na reserva Raposo Serra do Sol, em Roraima.

Quartiero desceu algemado do avião que o trouxe de Roraima, porque é prefeito e tem direito a foro especial.

O prefeito, o filho dele e seis funcionários da fazenda foram levados para a Superintendência da Polícia Federal, onde ficarão presos.

Tese do Tasso

O ministro Tarso Genro alega que a Fazenda Depósito, na reserva Raposa Serra do Sol (RR), não é propriedade privada.

Tarso alega que os fazendeiros ocupam a região ilegalmente, como invasores.

Pergunto de novo: Por que o ministro não dispensa o mesmo tratamento aos seus radicalóides do MST, da Via Campesina ou da Liga dos Camponeses Pobres?

Cena com o EB

Tarso Genro, tenente R2 do EB no passado distante que ele nem gosta de lembrar, anunciou ontem que o governo vai instalar novos pelotões do Exército na região da fronteira Oeste do País, onde está localizada a reserva indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima.

O ministro informou que vai preparar um decreto junto com o colega Nelson Jobim (Justiça) e vai apresentá-lo nos próximos dias ao chefão Lula.

Tarso não detalhou onde os novos pelotões serão instalados e qual será o tamanho do contingente deslocado.

Respeito à lei

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, em decisão unânime da 9ª Câmara Cível, determinou que o Estado do Rio Grande do Sul terá de indenizar por danos materiais e morais os proprietários da fazenda Bom Retiro, localizada no município gaúcho de Júlio de Castilhos.

A propriedade foi invadida por cerca de mil grantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra) há sete anos.

A invasão ocorreu exatamente entre 27 de abril e 4 de maio de 2001, durante o governo do petista Olívio Dutra.

Boa, Gabeira

O deputado federal e pré-candidato a prefeito do Rio pelo PV, Fernando Gabeira, retirou o pedido de aposentadoria da Comissão de Anistia do Ministério da Justiça.

Segundo o deputado, não há mais a necessidade de contar o tempo em que ficou exilado para solicitar o benefício.

Gabeira tinha feito o pedido em 2003, que seria julgado ontem pela comissão:

Fiz o pedido numa época em que estava brigando com o governo. Como teria dificuldade para comprovar que trabalhei em jornais que faliram ou foram empastelados, decidi contar o tempo de exílio de acordo com a lei. Nunca me responderam, guardaram na gaveta. Agora tiraram para fazer luta política e brincarem com isso, já que eu comecei a criticar essas indenizações”.

A mãe e seus filhos

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, saiu ilesa e fortalecida das nove horas de depoimento na comissão de infra-estrutura do Senado.

Mas o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) promete fustigar a Mãe do PACo:

Acho gravíssimo a ministra ter admitido que fez um documento com dados sigilosos. Isso é crime. Vamos remeter as atas à Polícia Federal. Isso vai na direção de que foi mesmo a ministra quem mandou fazer o dossiê, contrariando a lei”.

Em todo o depoimento, a ministra reiterou a negativa sobre a existência de um dossiê sobre gastos sigilosos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, repetindo que o Planalto montou um banco de dados, que tem cerca de 20 mil informações, para tornar as despesas transparentes ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Na tese de Dilma, alguém vazou tais dados como se fosse um dossiê.

Depois, pode

Com base em parecer do Gabinete de Segurança Institucional, Dilma alegou que as informações da gestão tucana não são mais sigilosas porque o caráter "reservado" dos dados já caducou.

Por isso, Dilma pregou o fim do sigilo das despesas de ex-presidentes com cartões corporativos.

A ministra afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva prometeu abrir seus gastos assim que deixar o governo.

Torturando a verdade

Um erro tático de um dos líderes da oposição, o senador Agripino Maia (DEM-RN) favoreceu o desempenho de Dilma.

O senador lembrou uma entrevista em que a ministra Dilma Rousseff dizia ter mentido durante sessões de tortura, quando presa pela ditadura militar.

A ministra se emocionou, disse que se orgulhava de ter mentido para salvar companheiros, e foi aplaudida:

"Eu fui barbaramente torturada, senador. Qualquer pessoa que ousa falar a verdade para os torturadores entrega os seus iguais. Eu me orgulho muito de ter mentido, senador. Porque mentir na tortura não é fácil, Agora, na democracia se fala a verdade".

Puxando o saco da mãe

Por conta das comemorações do Dia das Mães, o senador Wellington Salgado (PMDB-MG) tentou ontem presentear a "mãe do PAC" com uma caixa contendo um colar de ouro branco, com brilhante em formato do mapa do Brasil.

Mas a oposição rejeitou a possibilidade da entrega do presente:

O senador Heráclito Fortes (DEM-PI), ironizou que apenas a caixa do presente vale R$ 100”.

O senador Wellington Salgado, cuja família controla a Universidade Salgado de Oliveira, em Niterói, enfatizou que o presente seria um agrado pessoal à ministra.

Fim do foro privilegiado?

Foi instalada ontem na Câmara a Comissão Especial que analisará a proposta de emenda à Constituição (PEC) que extingue do texto constitucional todos os artigos que garantem a prerrogativa de foro privilegiado para o julgamento de crimes praticados por autoridades, incluindo parlamentares, prefeitos, juizes, desembargadores, ministros e o presidente da República.

A PEC de autoria do deputado Marcelo Itagiba (PMDB-RJ) já foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ).

Não será fácil a PEC ser aprovada em plenário porque acaba com o privilégio para parlamentares, que passariam a ser julgados na Justiça comum, em primeira instância.

Tem que acabar mesmo

O presidente da Comissão, deputado Dagoberto (PDT-MS), lembrou que se a PEC já tivesse sido aprovada, seu companheiro de partido, o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), poderia ter tido seu nome incluído na denúncia feita pelo Ministério Público contra a máfia do BNDES:

Nesse caso do Paulinho, eu não estou prejulgando, mas a procuradora bateu duro na existência do foro privilegiado. Por mim esse privilégio já tinha acabado há muito tempo. Se um juiz de primeira instância pode julgar um cidadão qualquer, porque não pode julgar um desembargador ou o presidente da República? Se essa autoridade praticou o crime, porque que tem que ser julgado diferente do cidadão comum?”.

Paulinho cercado

A Polícia Federal apreendeu na residência do lobista João Pedro de Moura, amigo e ex-assessor do deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP), comprovante de depósito bancário de R$ 37,5 mil em favor da ONG Meu Guri.

A entidade é presidida por Elza de Fátima Costa Pereira, mulher do parlamentar.

Moura é suspeito de ligação com desvio de verbas do BNDES.

Quem controla a economia

Os bancos HSBC e Deutsche Bank comandaram ontem a operação em que o Tesouro Nacional do Brasil voltou a emitir bônus soberano em dólares no mercado internacional, após quase um ano sem fazer operações.

Foram colocados US$ 500 milhões em títulos Global com vencimento em 2017, nos mercados norte-americano e europeu.

Outra emissão ocorreu no mercado asiático, com um valor previsto de US$ 25 milhões.

O petróleo é deles

A Shell planeja aumentar suas exportações de óleo brasileiro, hoje de 32 mil barris diários.

Entre os destinos do produto estão a China e Trinidade e Tobago, alguns dos locais com refinarias capazes de processar o óleo pesado produzido no Brasil.

A companhia anglo-holandesa vai aumentar sua produção no Brasil a partir de 2009.

A primeira fase do desenvolvimento de quatro campos no BC-10 prevê a instalação da plataforma Espírito Santo, que terá capacidade para produzir 100 mil barris de petróleo por dia.

Na segunda fase, serão perfurados mais de dez poços, que vão extrais petróleo do campo Nautilus, onde a Shell tem como sócios a Petrobrás (35%) e a indiana ONGC (15%).

Bolsas se fundindo

Os acionistas da Bovespa Holding e da BM&F S/A devem aprovar hoje a integração das operações das duas bolsas.

A nova bolsa terá o capital dividido igualmente entre BM&F e Bovespa.

Por ter maior valor de mercado, e para garantir a igualdade, a BM&F vai pagar R$ 1,24 bilhão aos acionistas da Bovespa.

Inflação chegando

O presidente Lula reuniu-se com o ministro da Fazenda, Guido Mantega e o presidente do BC, Henrique Meirelles, para discutir a situação da inflação.

O deputado Ciro Gomes (PSB-CE) e os economistas Delfim Netto e Luiz Gonzaga Belluzzo participaram do encontro.

A avaliação é de que não dá mais para segurar a inflação com a ajuda do câmbio, que facilita a importação de mercadorias.

Subindo

O aumento do custo dos fretes, de 15% a 16%, provocado pelo reajuste médio de 8,8% do óleo diesel, que já chegou aos postos,vai encarecer os produtos transportados por caminhões, principalmente os alimentos.

A projeção dos transportadores é de que o preço das cargas suba de 0,23% a 5% e que os hortifrutigranjeiros sejam os mais afetados.

Os atacadistas devem começar a pagar mais pelo frete na próxima semana.

Danem-se aposentados

A Câmara aprovou na noite desta quarta-feira a medida provisória que aumentou o salário mínimo de R$ 380 para R$ 415.

Foram apresentadas 15 emendas ao texto da MP, a maioria tentando estender o aumento do reajuste a todos os aposentados.

Mas as emendas foram votadas em bloco e derrotadas por 275 votos a 170.

A matéria será analisada agora pelo Senado.

Devo, não pago nunca

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado adiou ontem a votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios.

A medida prevê primeiro o pagamento para credores que oferecerem o maior desconto, o chamado leilão de precatórios.

Advogados ameaçam ir à Justiça, caso a PEC seja aprovada.

Pressão funciona

Por pressão da maioria dos líderes partidários, o governo concordou ontem em retirar o regime de urgência do projeto que limita a publicidade de cervejas (e outras bebidas de menor teor alcoólico), proibindo a exibição entre 6h e 21h.

A proposta agora vai tramitar pelas comissões, sem prazo para retornar ao plenário.

Os líderes afirmam, no entanto, que há um compromisso para que o projeto seja apreciado em junho.

Golpista do Motel

Uma estelionatária de motéis foi presa pela ontem em Recife.

Edilza Lima Nascimento, de 30 anos, entrava nos estabelecimentos sozinha, consumia muito, e depois alegava que não tinha dinheiro para pagar a conta:

Interrogada na delegacia, ela afirmou que foi abandonada pelo marido e está sem residência fixa, por isso procura "refúgio" nos motéis.

Estima-se que os golpes de Edilza somem R$ 600 mil.

Com um currículo desses, Edilza já pode se candidatar a um cargo eleitoral no próximo pleito...

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ei, Serrão!!!

Até entendo seu silêncio... "nuncaantesnestepaiz" um time brasileiro deu um vexame tão grande quanto seu mengão, ein? L-A-M-E-N-T-Á-V-E-L...

BRAGA disse...

Boa tarde Serrão.
O Flamengo não merece!
Vi penas de urubu planando na cidade de São Paulo.
Voltando ao assunto: por que não merece?
Porque fez uma reação química auto-detonante.
Veja: Flamengo + Ronalducho ( o pé frio) + 3 travecos sem catiguria = eliminação!
Ainda bem que o Flamengo não tem inimigos.
Como bom vascaíno, presto minha solidariedade a esse grande clube.
Feliz o Flamengo que não tem Eurico Miranda (argh!).
Um grande abraço,
Braga