terça-feira, 29 de julho de 2008

Quem sabe faz a hora...



Edição Extra de Quase Sacanagem do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão


O lindo relógio na foto é uma homenagem dos suíços da griffe Ebel a nossa querida Ilha da Fantasia. Foi batizado de Brasília. Tem formato retangular, em duas versões: em aço e ouro e em ouro 18k. Quem aparece na foto, deitadinha na cama, vestida apenas com um lençol, é a top brasileira Gisele Bündchen.


A bela fera foi clicada pelo sortudo Craig McDean. Mas é claro que os políticos que lêem o Alerta Total só olharam para o relógio. O mimo será uma febre nas rodinhas de honestos ou novo ricos da República Sindicalista Tupiniquim. Todos vão querer um. Para usar. Dar de presente para a amante. Ou para dar de presentinho em troca de algum favor oficial.
Vida que segue... Porque quem sabe faz a hora...

4 comentários:

Anônimo disse...

MAU...
...Reynaldo Gianecchini teve um choque anafilatico so de ter,,,jantado com a modelo!!!

Anônimo disse...

Pois é Serrão...enquanto na ilha da fantasia pensam nos seus belos mimos...percebemos que a hora é realmente esta:


Mário Fontes - Ora e labora!! IP:189.117.80.xxx | 29-07-2008 11:38:53

Não é o caso de se responsabilizar os militares de ontem pelo que está sucedendo, no campo da anistia.
Todos somos responsáveis pelo que aí está, civis e militares. Não é de bom tom querer entender que este é um problema relegado aos “milicos”! Este tipo de pensamento idiota, pode fazer cair por terra uma reação objetiva para com esta covarde e temerária atitude da esquerda nacional.
Ora, indubitável que as fileiras comuno-petistas aguardaram inteligentemente por uma geração para ameaçar o golpe de misericórdia aos ideais de 31 de março. E é o que ocorrerá caso tenhamos nossos chefes militares de então, inquiridos como se bandidos fossem. Com uma juventude civil e militar acostumada a escutar de forma constante, que é isto que eram, foram e são, bandidos, não é de se espantar que não exista reação conjunta a esta abjeta proposta da realização de tal seminário.
As Forças Armadas acostumadas, dado a tradição, a cumprirem com sua missão de ordem constitucional, foram permitindo, assim como os civis, imbuídos do espírito contra revolucionário de então, que as mentiras deslavadas da esquerda fossem se transformando em verdades ao ouvido dos mais jovens. Cumpriam tão somente com o seu dever, e se olvidaram de que tínhamos consciência de que a guerra revolucionária era perene, de carater permanente, portanto. Como adormecidos, enfiados em camisas de onze varas foi-se permitindo que se transformassem os terroristas de outrora, que tinham por objetivo implantar uma ditadura comunista no país, em defensores da democracia e do Estado de Direito.
No entanto, apesar de termos visto a queda de todos os princípios de ordem moral, dos valores patrióticos, da ética e até mesmo da disciplina, ainda estamos vivos.
E se permitirmos que nossos comandantes militares, civis, ou quem quer que seja, venha a ser objeto de processo penal, como criminosos, pobre de nós. Pois se permitirmos tal, estaremos entregando o destino de nosso país, com todos os brasileiros, que o habitam, a idade das trevas.
Não creio, em absoluto, sejamos uma nação formada por covardes. Somos uma nação sim formada por elementos que sem informação correta, aplaudem, por entenderem ser politicamente correto, fatos como esse, desta gravidade, qual seja, de se submeter patriotas à inquisição por aloprados, assaltantes do erário público, ladrões de banco, terroristas, assassinos e mentirosos.
A hora é de imensa gravidade e irá demonstrar de que material são feitos civis e militares, que tem por obrigação e honra defender-se não a si mesmos, mas a Pátria, que atenta os observa!

Anônimo disse...

e lógico...pagando c/ os cartões corporativos do governo !!!

Anônimo disse...

Hora assim tão cara num país politicamente tão pobre o melhor mesmo é ficar com ela sem o danado do lençol.

Este relógio no pulso do lula da silva desvaloziza noventa por cento.

Isto se os ponteiro, se é que os tem não ficarem bebados.

Mas na ilha da fantasia nem só de horas mortas e segundos inetencionais caóticos se vive.

À noite muitas espécies saem dos buracos para saborear da mesa alheia o queijo.