segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Tarso aprofunda onda revanchista contra militares tentando atacar Jobim, que ganhará mais poder na Defesa



Edição de Segunda-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

O novo Plano Nacional de Defesa, que será divulgado, a conta-gotas, a partir de 7 de setembro, deve produzir novas crises e disputas políticas internas no desgoverno federal. Ampliando sua estratégia de ataque como candidato à sucessão do chefão Lula, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, deve ganhar mais poder com a reorganização das Forças Armadas. Quem perderá poder é o ministro da Justiça, Tarso Genro, eterno adversário de Jobim, desde o tempo em que fizeram faculdade de Direito juntos.

Além de receber mais recursos, Exército, Marinha e Aeronáutica ganham novas responsabilidades. Devem cuidar mais da segurança nas fronteiras, combatendo o ingresso de armas e drogas e controlando a entrada de imigrantes no País. Com isso ocorrendo, os militares (e seu superior ministro da Defesa) vão ocupar um espaço das Polícias Federal e Rodoviária Federal. O ministro da Justiça, que as comanda, fica, em tese, com menos poder.

Os militares já atribuem a essa perda de poder da Justiça o recrudescimento da “onda revanchista”. Além de promover o sucateamento moral das Forças Armadas, por mera motivação ideológica, a intenção do ministro e tenente de artilharia da reserva do Exército Tarso Genro é trabalhar, nos bastidores, para enfraquecer o “comandante” Nelson Jobim. O ministro da Defesa ganhará mais poder com a criação de um Estado-Maior único para as três Forças – que lhe ficará subordinado.

A briga interna entre os gaúchos promete lances de grande deslealdade nos bastidores da República. O jogo de ataque contra o titular da Defesa promete ser bem sujo. Tudo por causa da sucessão presidencial de 2010.

Arquivos abertos na internet

Os militares da reserva resolveram contra-atacar os revanchistas empregando a eficaz arma da propaganda.

O grupo Terrorismo Nunca Mais (Ternuma) mandou confeccionar um outdoor (imagem acima) informando que os arquivos da dita-dura já estão escancarados no site: http://www.ternuma.com.br/

O outdoor ficará exposto no Rio de Janeiro, durante 15 dias, na Avenida Presidente Vargas, em frente ao prédio da Empresa de Correios e Telégrafos (sentido Candelária - Praça da Bandeira).

Dia de revanchismo

O juiz espanhol Baltasar Garzón, participará, às 19 horas, do seminário internacional "Direito à Memória e à Verdade", promovido pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República do Brasil, em parceria com a Universidade Estadual Paulista (Unesp) e a revista Carta Capital.

O magistrado é famoso por ter decretado a prisão do general chileno Augusto Pinochet (em 1998).

Amanhã, em Brasília, Baltasar Garzón se encontrará com autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário e fará uma palestra no debate promovido pela Universidade de Brasília (UnB) e a Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos.

Visitinha

Em São Paulo, hoje de manhã, o juiz fará uma visita ao antigo prédio do DOPS (Departamento de Ordem Política e Social), hoje Estação Pinacoteca.

O prédio, onde os revanchistas denunciam que ocorreram crimes de tortura e assassinatos nos anos mais duros do período militar, serve de palco para a exposição “Direito à Memória e à Verdade”.

A mostra é organizada pela Secretaria Especial de Direitos Humanos, ligada à Presidência da República.

Aquela mesma presidida pelo chefão Lula que mandou os ministros Tarso Genro e Paulo Vanucci pararem com a polêmica sobre a Lei de Anistia...

Guerrilha Jurídica do Araguaia

Pelo menos 175 ex-militares já ingressaram na Justiça Federal em Brasília com ações contra a União pedindo indenização por danos morais, físicos e psicológicos sofridos durante o combate à guerrilha do Araguaia, na primeira metade dos anos 70.

Alegam que, por ordem superior, tiveram que participar da captura, guarda e morte de guerrilheiros do PC do B.

Outros 425 ex-militares estão prestes a entrar com ações indenizatórias idênticas.

Alta indenização

Em média, cada militar pede R$ 500 mil de ressarcimento, o que soma quase R$ 300 milhões.

Eles sustentam que, passados 33 anos do extermínio dos guerrilheiros, ainda apresentam seqüelas psicológicas originadas do trabalho realizado na Amazônia.

Segundo eles, tudo aconteceu sem treinamento prévio, sem orientação adequada e em condições insalubres.

Desgoverno nega

A Advocacia Geral da União não reconhece o direito dos ex-militares de pedir indenização.

Para a AGU, os episódios do Araguaia prescreveram cinco anos após os enfrentamentos, e os ex-militares não conseguem comprovar os danos.

A contra-argumentação da defesa é de que a prescrição deveria valer a partir da divulgação de documentos oficiais sobre a guerrilha.

Caso rende...

Em 1982, parentes de vítimas da repressão à guerrilha do Araguaia entraram com processo na Justiça contra a União.

Eles reivindicavam que o Exército apresentasse documentos para que pudessem obter atestados de óbitos dos parentes mortos.

No entanto, até hoje os arquivos da guerrilha não foram abertos e não se sabe com clareza o número de mortos e o local onde estariam os corpos de desaparecidos.

Defesa da Amazônia

A Liga da Defesa Nacional no Rio de Janeiro promove, no próximo dia 27 de agosto, uma palestra do General de Exército da reserva Luiz Schroeder Lessa, sobre o tema: "Amazônia: Política Indígena".

Será a partir das 17 horas, na sede da LDN, na rua Teixeira de Freitas nº 5, sala 304 - Lapa - RJ.
Quem quiser assistir ao General Lessa só precisa vestir um traje esporte fino.

Incompetência ambiental

O Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) aparece quatro vezes na lista dos 25 maiores desmatadores da Amazônia.

O Ibama, que pune crimes relacionados à floresta, reclama que grande parte das multas não é paga.

Só 1,5% do total é efetivamente arrecadado pela burocracia que é uma das verdadeiras inimigas da floresta.

Esterilização em massa oculta?

O início de um programa compulsório de vacinação em massa contra a rubéola no Brasil levanta suspeitas de que o Ministério da Saúde, cujo ministro José Gomes Temporão é abertamente a favor do aborto, promova um programa velado de esterilização.

A denúncia é de um artigo de Matthew Cullinan Hoffman, na LifeSiteNews.com.


Foi repercutida pelo ativista pró-vida brasileiro Julio Severo, em seu blog Last Days Watchman.

Explicação científica para a suspeita

Pesquisadores constataram que a vacina da rubéola, usada numa campanha semelhante na Argentina, estava contaminada com o hormônio Gonadotropina Coriônica Humana.

O HCG é um hormônio da gravidez que é necessário para que um zigoto que acabou de ser concebido se implante na parede uterina depois da concepção.

Quando recebe o HCG numa vacina, o corpo o percebe como um intruso e cria anticorpos que lutam contra a presença do hormônio no corpo.

A reação imunológica do corpo se volta contra a gravidez, provocando abortos quando ocorre a concepção.

Links para conferir

O que está por trás da campanha "Brasil Livre da Rubéola"?
http://juliosevero.blogspot.com/2008/08/o-que-est-por-trs-da-campanha-brasil.html



Divulguem a gravação

O juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Federal de São Paulo, deferiu o pedido dos advogados de Daniel Dantas e já enviou notificação à PF para que seja liberada a íntegra das gravações da reunião em que o delegado Protógenes Queiroz e a cúpula da Polícia Federal discutiram a condução da Operação Satiagraha.

A gravação, registrada por mais de três horas, discutiu detalhes de como foram presos o banqueiro e mais 16 pessoas suspeitas de corrupção e lavagem de dinheiro.

Só que, a pedido do chefão Lula da Silva, foram divulgados apenas três minutos do conteúdo da conversa.

Na reunião gravada, foram discutidos o afastamento dos delegados responsáveis pelo caso -- Protógenes Queiroz, Karina Murakami Souza e Carlos Eduardo Pelegrini Magro.

Lendas da Grampolândia

Na próxima quarta-feira, o diretor-geral da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Paulo Lacerda, vai prestar depoimento à CPI das Escutas Clandestinas da Câmara.

Lacerda negará novamente que a Abin tenha monitorado o gabinete do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, durante a Operação Satiagraha, da Polícia Federal.
O depoimento do diretor da agência de inteligência do governo ganhou mais importância depois que o banqueiro Daniel Dantas denunciou à CPI que Lacerda teria "armado" a Operação Satiagraha em represália a um suposto dossiê montado pelo banqueiro com informações sobre contas dele no exterior.

Poder do Grampo

A Polícia Federal tem condições técnicas de realizar grampos telefônicos, em tese, sem a necessidade de autorizações judiciais.

A PF usa maletas com equipamentos capazes de realizar interceptações de telefones celulares sem recorrer às operadoras.

O equipamento, usado por unidades de elite dos EUA e da Europa, pode varrer as comunicações mantidas por meio de uma determinada ERB (Estação Rádio Base) -antena instalada pelas operadoras-, interceptar um sinal telefônico específico no ar e o decodificar.

A segurança do Supremo Tribunal Federal especula, nos bastidores, que o uso da maleta de interceptação seria uma das hipóteses para a "provável escuta" detectada mês passado na sala do assessor-chefe do presidente do STF, Gilmar Mendes.

Alerta de fuga

A Polícia Federal emitiu um alerta a todos os aeroportos do País para que fiquem atentos à possível presença do deputado cassado e ex-chefe da Polícia Civil, Álvaro Lins.

Com a prisão preventiva decretada e já considerado foragido, Lins deve ser localizado imediatamente e detido, caso decida sair do Rio de avião.

O sistema integrado da Polícia Federal indica quem existe mandado de prisão expedido.

O ex-chefe de Polícia Civil do Rio de Janeiro é acusado de crimes como formação de quadrilha armada, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e facilitação ao contrabando.

Buscando salvação

A defesa de Lins contesta a versão de risco de fuga e assegura que o ex-deputado vai se apresentar à polícia.

Seus advogados só não informam a data ou local da apresentação.

Para tentar evitar a prisão, os advogados de Álvaro Lins entram hoje com um recurso no Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

A estratégia é tentar recuperar o mandato parlamentar e, conseqüentemente, o foro privilegiado, que estabelece que parlamentares só podem ser presos em flagrante.

Com isto, o mandado de prisão preventiva concedido pelo Tribunal Regional Federal 2ª Região contra Lins ficaria prejudicado.

Briga de magistrado grande

A ordem no Supremo Tribunal Federal é botar um ponto final na briga pessoal entre os ministros Eros Grau e Joaquim Barbosa.

O estopim da guerra foi o habeas corpus concedido por Eros na última terça-feira a Humberto Braz, apontado pela Polícia Federal como o enviado de Daniel Dantas em tentativa de suborno para livrar o banqueiro e a família dele de investigação.

A troca de insultos entre ambos ocorreu na quarta-feira passada, nos bastidores.

O barraco

Dedo em riste, durante um lanche no Supremo, Barbosa pegou pesado com Eros:

"Não gostei do que você escreveu. O senhor é burro, não sabe nada. Deveria voltar aos bancos e estudar mais. Isso penso eu e digo porque tenho coragem. Mas os outros ministros também pensam assim, mas não têm coragem de falar. E também é assim que pensa a imprensa".

Logo depois, já com os ânimos mais calmos, Eros teria comentado com interlocutores a atitude raivosa de Barbosa:

Para quem batia na mulher, não seria nada estranho que ele batesse em um velho".

A troca de gentilezas foi presenciada pelos ministros Carlos Ayres Britto, Carlos Alberto Direito e Cezar Peluso que faziam o tradicional lanche da tarde, acompanhados do procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza, de assessores e seguranças.

Quem será que relatou o barraco ao site Consultor Jurídico, que o divulgou em primeira mão?

País dos endividados

A retração na oferta de crédito internacional e no lançamento de ações obrigou as empresas brasileiras a buscarem alternativas no mercado interno para financiar investimentos, apesar da alta dos juros.

Nos quatro principais bancos nacionais (Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Unibanco) o crédito para grandes empresas cresceu 30% no primeiro semestre.

Os empresários estão endividados em R$ 180,3 bilhões.

Diploma pendurado no banco

Estudantes com pouco poder aquisitivo já encontram opções para cursar universidades e pagá-las em até oito anos após a formatura.

Algumas entidades educacionais, em parcerias com gigantes do mercado financeiro, como os bancos Santander, ABN Amro Real e Unibanco, têm ampliado o volume de crédito educativo.

O problema é que o estudante formado, com dificuldades em achar emprego ou ganhando mal empregado, encontra dificuldades para saldar a dívida no futuro.

Congresso de jornais

Com o tema geral "O Brasil e a indústria jornalística em 2020", a ANJ (Associação Nacional de Jornais) realiza hoje e amanhã, no WTC Hotel, em São Paulo, o 7º Congresso Brasileiro de Jornais.

O tema central do evento – “o Brasil e os jornais no ano 2020” - será discutido durante a abertura, com a participação do ministro Miguel Jorge (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e do presidente da ANJ, Nelson Sirotsky.

Hoje também acontece o debate "A (re)construção do jornal para a era digital", que discutirá o desafio que a internet impõe hoje às empresas jornalísticas.

Amanhã, a primeira palestra geral, com a participação de Earl Wilkinson, diretor-executivo da INMA (International Newsmedia Marketing Association), será "Tendências para os jornais no Brasil e no mundo hoje e em 2020".

No segundo dia também serão debatidos temas como multimídia, design e fotografia, e a responsabilidade social das empresas jornalísticas.

Nova dirigente

Em substituição ao diretor-presidente do Grupo RBS, Nelson Sirotsky, no posto nos últimos quatro anos, a presidência da ANJ ficará a cargo da diretora-superintendente do Grupo Folha, Judith Brito.

Para Judith Brito, a principal tarefa da ANJ continua sendo a defesa permanente da liberdade de imprensa.

"Mas temos que continuar empenhados em ampliar o público leitor, aumentar a nossa fatia no bolo publicitário e fazer da operação jornalística online um negócio sustentável".

Recuperação dos jornais

Depois de sucessivas quedas, a circulação média dos jornais brasileiros iniciou, a partir de 2004, um processo de recuperação.

O crescimento foi de 0,8% naquele ano, de 4,1% em 2005, de 6,5% em 2006 e 11,8% em 2007.

No primeiro semestre deste ano, a alta foi de 8,1%, quando, em média, 4 milhões e 392 mil exemplares circularam diariamente no País nos primeiros seis meses de 2008, segundo o IVC (Instituto Verificador de Circulação).

Os mais lidos

No ranking geral de circulação, com média de 317 mil exemplares diários, é liderado pela Folha de S. Paulo, cujo crescimento foi de 5,9% sobre o primeiro semestre do ano passado.

Na seqüência aparecem "Extra" (315.246 exemplares, queda de 0,2%), "Super Notícia" (com 301.362, elevação de 67%), "O Globo" (281.823, alta de 2,4%) e "O Estado de S. Paulo" (257.810, alta de 8,1%).

Percentualmente, os jornais que mais cresceram foram os populares "Aqui MG" (alta de 128% na circulação), "Super Notícia" (67%), "Daqui" (58%) e "Expresso da Informação" (27%).

As maiores quedas foram de "Diário de S. Paulo" (baixa de 8,4%), "O Dia" (-8%), "Gazeta do Povo" (-6,4%) e "Jornal do Brasil" (-5%).

Viva a publicidade

A recuperação da circulação dos jornais coincidiu com o aumento dos investimentos publicitários, que cresceram 15,2% no ano passado.

O meio jornal obteve no primeiro trimestre deste ano uma fatia de 19,4% do bolo publicitário.

No final de 2006, essa participação era de 15,5%.

Já vai tarde...

O presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, anunciou hoje, pela televisão, sua renúncia diante da iminente proposta de impeachment da coalizão do governo.

O ex-chefe das Forças Armadas e aliado dos Estados Unidos viu sua popularidade despencar nos últimos 18 meses e ficou isolado desde que seus aliados perderam a eleição em fevereiro.

A coalizão do governo, liderada pelo partido da ex-primeira-ministra assassinada Benazir Bhutto, disse em 8 de agosto que planejou o impeachment de Musharraf.
Sai do armário, James Bond...
O serviço interno de inteligência britânico, MI-5, começou a recrutar homossexuais interessados em fazer parte do seu quadro de funcionários.
A informação foi publicada nesta segunda-feira pelo diário financeiro britânico Financial Times.
De acordo com o jornal, o Military Intelligence, Section 5, contratou o grupo britânico em defesa pelos direitos dos gays Stonewall para ajudar a selecionar os candidatos.
O MI-5 é parte da famosa máquina de inteligência do Secret Intelligence Service (mais conhecida como SIS ou MI-6).
Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente, inovador, fortemente analítico e propositivo, utilizando as mais modernas tecnologias para transmissão instantânea e eletrônica de informação privilegiada e análise estratégica, junto com a difusão de novos conhecimentos voltados para a construção e consolidação de novos valores humanos.

2 comentários:

Anônimo disse...

Tanto o Tarso como o Jobim não valem o que peidam, é um atacando e o outro fazendo de conta que defende...
Se os militares não acordarem de vez... o comunismo irá tomar conta da América Latina e aí já será tarde demais.
Faço um apelo aos leitores inteligentes desse patriótico site, ajudem a divulgar o “Projeto Orvil” através do seguinte link: http://www.averdadesufocada.com/index.php?option=com_content&task=view&id=737&Itemid=78

Esperança disse...

O ESTADO POLICIAL

Deletaram a comunidade do Geraldo Alckmin no Orkut.
O blog da Nariz Gelado está suspenso.
Suspenderam também do blog Arrastão da Janaína Leite.
Estão fazendo ameaças no blog da Adriana Vandoni.
A. Postos está suspenso e Ruy Goiaba também.