terça-feira, 12 de maio de 2009

Leilão de prédio da Manchete precisa arrecadar mais de R$ 60 milhões para pagar dívidas com empregados e governo

Edição de Terça-feira do Alerta Total http://www.alertatotal.blogspot.com

Adicione nosso blog e podcast aos seus favoritos.

Por Jorge Serrão

Ex-funcionários das falidas Bloch Editores e Rede Manchete têm uma chance, pelo menos remota, de receber seus direitos trabalhistas não pagos com a quebradeira das empresas, em 1999. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro promove hoje, às 15 horas, o leilão do prédio da antiga Rede Manchete.

O lance inicial é de R$ R$ 41,7 milhões pelo majestoso edifício projetado por Oscar Niemeyer, que fica na Rua do Russel, 804, na Glória, de frente para o Aterro do Flamengo. Desde 1999, se tenta fazer o leilão, sem sucesso. O empresário Eike Batista, o Bilionário Senhor X, é um dos interessados em arrematar o prédio. Eike já é dono do Hotel Glória, que fica próximo ao edifício da Bloch.

A Associação dos Ex-Empregados de Bloch Editores calcula que é necessário arrecadar pelo menos R$ 60 milhões para quitar os débitos trabalhistas. Deste total, cerca de R$ 25 milhões deverão cobrir débitos com a Receita Federal. O leão vai morder a grana antes dos empregados. Tudo porque a Bloch descontou do Imposto de Renda de seus empregados, no contracheques, e não repassou à União na época. O então presidente do grupo Bloch, Pedro Jack Kapeller – Jakito, sobrinho de Adolfo – foi um dos responsáveis pela quebra da empresa.

A data para a realização do leilão do arquivo fotográfico das revistas do grupo, avaliada em R$ 2 milhões, ainda não foi estabelecida. Fazem parte do acervo 12 milhões de fotos, cromos e negativos relativos aos principais acontecimentos ocorridos no Brasil, principalmente, entre os anos de 1952 e 2000. O problema é que o acervo da emissora, composto por milhares de fitas, está lacrado pela Justiça junto em péssimas condições de conservação.

Armação

No dia 8 de maio de 1999, o Ministério das Comunicações aprovou a venda da Rede Manchete de Televisão e seus cinco canais para o Grupo Tele TV, de Amilcare Dallevo Júnior.

O nome da emissora foi trocado para Rede TV! (TV Ômega) e a programação foi totalmente reformulada.

Em 20 de outubro de 1999, a juíza da 14ª Vara Cível do Rio, Rosana Navega Chagas, declarou a TV Ômega, controladora da Rede TV!, sucessora da TV Manchete, responsável também pelas dívidas do grupo anteriores à venda da emissora.

Decisão contrária

Só que os ex-funcionários da Bloch continuaram a ver navios, numa surpreendente reviravolta judicial.

Em 30 de setembro de 2003, a 9ª Câmara do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu que a Rede TV! (TV Ômega) não pode ser considerada sucessora da TV Manchete.

O Superior Tribunal de Justiça ainda terá de decidir, em definitivo, se a Rede TV! fica ou não isenta de qualquer ônus ou dívida trabalhista em relação à emissora dos Bloch.

Falência criminosa

Uma auditoria revelou que, entre 1987 e 1988, Bloch assinou 28 mil cheques sem fundo, que somaram 50 milhões de dólares.

Os cheques sem fundo eram transformados automaticamente em empréstimos, dificilmente resgatáveis.

Bloch emitia uma nota fiscal contra um comprador de publicidade fictício, fazia uma duplicata fria e a descontava no banco.

Quando vencia a dívida, o banco procurava o devedor e não o encontrava, pelo bom motivo de que ele não existia.

Bloch também arrumou outros 11 milhões de dólares com 2 mil duplicatas frias.

Gigante

O grupo Bloch de comunicação chegou a ser o segundo em tamanho no Brasil.

Tinha rede de televisão, rádios, editora de vários títulos de revistas e uma gráfica considerada, na época, a mais moderna do Brasil.

Uma das principais publicações da Bloch era a revista Manchete, que circulou de 1952 a 2000, atingindo tiragem de 800 mil exemplares.

Bala para a campanha

Não sairá por menos US$ 15 bilhões o trem de alta velocidade entre o Rio, São Paulo e Campinas.

É o que revela um estudo encomendado à consultoria britânica Halcrow.

Inicialmente, previa-se que o custo do trem-bala seria de US$ 11 bilhões.

Agora, nas "piores condições possíveis", a consultaria estimou gastos superiores a US$ 20 bilhões.

Sacanagem eleitoral

O Tribunal Superior Eleitoral promete barrar tal armação de empreiteiras, bancos e empresas de coleta de lixo preferem ocultar o destino do dinheiro doado aos partidos nas eleições municipais de 2008.

O TSE prepara para as eleições de 2010 a exigência de que os partidos criem uma conta bancária específica para receber e repassar doações eleitorais recebidas de empresas e pessoas físicas.

No ano passado, os principais doadores destinaram R$ 85,9 milhões aos partidos dessa maneira, 55% a mais do que o repassado diretamente a candidatos e comitês de campanha.

Utilizando o artifício da doação oculta, no qual as empresas dão o dinheiro ao partido, que, por sua vez, o repassa às campanhas, os financiadores evitam vincular seu nome a candidatos.

Secou a fonte?

A Associação Imobiliária Brasileira (AIB), que desde o início do ano é investigada por financiamentos ilegais de campanhas eleitorais, firmou ontem com o Ministério Público Eleitoral de São Paulo um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) no qual se compromete a não mais doar dinheiro para candidatos ou partidos políticos.

No ano passado, a AIB (que é uma entidade sem fins lucrativos) doou R$ 10,6 milhões para candidatos em São Paulo, inclusive para o prefeito Gilberto Kassab.

Se descumprir o acordo, a entidade terá de pagar uma multa que corresponde a 10 vezes o valor da infração.

Nomes aos bois

Maurício Antônio Ribeiro Lopes, promotor da 1ª Zona Eleitoral, promete anunciar hoje novidades na investigação de contas de vereadores que estão na mira do Ministério Público.

Ontem, o promotor denunciou o vereador Arselino Tatto (PT) e o chefe de gabinete dele, Oswaldo Barbosa de Freitas, por uso de documento falso.

Segundo o promotor, Tatto apresentou à Justiça notas fiscais frias equivalentes a R$ 40 milhões.

Culpa do eleitor

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, desembargador Alberto Motta Moraes, atribuiu ontem aos eleitores parte da culpa pela atual crise no Congresso.

"Porque somos nós que escolhemos, pelo voto, quem vai nos representar. O fato de um candidato ser o seu amigo não pode ser o único fato para ele merecer o seu voto".

Em palestra no seminário "Crime Organizado", Moraes prometeu que as operações para coibir a propaganda eleitoral irregular que ocorreram em 2008 na cidade devem ser repetidas nas eleições do ano que vem.

Ponto eletrônico

A partir de hoje, os funcionários do Senado terão que acessar o chamado sistema Ergon para registrar o horário de chegada e saída do trabalho.

Na hora que chegar ou sair do trabalho, o servidor terá de registrar sua matrícula e senha pessoal.

Os registros de hora extra só serão computados a partir de 18h31m e ficarão limitados a duas horas por dia.

Já na câmara...

A expectativa é que o mesmo sistema possa ser adotado dentro de três a quatro meses na Câmara.

Primeiro, os deputados definirão o equipamento e haverá a licitação para sua compra.

A decisão de adotar o ponto eletrônico ocorreu depois do escândalo das passagens aéreas.

O desafio é a nossa conversa fiada

A Receita Federal e o Ministério da Fazenda condenaram a decisão da Petrobras de mudar o regime contábil no meio do ano fiscal.

Foi essa a manobra usada pela empresa para recolher R$ 4,3 bilhões a menos de tributos.

O Fisco chegou a divulgar nota sobre o assunto.

Coitada da Geni

José Sergio Gabrielli, presidente da Petrobras, comparou a Petrobrás à Geni.

Gabrieli citou a maldita Geni, em que todos gostam de bater, da música de Chico Buarque.

O futuro senador negou todas as denúncias do jornal O Globo contra a empresa.

Nota oficial

A Petrobrás soltou ontem uma nota de imprensa para negar as irregularidades:

A Petrobras vem a público desmentir categoricamente insinuações de "manobras" ou "artifícios" contábeis para redução de tributos, segundo notícias veiculadas pelo Jornal "O Globo", dos dias 10 e 11 de maio de 2009.

A Petrobras sempre observou as normas legais, atendendo ao seu compromisso com a transparência e o respeito à sociedade brasileira. Em pesquisa recente, divulgada pelo Reputation Institute (RI), com sede em Nova York, foi considerada a quarta empresa mais respeitada do mundo.

A Petrobras responde por um volume substancial de tributos e participações governamentais recolhidos - do total da receita, a Petrobras contribui com parcela superior a 20% em 17 Estados, sob a forma de ICMS e participações governamentais. Em 2008, a Petrobras recolheu cerca de R$ 94 bilhões a título de tributos e participações governamentais em todo o País.

Jogada de Jobim?

Nelson Jobim ameaçou ontem deixar o cargo de Ministro da Defesa, caso a pressão do PMDB contra ele dê resultados:

"Ou temos uma coisa séria ou não temos. E, se não for séria, não é ambiente para mim".

Jobim leva chumbo do PMDB por causa das demissões realizadas na Infraero.

Jobim advertiu que as demissões vão continuar, mas agora serão comunicadas antes ao PMDB.

Responda, com toda sinceridade...

Após longa exposição sobre a Estratégia Nacional de Defesa (END), quinta-feira passada, no auditório do Clube Militar, o ministro Nelson Jobim deixou de responder cinco importantes perguntas, com base em fundamentos jurídicos – e não em achismos da autoridade.

1) A defesa nacional e dos Poderes Constitucionais é destinação exclusiva das Forças Armadas. Portanto, a Estratégia Nacional de Defesa – END contraria o art 142 da Constituição Federal. Como pretende V.Exa alterar a Constituição à revelia do Congresso Nacional para implantar o END?

2) É objetivo do Diálogo Interamericano a politização da Defesa Nacional, desmontando as Forças Armadas. O ex-presidente Fernando Henrique é presidente do Diálogo e foi o criador do Ministério da Defesa. V.Exa pode esclarecer o por que dessa coincidência de objetivos do Diálogo com a END?

3) Se V.Exa pretende aprimorar a defesa nacional, por que recentemente foi feito um drástico corte nos recursos das FFAA?

Jogada Sadia

Sadia e Perdigão querem selar sua fusão sem meter bancos no meio.

Pela fórmula quase fechada ontem, a Perdigão incorporaria a Sadia por meio de troca de ações, sem envolver dinheiro neste momento.

Depois, haveria emissão de ações, com participação do BNDES.

No final, a Perdigão teria 70% da empresa, e a Sadia, 30%.

Racismo na pista

Jornalistas ingleses garantem ter visto cenas de racismo contra Lewis Hamilton no autódromo de Barcelona no fim de semana do Grande Prêmio da Espanha.

Torcedores espanhóis com roupas da McLaren apareceram com os braços pintados de preto e fizeram gestos obscenos para o campeão mundial.

No início do ano, a Federação Internacional de Automobilismo (FIA) havia advertido os diretores da pista de Barcelona de que atos racistas não seriam tolerados e que a Espanha corria risco de ser retirada do calendário da Fórmula 1.

Vida que segue...

Ave atque vale!

Fiquem com Deus!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Maio de 2009.

4 comentários:

Anônimo disse...

A boiada atende ao vaqueiro pelo nome de batismo. O vaqueiro as alimenta e escolhe qual delas deve viver ou morrer. Trata bem aquelas vacas que dão mais leite, melhores parideiras e bois de raça. O resto é boiada...

filoxera disse...

Das cinco perguntas a jobim, que se recusou a responder, o senhor só colocou 3. Cadê das outras duas?

Esperança disse...

Achei curioso e o pior é que o povo continua votando e qdo resolve mudar, o nosso judiciário anula a candidatura e os donos do Estado voltam a reinar.


Coisas do Maranhão...
.
http://lycarion2007.blogspot.com/2009_02_01_archive.html

- Para nascer, Maternidade Marly Sarney;

- Para morar, escolha uma das vilas: Sarney, Sarney Filho, Kiola Sarney ou, Roseana Sarney;

- Para estudar, há as seguintes opções de escolas: Sarney Neto, Roseana Sarney, Fernando Sarney, Marly Sarney e José Sarney;

- Para pesquisar, apanhe um táxi no Posto de Saúde Marly Sarney e vá até a Biblioteca José Sarney, que fica na maior universidade particular do Estado do Maranhão, que o povo jura que pertence a um tal de José Sarney;

- Para inteirar-se das notícias, leia o jornal O Estado do Maranhão, ou ligue a TV na TV Mirante, ou, se preferir ouvir rádio, sintonize as Rádios Mirante AM e FM, todas do tal José Sarney. Se estiver no interior do Estado ligue para uma das 35 emissoras de rádio ou 13 repetidoras da TV Mirante, todas do mesmo proprietário;

- Para saber sobre as contas públicas, vá ao Tribunal de Contas Roseana Murad Sarney (recém batizado com esse nome, coisa proibida pela Constituição, lei que no Estado do Maranhão não tem nenhum valor);

- Para entrar ou sair da cidade, atravesse a Ponte José Sarney, pegue a Avenida José Sarney, vá até a Rodoviária Kiola Sarney. Lá, se quiser, pegue um ônibus caindo aos pedaços, ande algumas horas pelas 'maravilhosas' rodovias maranhenses e aporte no município José Sarney;

Não gostou de nada disso? Então quer reclamar? Vá, então, ao Fórum José Sarney, procure a Sala de Imprensa Marly Sarney, informe-se e dirija-se à Sala de Defensoria Pública Kiola Sarney...

Esperança disse...

Situações como essa estão se tornando corriqueiras.
Veja o caso da Varig que até o fundo de pensão foi tungado.


Pressões livraram Varig de dívidas
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20080607/not_imp185385,0.php
Sônia Filgueiras e Leonencio Nossa