sábado, 4 de julho de 2009

História que a mídia não conta - II



Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

Conheça o Guevara que a mídia esconde. Leiam o livro “O verdadeiro Che Guevara, e os idiotas úteis que o idolatram” – Editora “É Realizações”, São Paulo.

Reveja o artigo de ontem: História que a mídia não conta

Em 1958, o Presidente Juscelino enviou uma carta ao Presidente Eisenhower, demonstrando que o desenvolvimento “econômico e social da América Latina” era um problema político e estratégico para a segurança dos Estados Unidos. Propunha a “Operação Pan Americana” porque a propaganda comunista neste continente criava animosidades para com os EUA. A mensagem era: "Ajudem-nos ou não poderemos resistir ao comunismo!"

Em Janeiro de 1959, os guerrilheiros chegavam ao poder em Cuba. No Brasil, Juscelino tocava seu plano de “Avançar 50 anos em 5”. A indústria automobilística alemã, norte-americana e outras empresas multinacionais começaram a chegar, abrindo postos de trabalho e com isenção de impostos por 10 anos... Em Cuba, depois de fuzilar alguns milhares, sem julgamento, Guevara fechava fábricas e recebia os soldados russos. Nikita Kruchiov gritava lá da URSS: “Se vocês atacarem Cuba, mando mísseis sobre Nova Iorque!”

O guerrilheiro “comandante” Marks, “o açougueiro” era um bandido sentenciado nos EUA e tornou-se, por sua ferocidade, homem de confiança e padrinho de casamento de Guevara. Era o encarregado dos tiros de misericórdia depois dos fuzilamentos. Foi substituído pelo “comandante” Ramon Mercader, o mesmo que tascou um machado na testa de Trotsky, por ordem de Stalin. Matar vicia! O jornal New York Times, repetiu exatamente o que já tinha feito, na década de 1930, encobrindo os crimes do regime de Stalin.

Enquanto isso, milhares de brasileiros se deslocavam em “paus de arara” por estradas de terra, migrando de todo lado para trabalhar na construção de Brasília ou nas fábricas de São Paulo. Asfalto só havia mesmo na Dutra, entre São Paulo e Rio. Mas sobrava orgulho, entusiasmo, fé e esperança em dias melhores. Em Cuba, Guevara enviava aqueles guerrilheiros que chegaram a Havana estuprando e saqueando, “como revolucionários” para matar inimigos na Republica Dominicana, Haiti, Panamá, Nicarágua... onde foram dizimados. E surgiam as Ligas Camponesas no Brasil, financiadas por Cuba!

A URSS armou Cuba com ogivas atômicas. Crise! Os russos retiram as ogivas negociando com os EUA que a ilha não seria tocada. Só então, Kennedy lançou a “Aliança para o Progresso” numa reunião em Punta del Este, um programa de desenvolvimento com muita grana, para manter a América fora da influência comunista. Guevara estava em Punta del Este. Em seu discurso criticou a proposta de Kennedy. Logo depois foi recebido por Frondizi, Presidente da Argentina. De Buenos Aires foi para Brasília onde Jânio Quadros o condecorou com a “Ordem do Cruzeiro do Sul”.

Uma semana depois, Jânio renunciava sob fortes ataques. Frondizi foi derrubado sete meses depois. E mais tarde, Kennedy foi alvo do atentado em Dallas. Todos queriam as Américas como bloco democrático e desenvolvido. Depois de muito matar, desorganizar a economia de Cuba, Guevara lançou na Conferência Tricontinental, em Havana, seu grito de guerra para acabar com o imperialismo mundial, espalhando a guerra de guerrilhas em todos os continentes seguindo o exemplo de Cuba e do Vietnam.

Fidel começava a fritar seu concorrente. Como não podia dar bilhete azul ao argentino que já não era útil em Cuba, onde entrava em rota de colisão com outros membros do governo. Aquele concorrente em popularidade, que se dizia “sedento de sangue”, santificado pela mídia européia e norte americana, abandonou Cuba e à frente de alguns soldados cubanos para fazer guerrilha no Congo. Fracassou. Foi expulso da África.

Mas Castro não o queria de volta. Então reuniu em Havana os chefes e representantes de todos os grupos armados que atuavam nas Américas num seminário que chamou “Organização Latino Americana de Solidariedade”. Guevara estaria no comando da guerra de guerrilhas “em algum lugar da América do Sul”. Fidel sabia que os “comandantes” guerrilheiros no Brasil, na Venezuela, na Colômbia, no Peru, no Equador, eram tão incapazes militarmente quanto Guevara. Que não contavam com recursos, nem ajuda das populações.

Mas aquela jogada era excelente para a propaganda cubana. E uma maneira de realizar finanças entre simpatizantes americanos, europeus e cobrar mais benesses da União Soviética. Naqueles dias uniam-se as estratégias de longo prazo dos controladores mundiais: o Kremlin, Londres, Pekim, ganhavam tempo com a violência espalhada e a instabilidade das economias menores, enquanto elaboravam os planos de globalização econômica.

Aquelas guerrilhas que entusiasmaram tantos jovens, resultaram no descrédito da metodologia guevarista. Logo após fracassar no Congo, ele morreu na Bolívia, abandonado pelos comunistas, abandonado por seu companheiro Castro. A “tão falada habilidade tática e estratégica encontra-se guardada junto com seus demais méritos, ou seja, na propaganda”, mobilizando a imprensa e intelectuais da Europa e das Américas. O mito cresceu para o consumo, gravado até em biquíni desfilado por Gisele Bundchen.

E esta mesma propaganda, abraçada pela “guerrilha” do PT, mobiliza jovens universitários, camponeses pobres e ongs para defender o socialismo no Brasil, defender o bolivarianismo, defender as farc, a cocaína e a maconha. Depois do panamericanismo, os poderosos dos EUA contaram com Fernando Henrique, Luis Inácio e outros brasileiros no “Diálogo Interamericano” para defender com unhas, dentes e muita grana, seus interesses por aqui.

O Conselho de Relações Exteriores (CFR) domina a imprensa. As fundações Ford e dezenas de institutos continuam espalhando a guerrilha cultural e ideológica, nas Universidades, no cinema, na tv... e no guevarismo lulista, agora com grana e apoio internacional.

Fontes de referência:

- Artigo de Paulo Zamboni, no site “midia@mais;

- Humberto Fontova, “O verdadeiro Che Guevara, e os idiotas úteis que o idolatram” – Editora “É Realizações”, São Paulo;

- Rev. bras. polít. int. vol.51 no.2 Brasília July/Dec. 2008, Antonio Carlos Lessa

Arlindo Montenegro é Apicultor.

4 comentários:

Anônimo disse...

INTOCÁVEIS E INVENCÍVEIS

Não tenho mais nenhuma ilusão de um dia ver algum desses criminosos travestidos de parlamentares atrás das grades e devolvendo o que nos roubou.

Eles são muitos, e invenciveis.


Sob fogo cruzado de denúncias , juntam-se para se defender, como fizeram PT e PMDB no Senado, embora digam sempre que é pela instituição, a mesma que eles aviltam e apequenam com seus atos.

O dinheiro roubado de nossos impostos, teoricamente, pode até ser recuperado, mas o crime de desmoralizar uma instituição não tem preço.

O que nos resta? Confiar na Justiça? Na Policia? No ladrão ? Com Sarney e Renam comandando o Senado e espantados com a descoberta das 181 diretorias?

A maior parte foi criada pelos dois.

O resto, por Jader Barbalho, ACM e Lobão. E pior. Foram criadas por resoluções da Mesa e ninguém reclamou. E mesmo se reclamasse não adiantaria nada.

Tudo dentro da Lei, na liturgia do cargo.

Seria um exagero comparar as disputas pelo poder no Congresso com as guerras de quadrilhas pelos pontos de venda de drogas nas favelas cariocas? Só porque uns vendem crack e cocaína e outros, privilégios e ilegalidades?


Guerra é guerra, vale tudo na disputa pelos pontos de poder. Se um tiroteio é de balas, o outro é de números e nomes; mas sempre sobram balas perdidas.

Mas, quando o cerco aperta, os dois bandos acertam um armistício: o verdadeiro inimigo é a Policia. Ou, no caso do Senado, a opinião pública. Porque eles não temem a policia. Nem à justiça. Eles só tem medo de perder eleição.

Diante do pacto de não agressão entre os dois bandos, resta-nos confiar nos ódios, nas invejas e nos ressentimentos das legiões de apadrinhados que estão perdendo a boca e se vingando de seus traidores.

Que muitas falas perdidas encontrem seus alvos.

Diante da certeza de que eles vencerão, que jamais pagarão por seus crimes,

que continuarão ricos e corruptos, e até mesmo respeitáveis, resta-nos ridicularizar

suas figuras toscas, seus figurinos grotescos, seus cabelos tingidos, suas caras botocadas. Para que suas esposas e amantes leiam, e seus filhos se envergonhem

deles no colégio.

Como nós nos envergonhamos todo dia!

Esperança disse...

"Aos 20 anos de idade,quem não é de esquerda não tem coração, mas depois dos 40, quem permanece na esquerda,não tem imaginação" Roberto Campos

O verdadeiro Che Guevara
Humberto Fontova / 10.04.09
Tradução de Leandro Augusto Gomes Roque
http://www.endireitar.org/site/socialismo-comunismo/329-o-verdadeiro-che-guevara

Anônimo disse...

"coisas" estranhas e assustadoras que andam ocorrendo no velho continente.

declarações do multimilionário Bernie Eclestone (chefão e controlador da F1) elogiam publicamente Hitler, os regimes totalitários e abominam o regime democrático.

Anônimo disse...

Gostei muito desse seu artigo, Arlindo. Olhem outra coisa que a mídia não comenta, Serrão.

..Têm vocês todos lido sobre a Sra. Janet Burgermeister, uma repórter investigativa da Áustria, requerendo uma denúncia criminal com o FBI contra Obama, Napolitano, Sibelius, os Rockefeeler, a Organização Mundial de Saúde, a ONU, e etc, e responsabilizando-os com plano de assassinar milhões de Americanos com "vacina mortal de gripe suina"? Ela processou um dossier de 107 páginas denunciando que Baxter, uma companhia de drogas com um laboratório em Illinois e Áustria, enviou vacinas à República Tcheca. Por sorte alguém lá testou-a e encontrou que ela tinha vírus vivos dentro. Então uma outra carga de vacinas explodiu num trem na Suíça. Claro que há mais para isso que isto, mas ao menos com isso, nós sabemos a conspiração que ela denuncia que está ocorrendo é multinacional (o golpe da vacina é mundial). Milhões serão assassinados com vacinações forçadas. Tão bobo quanto isso soa, isso se amarra com todas as reportagens e rumores que têm sido propagados.

Aqui estão alguns dos exemplos de "idéias". 1. Que "eles" esperam uma outra epidemia de gripe suÍna no outono e estão preparando a vacina. 2. O governo pode ter que estabelecer lei marcial se isso acontecer. 3. Obama tem o que ele chama de uma "organização de força de lei civil" sendo treinada (para a lei marcial?). 4. As tropas das Nações Unidas foram reportadas sendo treinadas nos Estados Unidos para emergências tais como um outro Katrina (tropas da ONU para as nossas emergências?). 5. Os campos de concentração da FEMA têm supostamente sido preparados. 6. Larry Grathwohl , o informante FBI sobre o grupo terrorista simpatizante de Barack Obama testemunhou que quando ele perguntou a Ayers (terrorista assassino alocado como professor na Universidade de Chicago - USP americana - e responsável pelo lançamento de Obama à política) e seu co-terrorista o que eles estavam indo fazer com estes que não cooperariam quando a Revolução tornasse a ter sucesso, ele respondeu: "Nós teremos que simplesmente matar uns 25 MILHÕES de PESSOAS que não quiserem ser 'reeducadas'."

Pessoal, isso parece para mim como a Revolução tem tido sucesso. Nós melhor daríamos estas tentativas com a advogada Dra. Orly Taitz o melhor que nós pudéssemos!

Como antecipado na data de lançamento de Julho pelas aproximações da vacina pandêmica A/H1N1, uma jornalista investigativa Austríaca está alertando o mundo esse maior crime na história da humanidade está a caminho.

Jane (Janet) Burgermeister tem recentemente registrado culpas criminais com o FBI contra a Organização Mundial de Saúde, as Nações Unidas (ONU), e vários dos mais altos oficiais corporativos considerando bioterrorismo e tentativas de cometimento de assassinato em massa. Ela também tem preparado uma injunção contra a vacinação forçada cuja está sendo registrada na América. Estas ações seguem suas solicitações de culpa arquivadas em Abril contra a Baxter AG, e Avir Green Hills Biotechnology da Áustria por produzir vacina contaminada com virus da gripe do frango ou das aves, alegando que isto foi um ato deliberado para causar e lucrar sobre uma pandemia.

Nas resposabilidades alegadas por ela, Burgermeister apresenta evidências de atos de bioterrorismo que é em violação da lei dos Estados Unidos por um grupo operando de dentro dos Estados Unidos sob a direção de banqueiros internacionais que controlam o Federal Reserve, bem como a WHO (Organização Mundial de Saúde), a ONU, e a OTAN. Este bioterrorismo é para o propósito de levar ou conduzir um genocídio em massa contra a população dos Estadus Unidos pelo uso de uma vírus pandêmico de gripe geneticamente modificado com a intenção de causar morte. Este grupo tem anexado altos cargos governamentais nos Estados Unidos (A LÍNGUA!: pelas mãos de George Soros e Barack Obama, o terrorista Queniano - busque no buscador acima pelas matérias ilustradas entituladas de OBAMA CRIMES)........


Continua
http://alingua.blogspot.com/2009/07/extra-extra-os-dissiminadores-da-gripe.html