sábado, 12 de setembro de 2009

Stalinácio minimiza poder dos brigadeiros da FAB e adverte que só ele mesmo decide sobre compra dos caças

Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


O chefão-em-comando Stalinácio obrou no quepe do Alto Comando da Aeronáutica. Lula deixou claro ontem que só a ele mesmo caberá a decisão “política e estratégica” de definir o vendedor dos 36 caças para a Força Aérea Brasileira. O presidente voltou a insistir que a vantagem, no atual estágio, é dos franceses – para bronca dos concorrentes norte-americanos e suecos. Lula ainda teatralizou que nenhuma decisão foi tomada ainda no bilionário negócio – que renderá milionárias comissões de venda.

Discursando em Ipojuca, Pernambuco, Lula praticamente aniquilou com o trabalho da comissão da FAB que analisa qual caça é mais interessante ao Brasil, sob os pontos de vista operacional e econômico principalmente em relação à transferência de tecnologia. Lula deixou claro: “A FAB tem o conhecimento tecnológico para fazer a avaliação. A decisão é política e estratégica, e essa é do Presidente da República, e de mais ninguém”. Implicitamente, só faltou o francófilo Lula declamar, como se fora Luís XIV, o famoso Rei Sol: "L'État c'est moi".

Lula justificou sua postura em favor dos caças Rafale, fabricados pela Dassault, citando o famoso marido do avião Carla Bruni: “O Sarkosy foi o único presidente que disse textualmente para mim que quer não só transferir tecnologia, mas fazer o avião aqui, e que o Brasil tem disponibilidade de vender o que for produzido para a América Latina. Esta é a única coisa concreta que existe. Agora, que, quiser ofertar mais, que oferte”.

Lula demonstrou evidente irritação com o assunto e abusou da grosseria e da ironia: “Estamos na fase dos palpites. Quem quiser dar palpites que dê, mas vai ter um dia que a criança vai ter que nascer”. No melhor estilo Stalinácio, reafirmou seu poder: “Temos muito tempo para decidir, porque não tenho obrigação de decidir amanhã, depois de amanhã, no ano que vem. Eu decido quando quiser”.

Conclusão: O Luís 14 deve estar morrendo de inveja do Luiz 13 do Foro de São Paulo.

Leia o artigo de Arlindo Montenegro: A ficção e a fantasia substituem a realidade

Quem caça quer casa

Os lobistas da Dassault teriam o dever moral de dar de presente para o nosso chefão-em-comando, no mínimo, um palacete nos arredores de Paris, em reconhecimento ao belíssimo trabalho de relações públicas por ele desempenhado.

As manifestações de Lula em favor dos caças franceses valem mais que míseros milhões de dólares ou euros que serão pagos, legalmente, em comissões pela venda dos aviões ou pelas facilidades de se instalar uma fábrica para eles no Brasil.

Aos brigadeiros da FAB só resta esperar pela decisão final do majestoso Lula. E PT saudações...

Piadinha eletrônica

Até 13 de outubro, quem quiser testar a segurança das urnas eletrônicas de votação pode se inscrever no Tribunal Superior Eleitoral.

Os testes nas urnas e nos softwares de votação das eleições gerais de 2010 serão realizados entre 10 e 13 de novembro.

O Diário Oficial da União (DOU) publicará no dia 26 de outubro a relação dos investigadores selecionados – que poderão atuar como hackers, promovendo ataques nos sistemas para verificar se eles são falhos ou suscetíveis a violações e fraudes.

O TSE quer provar que as urnas e o sistema são 100% seguros – ao contrário do que admite, reservadamente, a Diebold – fabricante das urnas.

Fora, Battisti

O Foro do Brasil, instituição patriótica que trabalha para a reconquista e manutenção da democracia, paz social,soberania, integração nacional, integridade do território nacional e progresso, repudia a proteção dada pelo atual governo brasileiro a um criminoso comum italiano, que deveria estar cumprindo sua pena , em respeito às regras do Brasil, da Itália e aos familiares das vítimas.

Alguns membros do atual governo brasileiro têm escandalizado o mundo com medidas parciais, imorais,nas quais utiliza ideologia ultrapassada e ilegal, protegendo criminosos, conferindo no caso epecífico, "status" de refugiado político, mascarando a realidade.

O Foro Brasil avalia que o poder executivo brasileiro forneceu inadequadamente asilo político a um criminoso comum.

E mais: a extradição é de competência do judiciário que analisa e decide essas questões, encaminha ao executivo que cumpre com a decisão.

A regra é clara

De acordo com a jurisprudência brasileira, o asilo político justifica-se quando há crime político envolvido e não crimes comuns com conotação política.

Inclusive, o asilo político não impede a extradição e muito menos dá imunidade.

Tal jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, bem ilustrada por dois julgamentos históricos, ambos tendo como relator o Ministro Victor Nunes (Extradição n.232, com acórdãos disponíveis em http://www.stf.jus.br/) infere que o Brasil não extradita alguém que tenha cometido crime político, tampouco aqueles que não encontrem, no país de origem, reais condições institucionais de garantia dos direitos individuais fundamentais.

No caso de Cesare Battisti, este foi julgado por crimes comuns pela justiça de um país democrático, perfeitamente dentro da legalidade e sem viés ideológico – ao contrário do que afirma o ministro da Justiça brasileiro Tarso Genro.

Vazadouro

A Folha de S. Paulo denuncia que vazou, antecipadamente, uma ação que a Polícia Federal promoveria contra empreiteiros que teriam desviado R$ 500 milhões em obras licitadas pela Infraero, na gestão do falecido petista pernambucano Carlos Wilson.

A ação da PF – que ainda não ocorreu, sob o comando do delegado Cesar Hubener – foi autorizada pela Justiça Federal no dia 2 de setembro, tendo como alvo os executivos das empresas suspeitas de fraude em licitações, tráfico de influência, formação de quadrilha e corrupção ativa e passiva na execução de obras em aeroportos de todo o Brasil.

Seriam atacadas pela PF as empreiteiras OAS, Camargo Corrêa, Odebrecht, Nielsen, Queiroz Galvão e Gautama – empresas que tradicionalmente são generosas financiadoras de campanhas eleitorais.

CPI do MST

O Movimento Social Terrorista e a turma do Foro de São Paulo estão de cabelo em pé.

Tudo indica que o Congresso vai instalar, na semana que vem, a CPI do MST, para investigar suspeitas de irregularidades no repasse de R$ 60 milhões do governo federal para quatro cooperativas ligadas ao Movimento dos Sem Terra fora da lei.

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito foi proposta pela líder ruralista e senadora Kátia Abreu (DEM-TO).

Jogo de cena

No mercado financeiro, avalia-se que não passa de teatrinho a negativa do Bradesco em vender sua parte na Vale para o bilionário Eike Batista.

O objetivo é transmitir a impressão de que tudo foi negociado com dificuldades, quando, na verdade, já se tem um acordo bem costurado previamente.

Eike e o Bradesco só jogam para ganhar ainda mais numa operação que pode chegar a R$ 9 bilhões – segundo estimativas de especialistas.

Outra “fusão”

O Bradesco tem quase tudo pronto para oficializar a compra da seguradora SulAmérica na semana que vem.

O banco holandês ING, sócio da tradicional companhia de seguros, tem todo interesse em fechar o negócio.

O Bradesco corre atrás depois que Itaú-Unibanco assimilou a Porto Seguro.

Processando

Flávio Briatore, diretor da escuderia francesa Renault, entrou com uma ação de calúnia, injúria, difamação e chantagem contra o ex-piloto Nelson Piquet e seu filho Nelsinho.

Foi a reação à revelação do depoimento de Nelsinho à uma Comissão Especial da Federação Internacional de Automobilismo, confirmando que bateu, de propósito, no Grande Prêmio de Cingapura, do ano passado, por ordem de sua equipe, para favorecer a estratégia do espanhol Fernando Alonso – vitorioso na prova.

A briga mancha a imagem da F1, de Briatore e de Nelsinho...

Quem não leu, confira o depoimento do piloto, transcrito, na íntegra, em nosso site http://www.fiquealerta.net/

Censura prévia global

As Organizações Globo agora exigem autorização prévia para que seus contratados possam ter blogs, Twitter e outras redes sociais vinculados a outros veículos de comunicação:

A divulgação e ou comentários sobre temas/informações direta ou indiretamente relacionados às atividades ligadas à Rede Globo; ao mercado de mídia e ao nosso ambiente regulatório, ou qualquer outra informação/conteúdo obtidos em razão do relacionamento com a Rede Globo são vedados, independentemente da plataforma adotada, salvo expressamente autorizada pela empresa”.

A Central Globo de Comunicação adverte que não veda qualquer plataforma para o uso pessoal, mas que as ferramentas devem se limitar a isso:

A presença individual e particular dos nossos contratados deve se restringir, se desejada, exatamente a este universo, estando totalmente desvinculada da atuação na Rede Globo, nem tampouco associados a outros veículos de comunicação. Se essa separação clara não puder ser estabelecida, o uso dessas mídias fica inviabilizado”.

Are baba

Agora que acabou a novela global Caminho das Índias, a Justiça revogou um despacho que impunha censura prévia ao colunista José Simão, da Folha de S. Paulo.

O primata mais bem humorado da imprensa tupiniquim estava proibido de escrever notas ligando a Boatriz Juliana Paes à personagem Maya – que ontem acabou a novela mais feliz que José Sarney no Senado.

Antes tarde do que nunca, pelo menos, o juiz Augusto Moreira Júnior tomou a sábia decisão ao reafirmar que “o Judiciário não pode exercer o papel de censura prévia da liberdade de imprensa.

Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Inteligente (analítico e provocador de novos valores humanos) com análise estratégica, conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Setembro de 2009.

3 comentários:

Anônimo disse...

O REI É EU

DEPOIS DIEU, O DELÚBIO

LUIZ 51 - IMPERA A DOR DU BRÉSIL

Anônimo disse...

É LAMENTÁVEL O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS MILITARES BRASILEIROS. ELES SE "OBRAM" DE MEDO DIANTE DESSA CRIATURA QUE,PERCEBENDO A TIBIEZ DOS MILITARES, OBRA NOS SEUS QUEPES!

Anônimo disse...

UM PASSARINHO FABIANO ESTA CANTANDO POR AHI:
"O CÉU NÃO ESTA PARA RAFALES, SE COMPRAR , COMPROU !
MAS NELES NINGUEM VOARÁ´"

UM SAPO BARBUDO ESTA COAXANDO NERVOSO COM ESTA CANTINELA SETEMBRINA...