domingo, 13 de dezembro de 2009

A Merda na República de Mamar

Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alerta – www.fiquealerta.net

Por Jorge Serrão


Até quando agüentaremos viver na escatológica República de Mamar? Eis a questão difícil de ser respondida por brasileiros. Afinal, nos acostumamos, ao longo da história tupiniquim, a sobreviver em um lugar onde é mau costume mamar nas tetas de um Estado - autoritário e que explora seus recursos naturais, financeiros e humanos até o esgotamento. Não é à toa que esgoto tem tudo a ver com Detrito Federal.

O espaço público parece dominado pela merda. Em seu Estado puro. Por isso não cabem críticas ao popular chefão, apenas porque ele falou merda em um recente discurso de governo. $talinácio vive em permanente campanha eleitoreira para se dar bem. Falar ou fazer merda pouco importa para um sindicalista de resultados. O que interessa é o resultado favorável aos esquemas armados. Se a merda feder além da conta, aperta-se o botão da descarga. Lula é nosso general Cambronne – o que fala merda e depois jura que não falou.

Pelo menos Lula foi sincero ao constatar que o povo brasileiro vive na merda. Mas merda brasileira é muito maior do que parece. A maioria se acostumou ao fedor institucional. Eis porque, sempre que pode, o brasileiro tira proveito da sujeira reinante. A maioria aceita se misturar à merda que nos governa historicamente, para mamar nas tetas do Estado escatológico. Há quase 510 anos nos acostumamos com os desarranjos de uma colônia de exploração. Povo cagado; nação infeliz.

Voltemos aos problemas centrais da República da Mamar. Favor não confundir com a famosa República de Weimar (alemã, dos anos 30, antecessora do III Reich). As duas são apenas muito parecidas. A nossa tem um líder carismático e que se delicia com o poder. Cheio de cacoetes autoritários, ele tira bom proveito de um Estado tecnicamente totalitário, infectado por podres poderes. Resultado natural da escatologia política, econômica e social do Brasil. O Executivo engole os outros poderes. E a máquina de propaganda vende a ideia de que tudo está bem, no melhor dos mundos. Heil, Lula Vargas da Silva! Eis o Nazipetismo (Nacional Socialismo Petralha) que ajuda a engordar os ratos de esgoto.

Na República de Weimar, o líder em ascensão engoliu o parlamento. Tacou até fogo nele! Na República de Mamar, o líder descobriu que é mais fácil e lucrativo cooptar o Legislativo. Tocar fogo pra quê, se os eleitos preferem se purificar nas chamas dos mensalões ou outros clientelismos menos votados? E o chefão daqui ainda conta com a ajuda “constitucional” para reinar através de medidas provisórias. Eis o despotismo legitimado.

Na República de Weimar, o Judiciário também foi conivente com o poder em ascensão. Na República de Mamar, onde a injustiça reina historicamente, o Judiciário vai pelo mesmo caminho. A Segurança do Direito Natural (pressuposto da Democracia que nunca existiu por aqui) nunca esteve tão ameaçada. Decisões do Judiciário atentam contra a elementar liberdade de expressão – garantida na Constituição. Foi apenas uma constatação de que algo vai muito mal a recente decisão do Supremo Tribunal Federal de não interromper a censura imposta judicialmente ao jornal Estado de S. Paulo, em favor do clã Sarney.

Aliás, Sarney e outras famílias (bem ou mal votadas) são símbolos muito vivos da nossa República de Mamar. Em um Estado escatológico como o nosso, uma merda supera a outra. Eis por que os recentes escândalos de Sarney (aliado chave do nazipetismo) já caíram no esquecimento. Agora só se fala em outro José: o Arruda! E a planta de cheiro forte virou o símbolo único da corrupção. A mídia colabora para a criação pública da imagem de que só existe o Arruda de errado no Grande Detrito Federal do Brasil. Ilusão Justa e Perfeita! Em ambas as colunas da descarga do vaso sanitário!

No meio de tanta merda, escondem-se os dois maiores dos roubos praticado pelo Estado escatológico: o da usura e o dos impostos. O Bolcheviquepropagandaminister do nazipetismo nos vende a imagem de progresso econômico. O Brasil reinventou o capimunismo. O Estado descobriu como esbanjar cada vez mais recursos. Bastou formar uma sociedade (joint venture) com os banqueiros que faturam cada vez mais. Releia os artigos: O Triunfo da Vontade de Stalinácio e seus banqueiros e Tudo que eu queria era saber por quê...

O mecanismo é cínico e perverso no primeiro grande roubo. O Estado, através do Banco Central, mantém os juros altos. Os bancos cumprem dupla missão no acordo. Ajudam a rolar a dívida pública impagável, segurando a onda dos títulos podres do governo. Em troca, têm permissão para emprestar dinheiro para a sociedade, a juros elevadíssimos e sob taxas abusivas. O crédito viabiliza o consumo que ajuda a inflar a popularidade do Chefão. Até o dia em que a casa cair. Se é que vai cair... Mas a chance de desabar é grande... Os diamantes são eternos. As bolhas econômicas, nem sempre...

O segundo grande roubo nem é sentido pelos pobres que consomem e sustentam a popularidade do Chefão. É o roubo promovido pelos impostos. Os números da injustiça são oficiais – tabulados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Em 2008, quem ganhava até dois salários mínimos (classe média baixa) sentiu no bolso uma carga tributária de 53,9%. No mesmo ano de 2008, quem ganhava mais de 30 salários mínimos (em geral políticos, magistrados ou grandes executivos) sentiu uma carga de impostos de apenas 29%. Mais escatologia que isto, impossível.

Eis as merdas produzidas ou mantidas pelo Nacional Socialismo Petralha na República de Mamar. Precisamos mandá-las para o vaso sanitário da História. Tais sujeiras institucionais e sistêmicas (autoritarismo, corrupção, usura e impostura) ficam bem escondidas da maioria do eleitorado. São quatro temas que precisam ser explorados devidamente pela oposição (se é que ela existe realmente) na campanha eleitoral que se avizinha.

Quem se habilita a comprar a briga contra tanta merda?

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Dezembro de 2009.

12 comentários:

Anônimo disse...

Será que nosso povo é igual a lombriga, que se tirar da merda morre, então merda neles jogados por um grande merda e PT final.

Anônimo disse...

O caso Arruda ficou claro mais uma vez que é uma arma de defesa usada pela atual quadrilha que esta no poder central o "PCCF" Primeiro Comando da Capital Federal. Podem ter certeza que além desse caso tem muitos outros na agulha para serem disparado caso seja divulgada mais uma das inumeras sujeira cometidas pelo MULÃO ou seu (sua) ParTido (quadrilha), que apareça na mídia numa verdadeira operação abafa como foi o caso Arruda abafando o escândalo do biriteiro estrupador. Falei e disse.

Anônimo disse...

Boa essa, PCCF...

Então, o PT é o COMANDO VERMELHO;

agora, quem anda drogado somos nós,

para aguentar tanta merda....

Martim Berto Fuchs (64) disse...

Este seu texto deve ir para todos os endereços eletrônicos. E não só do Brasil. Se alguém se der ao trabalho de traduzí-lo, pelo menos para o ingles, deve ser enviado para fora também. Mostrar lá fora, onde o Lullalá II passa a maior parte do ano, o que realmente acontece por aqui. Alguém tem que dizer para o Deputado Raul Jungman, que plebiscito com esta quadrilha no Poder, nos levará para uma "democracia" à la PT. Cuba, Venezuela, Bolívia, Irã et caterva.

Anônimo disse...

Serrão, Lula não é nosso general Cambronne – o que fala merda e depois jura que não falou. Na verdade, ele é:

Lula, o ilusionista
Autor: Laurence Bittencourt Leite

Já tivemos presidentes para todos os gostos, ditatorial, democrático, neo-liberal e até presidente bossa-nova. Mas nunca tivemos um vendedor de ilusão como o atual. Também nunca tivemos uma propaganda à moda de Goebbels no Brasil como agora. O lema de Goebbels era “uma mentira repetida várias vezes, se tornará uma verdade”. O povo, no sentido coletivo, vive em um jardim de infância permanente. Vejamos alguns dados “vendidos” pelo Ilusionista.

O governo atual diz que pagou a divida externa, mas hoje, ela está em 230 bilhões de dólares. Você sabia ou não quer saber? A pergunta é: pagou? Quitou? Saldou? Não. Mas uma mentira repetida várias vezes torna-se verdade. Pagamos sim, ao FMI, 5 bilhões de dólares, o que portanto mostra apenas quão distante estamos do que é pregado para o povo.

Nossa dívida interna saltou de 650 bilhões de reais em 2003, para 1 trilhão e 600 bilhões de reais hoje, e a nossa arrecadação em 2003 – ano da posse do Ilusionista – que foi de 340 bilhões, em 2008 foi de 1 trilhão e 24 bilhões de reais.

Este ano a arrecadação caiu 1% e, olhem bem, as despesas aumentaram 16, 5%. Mas esses dados são empurrados para debaixo do tapete. Enquanto isso os petralhas estão todos de bem com a vida, pois somente com nomeação já foram 108 mil, isso sem contar as 60 mil nomeações para cargos de comissão. É o aparelhamento do Estado.

Enquanto isso os gastos com infra-estrutura só subiram apenas 1%, já as despesas com os cumpanhêros subiram para mais de 70%. Como um país pode crescer sem em infra-estrutura, sendo essa inclusive a parte que caberia ao governo? O PT vai muito bem, os cumpanhêros estão todos muito bem situados, todos, portanto, estão fora da marolinha, mas nós outros estamos sentindo o peso do Estado petista ineficiente, predador e autoritário.

Nas áreas cruciais em que se esperaria a “mão” forte e intervencionista do governo, ou seja, na saúde, educação e segurança o que temos são desastres e mais desastres, mortandades. O governo Lula que fala tanto em cotas raciais para a educação, basta dizer que entre as 100 melhores universidades do mundo, o Brasil passa longe. Já os Estados Unidos (êta, capitalismo) possuem 20 universidades que estão entre as 100 melhores. O Brasil não aparece com nenhuma. São números reais.
(CONTINUA, PARA QUEM QUISER LER!)

Anônimo disse...

(CONTINUAÇÃO, FINAL)
O governo Lula também desfralda a bandeira da reforma agrária. O governo anterior fez mais pela reforma agrária que o PT, mas claro, esses números não interessam. Na verdade não deveriam interessar mesmo. Basta dizer que reforma agrária é mais falácia do que coisa concreta em beneficio da sociedade. Se querem saber, em todos os países onde houve “reforma agrária”, logo em seguida se tornaram países importadores de alimento. A ex-URSS, Cuba e China são exemplos claros do que estou afirmando. Mas continuamos com o discurso de reforma agrária.

A URSS quando Stalin coletivizou a terra, passou a ser importadora de alimento e, consequentemente, a ser um dos responsáveis pelo aumento do preço do alimento no mundo. Entendam. Cuba antes da comunização com Fidel, produzia 12 milhões de toneladas de açúcar do mundo, hoje não produz nem 2 milhões.

A Venezuela, tão admirada por Lula, produzia 4 mil quilos de feijão por hectares, depois da “reforma agrária” praticada pelo coronel Hugo Chaves só produz 500 kg por hectares. Mas os socialistas não sabem nem querem saber dessas questões, o trabalho que dá para produzir, para gerar alimentos, isso porque eles tem a sociedade para lhes pagar o salário, as contas e as mordomias, além de dinheiro do contribuinte para colocar comida na sua mesa. Mas eles não sabem nem querem saber sobre o que é produzir, cultivar, plantar alimentos.

Pois bem, os cumpanhêros acreditam nos “milagres” da reforma agrária. Dizem que estão mudando o país. É para gargalhar. Agora, incrível, e hoje está mais do que comprovado, que com a diminuição dos impostos nos setores de eletrodomésticos fez o comércio e indústria neste setor produzir e vender mais. O aquecimento na venda de carros também surtiu efeito com a redução de impostos. O que fica definitivamente comprovado é que imposto neste país é um empecilho ao progresso e ao desenvolvimento. Mas o discurso dos petistas é outro. Ou seja, uma mentira repetida várias vezes torna-se verdade. É o ilusionismo de Lula.

Paulo Sérgio disse...

Você acha que essa mensagem chegará à quem ela está destinada = o povão ignorante?! E se chegar, você acha que eles a entenderão ou só conseguirão assimilar as leviandades que um igual lhes fala. Estamos a malhar em ferro frio – a tática deveria ser afrontar diretamente a justiça ou como estão fazendo com o Arruda em Brasília.

Martim Berto Fuchs (64) disse...

Paulo Sérgio. Para que sua proposta surta efeito, teríamos que ter uma liderança civil fora das hostes nazi-petistas. E esta liderança deveria ter, obrigatoriamente, uma proposta clara e objetiva para a sociedade brasileira. Apenas combater os arruaceiros pagos do PT, MST no campo e UNE e alguns sindicatos na cidade, ajuda pouco. Ficamos num círculo vicioso. Concordo que é melhor do que apenas ficar falando. Porém vamos ampliá-la, colocando conteúdo nessa boa briga. Resta o principal: - Dos políticos atuais ditos de oposição, que Deus nos livre. Enquanto houver Partidos Políticos, não nascerá nenhuma liderança autentica. Não interessa aos chefes das organizações criminosas pomposamente chamadas de Partidos Políticos.

Anônimo disse...

Mais um direitista com saudades do desastre tucano da subserviência aos donos do poder mundial. Não fosse Lula o Basil estaria como estão a maioria das nações do mundo. O presidente não deixou que o tsunami econômico mundial destruísse a economia brasileira, transformando-o numa marolinha. Mesmo com as notícias sobre o fim do mundo propagadas pela mídia e seus jornalistas de penas alugadas, o Brasil não sofreu o colapso que, ainda hoje, se abate sobre essas nações. Mas uma pena de aluguel a serviço dos parasitas que ainda vivem em colônias como São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Brasília, Alagoas, Paraíba.
Sobre a merda dita pelo presidente, vai a frase de Juca Kfouri: "todos se indignam com a merda, mas jamais se indignaram com a fome". Hipócritas.
Marcos Simões

Anônimo disse...

COPROFAGIA LULIANA

Esse é nosso presimente
Que de merda tanto gosta,
Quando não faz a cagada
Se refestela na bosta.

Pelo espasmo intestinal
Que exibe, desenxabido,
Se nota que o presimente
É um coprófago assumido.

Quando abre a boca-de-fossa
É merda prá todo lado.
Mas o petralha em delírio
Grita, aplaude e sai borrado.

Papel prá higiene não usa,
Só conhece em propaganda.
E apesar da fedentina
Carrega o povão na canga.

Mas a obra mais nojenta,
Que até me recusa a rima,
Foi na diarréia mental
Quando ele excretou a Dilma.

E com ela o fauno imundo
O auge da merda atingiu:
Dentre todas as cagadas
Com esta, “sifu” o Brasil.

Philobolus

Martim Berto Fuchs (64) disse...

O Brasil não sofreu tanto com o desatre economico criado artificialmente pelo cassino mundial, bolsas, e particularmente pela bolha imobiliária criada pela ganância desenfreada pelo dinheiro fácil, uma verdadeira pirâmide, pelo simples fato de que tinha no Banco Central, UM TUCANO, chamado Henrique Meirelles. Que aplicou a mesmíssima teoria econômica do vendedor da pátria chamado FHC. Teoria economica neo-liberal, mais arrochada ainda do que o Pedro MAlan aplicou no período FHC. Se dependesse do analfabeto do Lulla e de seus aloprados, nós estaríamos TODOS na merda e não só os aposentados.

Anônimo disse...

Discordo de que este texto deva ir para todos os rincões do país.

Infelizmente Jorge Serrão ainda está impregnado pela propaganda de guerra aliada quanto ao Nacional-Socialismo, denominado pejorativamente de "nazismo": os próprios comunistas é que tacaram fogo no Reichstag. Mas o Serrão, por motivos ocultos ;) ainda insiste em propagar a mentira sionista.

Cui bono?