sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Se papai Noel existisse...


Artigo Natalino no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão

Querido Papai Noel, sou obrigado a lhe confessar que nunca acreditei em você. Nem quando era criança. Meio contrariado, no dia 9 de dezembro de 1971, fui obrigado a vestir até a roupa do Bom Velhinho. Era só uma brincadeirinha para os colegas da escola (o terceiro período do Jardim de Infância Guilhermina do Instituto de Educação Professor Ismael Coutinho, em Niterói). Bisbilhotar álbum de família faz a gente pagar cada mico...

Minha mãe, Maria da Conceição, já tinha me avisado. Quem comprava o presente de Natal era o trabalho dela (como corretora de seguro) que sustentava a casa, porque meu pai, Fernando, ganhava mal como funcionário público (artífice do Centro de Armamento da Marinha). Pelo menos do meu pai, no Natal de 1976, ganhei uma bicicleta – na qual ando até hoje, depois de magistralmente reformada em um velho cicle de Icaraí.

Por isso, caro Papai Noel, mesmo nunca acreditando em você, agora dou um crédito à fantasia – mesmo que depois de burro velho. Eis por que lhe escrevo esta rápida cartinha – que devia ser um telegrama, para economizar a paciência dos meus leitores em 25 de dezembro – dia do aniversário do verdadeiro irmão Jesus Cristo.

O Filho do Pai, coitado, acaba esquecido pela maioria. E fica sem o presente de Natal que gostaria de ganhar da humanidade: amor, fé e esperança. Coitado dele, que depois de malhar tanto, virou modelo, símbolo sexual e acabou namorado da velha Madonna. Que pecado da marketagem! Só a midiotização do globalitarismo para fazer uma sacanagem dessas com Jesus. Ele não merece...

De Jesus, graças a Deus, insisto em lembrar todos os dias como um grande Mestre e Irmão. Mas o meu finalmente é com Papai Noel. Queria pedir ao bom velhinho pelo menos um grande presente. Talvez seja impossível. No entanto, peço a ele para esvaziar o saco e tentar me atender. Desejo um Brasil com pessoas capazes de observar, lembrar e agir - com amor, fé e esperança – para torná-lo o lugar mais feliz do mundo, com seres humanos comprometidos com a verdade.

Acreditando que Papai Noel lerá minha cartinha-artigo – e que irá me atender – parto para dois dias de férias paradisíaca com minha amante predileta: a Velhinha de Taubaté. Noel, Inté! Feliz Natal!

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.
© Jorge Serrão. Edição Natalina do Blog Alerta Total de 25 de Dezembro de 2009.

Um comentário:

Anônimo disse...

A verdadeira história do Natal

A humanidade comemora essa data desde bem antes do nascimento de Jesus. Conheça o bolo de tradições que deram origem à Noite Feliz


Religions of Rome - Mary Beard, John North; Cambridge, EUA, 1998
Santa Claus: A Biography - Gerry Bowler, McClelland & Stewart, EUA, 2005

www.candlegrove.com/solstice.html - Como várias culturas comemoram o solstício de inverno.