quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O pão nosso de cada dia

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Arlindo Montenegro

O salário mínimo, garantido por Lei deveria ser, nos dias correntes, de R$ 1.987,26, segundo os cálculos atualizados mensalmente pelo Dieese, baseados no custo de cestas básicas em 17 capitais brasileiras. Mas que lei vale para os poderosos revolucionários coletivistas do bando governante?

A Constituição? Nãooooo! É a Lei dos Direitos Humanos, desde que por “humanos” sejam entendidos os que dizem amém à cartilha ideológica do PT, da ONU e da Nova Ordem Mundial.
O salário mínimo da lei deles, $ 510, é o que os traficantes pagam por semana aos meninos que transportam droga para os clientes... Até os filhos de presidiários ganham mais que isso, como garante a lei dos direitos humanos. Está no endereço eletrônico a conferir:

http://www.previdenciasocial.gov.br/conteudoDinamico.php?id=22. Portaria nº 48, de 12/2/2009, do INSS.

A notícia chegou assim:

"ABSURDO! Todo presidiário, tem direito a uma bolsa de R$ 798,30 a partir de Janeiro de 2010. Já que o "coitadinho" não pode trabalhar tem a garantia superior a muita gente que rala e rola prá manter a família. Assim, se o humano homicida, estuprador, traficante, sequestrador, assaltante de bancos tiver 5 filhos, recebe o auxílio reclusão de R$ 3.991,50! E pode continuar a comandar o crime na segurança da prisão, com direito a cama, comida e roupa lavada, assistência médica..." Tudo pago pelos trabalhadores brasileiros

Isto é salário de alto nível, não é? Para poucos técnicos. Nem um policial sem expectativa de aumento, arriscando a vida, tem salário tão compensador. Um amigo reclamava que está há 10 anos na polícia e recebe R$ 1.800,00 mensais. Menos que o salário mínimo que a lei garante e que seria de R$ 1.987,00! Mas os governantes não cumprem!

Meu correspondente continua em sua revolta, sem espaço para escolhas, sem liberdade para decidir sobre a propria vida, sem compreender que este é o estado emocional excelente, implantado nas mentes para facilitar as aventuras do "filho do Brasil" e seus sequazes, todos a serviço da nova ordem mundial. Ele enumera suas perguntas e encerra com um sonoro xingamento que não ouso repetir nesta página:

Vale a pena:

1. Estudar e ter uma profissão?

2. Trabalhar 30 dias para receber salário mínimo de R$510,00, fazer malabarismo com orçamento pra manter a família?

3. Viver endividado com prestações da TV, do celular ou do carro que você não pode ostentar pra não ser assaltado?

4. Viver recluso atrás das grades de sua casa?

5. Por acaso os filhos do sujeito que foi morto pelo coitadinho que está preso, recebe uma bolsa de R$798,30 para seu sustento?

6. Já viu algum defensor dos direitos humanos defendendo esta bolsa para os filhos das vítimas?

7. Você acredita nas promessas dos políticos corruptos, ladrões eleitos pela grande massa de ignorantes em nosso pais?8. Você acredita no discurso da polícia estar se esforçando pra diminuir a criminalidade?”

Para exemplificar, apenas um fato correlato, que está nos noticiários devido a notoriedade do jovem assassinado brutalmente: “Alcides do Nascimento Lins, de 22 anos, assassinado por engano na frente de casa, na Vila Santa Luzia, comunidade carente do bairro da Torre, Zona Oeste do Recife, diante da mãe e das três irmãs.”

“O jovem ganhou fama por ser pobre e ter sido o primeiro colocado da rede pública de ensino no Vestibular das Federais de 2007. Ele cursava o 7º período do curso de biomedicina da UFPE e era estagiário do Hemope.”

Certamente os políticos, em ano eleitoral, vão deitar e rolar! Isto é assunto pra render muitos votos. A mãe de Alcides vai ser amparada. É o tipo de notícia prato feito pra os políticos dos direitos humanos puxarem a brasa pra sardinha deles. No coração da mãe que gerou, educou no cristianismo e respeito aos outros um filho que era ser orgulho e amparo, na pele dos amigos fica a dor, marcada a ferro e brasa. Os políticos nem vão se importar com essas coisas do espírito. Só veem a coisa material.

Qual o significado histórico destes fatos? Poucos percebem na economia como eles se apossam de grandes fatias do resultado do esforço produtivo dos indivíduos. E eles não produzem nada de valor. Apenas obrigam os que suam a camisa a pagar impostos até na compra de uma caixa de fósforos. Reduzem e dificultam a liberdade produtiva e as iniciativas individuais.

Mantêm a ignorância, desinformam, mentem e dizem estar privilegiando o coletivismo internacionalista que não interessa a ninguém. Querem mudar a cultura tradicional e as mesmas crenças por uma religião universal a serviço das grandes corporações. Poucos percebem. Mas trocando em miúdos, os comunistas estão presentes, muitos ainda disfarçados de cordeiros. Como queria Voltaire, como queria o satanista Marx, como aconselhava Lenin... “enquanto existir religião o comunismo será inviável”.

Resgatar a fé, sem os descaminhos da Teologia da Libertação implantada pela KGB nas igrejas cristãs, é uma das ações silenciosas que cada pessoa responsável, cada família digna pode tomar como tarefa.

E votos para eles é o mesmo que entregar o pescoço à forca.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Nenhum comentário: