quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Relatório do Bank of America Merrill Lynch a investidores sugere que Meirelles seria o vice ideal para Dilma


Edição do Alerta Total - www.alertatotal.net
Leia também o Fique Alertawww.fiquealerta.net (atualizado nesta quinta)

Por Jorge Serrão

A Oligarquia Financeira Transnacional faz ligeira pressão para que Henrique Meirelles mude de ideia e aceite brigar, dentro do PMDB, para ser o candidato a vice na chapa de Dilma Rousseff. Até o momento, Meirelles decidiu apenas que não concorre ao Governo de Goiás. Sua preferência é disputar o Senado – ganhando oito anos de imunidade política para trabalhar e investir em paz tudo que acumulou até hoje.

O mais recente “apelo” para Meirelles entrar na corrida presidencial, mesmo a contragosto, surgiu no relatório "Kicking Off 2010 Presidential Election in Brazil" ("Dando o pontapé inicial nas eleições presidenciais de 2010 no Brasil"). Distribuído terça-feira passada para clientes do Bank of America Merrill Lynch, o documento ressalta que "da perspectiva dos investidores financeiros, o vice-presidente ideal para Dilma Rousseff seria Henrique Meirelles (presidente do Banco Central), mas ainda não existe consenso dentro do PMDB, já que o presidente do partido, Michel Temer, se apresenta como candidato também".

Lula também gostaria que Meirelles viesse de vice. Mas não conseguiu convencer o comandante do Banco Central. O sonho de Meirelles era ser candidato a Presidente, mas não conseguiu ser viabilizado agora. No Senado, Meirelles aposta que pode investir em sua intenção para 2014. Sendo vice da Dilma, tem certeza de que seria neutralizado completamente em seu projeto futuro de poder. Por isso, Meirelles prefere esperar e seguir voo solo.

Sua saída do Banco Central, no final do mês de março, já é uma dor de cabeça para Lula. A maior dificuldade é encontrar um nome para sucedê-lo na autoridade monetária. Uma das opções mais fortes de Lula seria o ex-ministro e seu conselheiro informal Antônio Delfim Netto. Na verdade, Lula queria emplacar Antônio Palocci no cargo, mas já recebeu sinais de que a oposição travaria a aprovação do nome dele no Senado.

Reforma constitucional

O relatório chama a atenção para uma provável reforma constitucional com o governo que sucederá Lula

O banco avalia que, caso o PSDB saia vencedor, os investidores "podem desenvolver expectativas positivas a respeito de um maior compromisso para aprovar as reformas constitucionais que levem a uma redução de despesas do governo e uma reorientação das agências regulatórias na direção de uma menor interferência do governo".

O texto do Bank of America Merrill Lynch destaca que "as reformas constitucionais serão catalisadoras para se atingir um maior crescimento e ganhos de produtividade, ao diminuírem o tamanho e aumentando a eficiência do atual governo"

Em cima do muro?

O Bank of America Merrill Lynch aponta como principal ponto a favor de Dilma "a continuidade das políticas macroeconômicas, como o câmbio flutuante, a disciplina fiscal e o regime de metas de inflação".

O banco apenas cita e não deixa claro se é a favor ou contra Dilma "o aprofundamento da intervenção do governo na economia via gastos sociais (como os programas Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida), e os gastos com infraestrutura (o PAC)".

Embora o banco não faça uma escolha clara entre os prováveis candidatos, diz que o maior risco das eleições este ano estará presente caso algum candidato com viés mais "populista" comece a avançar nas pesquisas, como ocorria em 2002 quando Anthony Garotinho (então PSB) ou Ciro Gomes (então PPS) ganhavam força nas sondagens.

Opção Serra

Sobre José Serra, o banco avalia que o atual governador de São Paulo "lidera as pesquisas e poderia ter um desempenho ainda melhor se o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, for convencido a se juntar à chapa como vice-presidente".

O relatório não aponta problemas contra o provável candidato tucano.

Nem mesmo quando cita que Serra é um crítico das alta taxa básica de juros brasileiras (a Selic, hoje em 8,75% ao ano) e do dólar barato,

Ou que Serra produz temores entre analistas de que, caso eleito, possa adotar uma postura mais "intervencionista" no mercado, contrariando o sistema de metas de inflação e o câmbio livre, os dois pilares da atual política macroeconômica do presidente Henrique Meirelles.

Tudo que é líquido...

O Banco Central pretende tirar R$ 71 bilhões da economia a partir do fim de março e início de abril – alterando o recolhimento compulsório, a parcela dos depósitos que os bancos devem manter no BC.

Outros R$ 50 bilhões continuarão com os bancos, já que nem todas as mudanças efetuadas no auge da crise foram revistas.


"O sistema está suficientemente líquido. Não se justifica mais injeção de liquidez. Os indicadores mostram que as condições de liquidez estão adequadas”.

É o juramento do presidente Henrique Meirelles.

Em espécie


Dos R$ 71 bilhões que serão retirados da economia, R$ 34 bilhões se referem à reversão do compulsório sobre os depósitos a prazo.

Os restantes R$ 37 bilhões serão depositados no BC a partir de 22 de março.

Os recolhimentos só poderão ser feitos em espécie, e não mais em títulos.

A alíquota do recolhimento, que havia sido reduzida para 13,5% no início da crise da marolinha, voltará a 15% a partir de 9 de abril.

Abrindo a caixinha

A presidenciável pelo PV, Marina Silva, causa frisson nas empreiteiras, depois de seu recente ataque, por escrito, às obras de construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, no Pará:

Apenas a eficiência energética da usina não será tão grande. Uma obra colossal que custará certamente mais de R$ 30 bilhões - se somados todos os gastos, como o custo e a extensão da linha de transmissão, por exemplo - terá uma capacidade instalada de gerar, em média, 4.428 MW, em razão do que poderá ser suportado pelo regime hídrico do rio, nesta configuração do projeto. E não os 11.223 MW que estão sendo equivocadamente anunciados”.

Leia, abaixo, o artigo em que ela faz tal denúncia: Pandora é aqui?


Últimas do Arruda

A defesa de José Roberto Arruda pediu ontem o adiamento do julgamento do habeas corpus, que estava agendado para hoje.

Arruda articula uma solução para sair da cadeia que passa por sua renúncia ou por uma licença até o fim das investigações da Operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal.

Sem admitir que Arruda quer ganhar tempo para uma solução política de seu caso, o advogado Nélio Machado, que integra a defesa de Arruda, alegou, ao pedir o adiamento, que só ontem teve acesso às transcrições dos votos dos ministros da Corte Especial do STJ que, no dia 11, mandaram prender o governador, por 12 votos a 2.

Arruda tem cerca de 20 dias, até meados de março, para renunciar sem sofrer os efeitos de um impeachment - a perda de direitos políticos

Cotas no STF

As cotas na Universidade de Brasília serão debatidas nos próximos dias 3, 4 e 5 de março, no Supremo Tribunal Federal.

A Faculdade Zumbi dos Palmares, que tem em seu quadro discente 90% de alunos negros auto-declarados, participará da audiência pública no STF em defesa das cotas, representada por seu reitor, José Vicente.

A instituição também fará uma ampla cobertura jornalística com todos os seus meios de comunicação cobrindo a audiência diretamente de Brasília: Programa de TV Negros em Foco, sites, agência de notícias Afrobrasnews, TV Web e revista Afirmativa Plural.

Fechado

O Banco PanAmericano, financeira do Grupo Silvio Santos que agora é parceira da Caixa, acaba de renovar o patrocínio ao time profissional de futebol do Corinthians.

A cota adquirida por R$ 7 milhões dá direito a estampar a marca PanAmericano na barra inferior (frente e trás) da camisa dos jogadores.

O patrocínio anual e começou a vigorar ontem na partida da Copa Libertadores da América – vencida ontem pelos corinthianos.

O chefão Lula da Silva, corinthiano roxo, ficou muito feliz com a operação.


Vida que segue...

Ave atque Vale!

Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 25 de Fevereiro de 2010.

2 comentários:

Anônimo disse...

Carlos Minc, o Perçeguido

Continua a farra com o dinheiro público...mas que corja, hein??

A Comissão de Anistia aprovou o pedido do ministro do Meio Ambiente Carlos
Minc, incluindo na sua aposentadoria os nove anos em que ficou no exílio.
A nova mamata foi aprovada partindo de recurso apresentado por Minc quando
em 2007 os comissários lhe aprovaram uma indenização de 100 mil reais, mas
sem levar em conta esse tempo de serviço no exílio...

Anônimo disse...

FIDEL AINDA VIVO??

Já se sabe porque Fidel Castro, o Coma-Andante Cubano ainda não morreu. Segundo a chancelaria do Deus Supremo, o Capeta já mandou avisar que se a múmia cubana for enviada ao Inferno, será mandada de volta!! “Chega de crápulas, tarados, assassinos, carniceiros e dementes no Inferno. Não agüento mais!!” bradou Mefistófeles, surtando. Enquanto o impasse entre o Céu e o Inferno não se resolve, Fidel continua vivo, recebendo as visitas dos Chávez e Lullas da vida.....