quarta-feira, 27 de abril de 2011

Lula, Delúbio e o casamento do Século

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Julio Pires

O, já não era sem tempo, ex-presidente do Brasil deu seu aval para a volta de seu saudoso companheiro, mestre artífice, pau mandado, de inúmeras safadezas, Delúbio Soares, ao partidão. Está certo ele, pois, relevantes serviços, não comprometendo a camaradagem, foram prestados pelo dedicado e leal ex-tesoureiro.

Ele merece, já que seu salário, se é que trabalha, de professor não deve estar dando para pagar o sagrado filé mingnon de cada dia. Depois, há sempre o risco do homem resolver abrir o bico, para a alegria da tucanada e dos endiabrados demos. Já é tempo de voltar à vida pública e, certamente, conseguir eleger-se para algum cargo que lhe permita praticar suas habilidades, resguardado pela legalidade.

Já o nosso doutor honoris causa, não sou lusófobo, mas os manos podiam ter ficado na deles, continua se achando o cara, o último pão de queijo da cesta de café da manhã de motel do Aécio. Em assim sendo, o ilustre defensor das causas indefensáveis e das personalidades sem caráter, não gosto de ser repetitivo mas nunca consigo esquecer, entre outros, do sarney, deveria ser convidado para o propalado casamento do século, como se referem os fúteis inúmeros canais pertencentes aos imperadores da mídia.

Mais ainda, nosso “dotô” poderia ser lembrado para padrinho do casal real, William e Kate, para emprestar seu ofuscante brilho e suas sentidas lágrimas, à patética cerimônia, cuja atenção dada é mais uma cabal e doentia demonstração de que a finalidade da imprensa chegou ao fundo do poço. É insano conceber que para tamanha tolice seja direcionada a importância que deveria estar voltada a divulgar e conscientizar continuamente as profundas mazelas e sofrimentos, gerados pelas guerras, e pelas agressões à natureza, orientadas pelos mesquinhos interesses capitalistas, pela corrupção e pelos escabrosos políticos e ditadores assassinos, potencializadores da miséria no planeta.

Enfim, a memória do povo é curta e o que vende e distrai é pão e circo. E sim, Lula, como tantas outras celebridades inúteis, merece fazer parte do galático evento midiático, com inúmeras e naturais poses para a revista caras e similares. Será uma irreparável injustiça não ser lembrado pela também inútil e anacrônica real família britânica, ainda mais após, como um lorde inglês, quem sabe as surpresas que ainda nos esperam, com a humildade que lhe é peculiar, ter reconhecido que o Delúbio é digno de sua complacência.

Júlio Pires é gerente de redes de informática.

Nenhum comentário: