domingo, 24 de abril de 2011

Você chora pela mãe do Bambi?

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Os políticos e dirigentes públicos brasileiros parecem tão insensíveis que seriam incapazes de chorar a morte da mãe do Bambi – no famoso desenho animado de Walt Disney. A cínica insensibilidade deles se reflete no desrespeito sistemático aos princípios republicanos mais elementares. Usam e abusam da máquina estatal para explorar, se locupletar, enriquecer e corromper.

Eis por que a classe política não consegue apoiar, sinceramente, qualquer campanha para diminuir e racionalizar três coisas fundamentais no Brasil: a) o tamanho socialmente necessário da máquina estatal; b) a qualidade do investimento-gasto público; c) a quantidade e a cobrança abusiva de impostos, taxas e contribuições.

Nem aqueles que tentam vender a imagem de “opositores políticos” do governo formulam e abraçam, claramente, tais propostas. Esperar que estes insensíveis sujeitos façam qualquer reforma – principalmente a política - é igual a acreditar no vigor sexual da Ararinha Azul. Por isso, as coisas só fingem que mudam no Brasil. Pela vontade da classe política, se ela estiver se dando bem, tudo bem. “O povo que se exploda” – como bem recomendava o Justo Veríssimo, personagem do fantástico Chico Anísio, que ontem à noite voltou à TV na pele da impagável Salomé – a irônica “amiga” que puxa a orelha, por telefone, dos poderosos de plantão.

A onisciente, onipresente e onipotente Salomé deve saber que o bicho está pegando na economia. O sinal de alerta para uma crise econômica global já está ligadíssimo. Aqui no Brasil, já sente uma leve dificuldade de os brasileiros pagarem suas dívidas, em dia. O fantasminha nada camarada da inflação também assusta a equipe econômica – que está mais “prestigiada” que técnico de futebol que não vence jogos. Entre os vilões dos aumentos de preços figuram os combustíveis – derivados ou não do petróleo, em alta no mercado internacional, para dar lucros ainda maiores aos senhores da guerra globalitários.

No Brasil, o problema é complexo. A gasolina cara é uma das fontes de lucro da BR Distribuidora - que é uma das subsidiárias da "estatal" de economia mista Petrobrás – que acaba de ser considerada pela revista Forbes como a oitava maior companhia de capital aberto do mundo. Assim é mole! O absurdo que pagamos pela gasolina ajuda a dar mais lucros à Petrobrás e torná-la uma das mais rentáveis do mundo.

O "etanol" é outra sacanagem. O setor de usinagem hoje é dominado pela Raizen (Shell + laranja Cosan), BP (Beyond Petrol) e por outras usinas controladas pelo senhor George Soros. Pagando caro pelo álcool, estamos subsidiando a compra das usinas brasileiras feita pelas transnacionais de energia. E o governo, via ANP, aprovou, recentemente, o aumento do percentual de água na gasolina, para viabilizar a importação do etanol de milho dos EUA (que tem 1% de água). Os motores sentirão os efeitos negativos disto em breve. Nosso bolso - que já paga a gasolina cara e adulterada - vai sentir ainda mais...

Para piorar, o que faz os combustíveis custarem tão caro – além dos valores e fatores de mercado? Adivinha? São os malditos impostos. Percentuais absurdos sobre o preço final dos produtos: 53,03% sobre a gasolina; 40,50% sobre o diesel; 37,55% sobre os lubrificantes; 25,86% sobre o “etanol”... Este é o drama do brasileiro. A impostura. Nós, cidadãos, ricos ou pobres, financiamos um Estado que não nos dá a devida contrapartida pelos excessivos impostos cobrados.

Temos de mudar essa situação. Precisamos protestar, reagir, cobrar uma solução efetiva! Mudar o modelo é urgente. O dever do cidadão é ser oposição a essas e tantas outras coisas erradas que acontecem no Brasil. Não devemos esperar pelos políticos – que nada farão por nós.

Não adianta ser sensível e chorar pela morte da mãe do Bambi, se não somos capazes de ter compaixão de nós mesmos, combatendo e superando os males com que somos obrigados a conviver para sobreviver no mundo cada vez mais capimunista.

Quem reclama já perdeu. Mas quem não reclama – nem reage – rasteja no inferno. Merecemos isto? Claro que não! Cidadania, Democracia e Liberdade civil e de expressão. Ou tornamos estas três palavras reais ou nos mudamos para outro mundo. Quem sabe onde agora vive a falecida mãe do Bambi.

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 24 de Abril de 2011.

2 comentários:

RADIO GOSPEL MUSIC LIFE disse...

RADIO GOSPEL MUSIC LIFE

http://crescerevencercomjesus.blogspot.com

Anônimo disse...

Melhor começar a investir em Marte!
Temos a gasolina mais cara do mundo. Energia elétrica mais cara do mundo. O gás mais caro do mundo. Os maiores encargos sociais do mundo. Maior carga tributária do mundo. E o povo mais idiota do mundo que continua achando que o Brasil começou há apenas oito anos com o desgoverno Lula. As empresas correram para longe do ABC quando Lula mandava no pedaço. Hoje correm para fora do Brasil depois de oito anos dele na presidência e pelos desejos ufanicos do “noço” guia. É melhor começarem a investir em Marte. Ele quer conquistar o mundo. Pensou?