quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

6ª Economia, com incomPTência na Educação, adianta?

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão

Soa como deboche a celebração midiótica de que o Brasil supera a Inglaterra e se torna a sexta economia mundial. Piada sem graça por dois motivos graves. Primeiro, a renda per capita do brasileiro corresponde a um terço da renda do cidadão inglês e demoraríamos uns 20 anos, se nada der errado, para atingir o padrão de vida deles. Segundo, é sacanagem falar em desenvolvimento em um País com nosso desqualificado nível de educação básica.

Os principais problemas da educação estão justamente no ensino básico, principalmente, no médio. Do total de 63,4% dos jovens com 16 anos que concluíram o ensino fundamental em 2009, apenas 26,3% tiveram aprendizado adequado em português e 14,8% em matemática. Do total de 50,2% dos jovens com 19 anos que terminaram o ensino médio, apenas 29% demonstraram aprendizado adequado em português e 11% em matemática.

Outro sinal do caos no ensino. A tal Prova ABC de 2011 revelou que apenas 53% dos alunos que concluíram o 3º ano do ensino fundamental aprenderam o que era esperado em leitura e 43% em matemática. Pior que a deles só a situação de 3,7 milhões de crianças e jovens (de 4 a 17 anos) ainda fora da escola – conforme dados alarmantes da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2009.

Os números indicam que o Brasil cultiva milhões de analfabetos funcionais. Pessoas que não sabem ler de verdade. Têm pouca ou nenhuma capacidade de interpretar a realidade. Estudantes mal formados não conseguem raciocinar com lógica, por deficiência matemática e lingüística. São sujeitos despreparados para a vida e para o mundo do trabalho.

Para agravar ainda mais o quadro básico de deseducação, desde criancinhas, os jovens são massacrados por métodos de ensino imbecilizantes, focados na “decoreba” e no adestramento, que só contribuem para a consolidação do senso comum modificado – a base de “pensamento” da maioria dos midiotas facilmente “mobilizados” ideologicamente. Assim temos, de sobra, massas de manobra - e não cidadãos.

O governo Dilma e Fernando Haddad no Ministério da Educação Capimunista (MEC) foram tão incomPTentes que sequer conseguiram aprovar, este ano, o Plano Nacional de Educação (PNE), criado pela Lei 10.172, em 2001, para estabelecer um programa decenal para a educação no País, com a fixação de diretrizes e metas, além de estratégias para concretizá-las.

Dilma e Haddad também foram altamente incomPTentes na aplicação da Lei 11.738, que instituiu o piso nacional dos professores. Ninguém sabe como o piso será reajustado em 2012. Em abril passado, o Supremo Tribunal Federal julgou constitucional sua aplicação, apesar da gritaria de prefeitos e governadores.

Em janeiro, o Brasil ganha de presente um novo ministro da Educação Capimunista. Vem aí Aloizio Mercadante. Mas o filho do General Oliva (conhecido linha-dura dos tempos da dita-mole) não vai aplicar no MEC o modelo de ensino de qualidade e eficiência dos Colégios e Instituições Militares.

Mercadante usará o ministério apenas para seu plano pessoal, como escadinha para uma candidatura a governador de São Paulo, vice-presidente ou, quem sabe até, Presidente da República, em 2014. A Educação que se dane! A sindicalagem petralha só usa a bandeira da educação para melhorar o salário de parasitas que fingem dar aula na máquina pública que ensina ninguém – a não ser bobagens ideológicas. PT, Lula Dilma e a PQP não têm estratégia, de verdade, para a Educação no Brasil.

Por isso, é pura safadeza propagandear a retórica de que somos agora a sexta economia mundial, com um Produto Interno Bruto (PIB) de US$ 2,51 trilhões – conforme dados do Centro de Pesquisa para Economia e Negócios do Reino Unido. O FMI (Fome Miséria e Ignorância) adverte que apenas em 2032 o Brasil poderá alcançar o padrão de vida hoje desfrutado pelos britânicos (em crise). Isto porque temos uma renda per capita de apenas US$ 12.916 – segundo dados do mesmo FMI.

A atual propaganda desenvolvimentista não passa de picaretagem com números manipulados teoricamente. Na prática, se continuarmos submetidos ao desinvestimento e à desqualificação na Educação Básica, jamais atingiremos o padrão de vida dos súditos da Rainha.

No máximo, continuaremos sendo a eternamente rica colônia de exploração, mantida artificialmente na miséria e ignorância, para que a Oligarquia Financeira Transnacional continue nos explorando – como bem faz há mais de 500 anos. Os poderes globalitários devem estar rindo da nossa cara... Até quando, nos midiotas, vamos deixar? Responda quem puder e quiser...

Descanse em paz

O Brasil perdeu ontem um de seus maiores combatentes intelectuais. Faleceu ontem, no Rio de Janeiro, o General de Brigada Reformado Sérgio Augusto de Avellar Coutinho, integrante da Turma Santos-Dumont (Infantaria 1954).

Autor de dois livros de leitura obrigatória: “Cadernos da Liberdade - Uma visão do mundo diferente do senso comum modificado” (Ed Grupo Inconfidência) e “A Revolução Gramscista no Ocidente - A Concepção Revolucionária de Antônio Gramsci em os Cadernos do Cárcere” (Ed Ombro a Ombro).

Coutinho explicitou como a ideologia, empregada com fins criminosos, é uma perigosa ferramenta de dominação contra os interesses brasileiros.

Que o Senado lhe seja leve...

O presidente em exercício do STF, ministro Ayres Brito, indeferiu ontem o Mandado de Segurança, com pedido de liminar, movido pela senadora Marinor Brito (PSOL-PA) contra a casuística posse de Jader Barbalho no Senado, pelo PMDB do Pará.

Assim, fica confirmada para as 15h de hoje a ridícula reunião da Mesa Diretora da Casa que empossará o ficha suja que renunciou em 2001 para escapar de um processo por quebra de decoro parlamentar.

Pouco importa se a diplomação de Jader acontece após uma decisão do STF que ainda não é definitiva, já que o acórdão sequer foi publicado.

O importante é que o riquíssimo paraense vai embolsar R$ 30 mil e 200 reais – a soma do bônus de R$ 26 mil 720 reais pagos a cada senador no começo e no fim do ano legislativo, junto com os outros R$ 3 mil 336 reais pelos supostos “quatro dias de trabalho” do senador, em dezembro.

Amada da Armada

Em outros tempos, de dita-mole, nem pensar.

Mas, hoje, pelo visto e gasto, Dilma é a Preferida da Marinha.

Só isso justifica o investimentozinho de R$ 657mil e 900 reais feito pela Armada para a Amada Presidenta curtir suas férias na Base Naval de Aratu.

Junto com filha, mãe, neto, tia e ex-marido com a atual companheira...


Coincidoença

Cristina Kirchner, Fernando Lugo, Hugo Chavez, Dilma Rousseff, Lula da Silva, Fidel Castro – todos atingidos pelo câncer?

Que o Foro de São Paulo era um câncer ideológico, todo mundo sabia.

Mas todos os seus líderes com a doença é uma diabólica coincidência...

Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


© Jorge Serrão 2006-2011. Edição do Blog Alerta Total de 28 de Dezembro de 2011. A transcrição ou copia deste texto é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

12 comentários:

Anônimo disse...

Da Tribuna da Imprensa:
Análise inicial do livro Privataria Tucana
O comentarista Mario Assis nos envia este artigo de Luiz Borges sobre o livro “Privataria Tucana”, que tanta emoção tem causado nos últimos dias, motivando inclusive a convocação de uma CPI na Câmara dos Deputados.

Luiz Ferreira Borges

O livro tem 340 páginas e somente 13 folhas sobre os processos de
Desestatização (que segue tendo aplicação até hoje), confundidos com a
privatização brasileira dos anos 1990, envolvendo os governos Collor,
Itamar e Fernando Henrique Cardoso.

O autor trata, como parte de seu tema, privatizações realizadas por
governos do PDT (Eselsa), do PMDB (CSN) entre outros.

O autor, embora alegue dez anos de pesquisa, não fez qualquer trabalho
dessa natureza nos arquivos do Programa Nacional de Desestatização – PND
existentes no BNDES e cita o nome só de membros de sua alta administração,
sem nenhuma acusação fundamentada. Teria sido fácil entrevistar pelo menos um dos mais de cem técnicos envolvidos com o processo no BNDES, nos bancos estaduais, no CADE e em outros órgãos do Estado ligados à gestão do programa.

O autor não cita uma só vez nada das sete toneladas de documentos que foram enviadas à CPMI da Privatização realizada no Congresso Nacional durante o Governo Fernando Henrique Cardoso.

Também não leva em conta a existência de aprovações de contas do programa pelo TCU ou os inquéritos arquivados que foram abertos pela Polícia Federal. Não há qualquer extrato dos milhares de processos judiciais movidos contra
o PND.

Também foram ignoradas as legislações federal, estadual e municipal
aprovadas para dar sustentação à gestão do PND. Exceto duas obras citadas em pé de página, não houve a preocupação de consulta bibliográfica aos milhares de livros, monografias, artigos e comentários feitos na Academia sobre o tema, no Brasil e no exterior. Aliás, o livro não traz bibliografia consultada ou indicações de acesso à internet.

As 50 indicações de pé de página usam jornais cinco vezes, revistas
semanais dez vezes, livros duas vezes, internet duas vezes e transcrições
de autos duas vezes (não relacionados ao PND).

O autor também não se deu ao trabalho de ler as prestações de contas feitas
à sociedade pelo BNDES sobre o PND e, especificamente, sobre os processos
de venda citados. As demonstrações financeiras das empresas desestatizadas também não foram utilizadas para qualquer referência sistemática no texto do livro.

O livro trata de outros assuntos, com diferentes graus de profundidade,
como a família do então ministro José Serra, o próprio Amaury Ribeiro
Junior (que se cita em diversos pés de página), o banco Opportunity e os
seus controladores, o Banestado, o traficante João Arcanjo, o senhor Marcus
Valério, a família Maluf, o caso Baumgarten, as brigas internas de PSDB e
PT, inclusive quanto ao uso do aparelho do Estado, a operação Satiagraha da
Polícia Federal, a descrição dos instrumentos sobre lavagem de dinheiro, o
caso INSS versus Jorgina Freitas entre inúmeros outros.

Os três capítulos que tratam da Privatização serão analisados de forma mais
detalhada, mas não encontrei mais do que opiniões ou ilações mal costuradas.

Minha conclusão é de que, pela sua irrelevância para a história do BNDES, o
livro Privataria Tucana não traz nenhuma acusação que mereça ser
oficialmente rebatida pela APA, embora possa pensar em ações em caráter
pessoal para questioná-lo sobre esses pontos. Nesse sentido pergunto se
algum dos colegas foi procurado pelo autor na montagem de sua obra?

Luiz Borges é ex-funcionário do BNDES
e passou o dia do Natal analisando o livro.

Anônimo disse...

Sabe o que é mais desestimulante Serrão? Os salários baixíssimos que o mercado paga que, combinados com a ineficiência de alguns órgãos de classe, desestimulam o prosseguimento nos estudos ou fazem com que formados exerçam uma atividade em outra área. Por exemplo, formei-me técnico em eletrônica em 2002, e acabei virando bancário pois, apesar do "stress", o salário e os benefícios são muito maiores. Essa área da engenharia, apesar de regulamentada, não é fiscalizada pelas atividades que alguém está exercendo. Exige-se apenas a presença de um "responsável técnico". Então, uma empresa pode possuir apenas um "responsável técnico" (que às vezes é o um dos sócios) e contrata diversos leigos sem formação em curso oficial para fazer o serviço, como "auxiliares técnicos", a salário mínimo. A situação é tão absurda que entre o povo se cristalizou a idéia de que na área de manutenção de equipamentos (em especial a informática) NADA é regulamentado, e existem grupos pressionando parlamentares para se regulamentar a "profissão de técnico em manutenção disso aqui" ou "técnico em manutenção daquilo ali", usurpando funcões de profissões bem estabelecidas e regulamentadas. Num quadro desses, qual jovem se sente estimulado a frequentar um curso técnico, tecnológico ou superior e se qualificar? Que estímulo tem alguém já formado para continuar na profissão e continuamente se reciclar? Que estimulo tenho eu para trabalhar como autônomo com tanta burocracia e impostos, nivelado por baixo pelo povo, com tantos leigos malandros atuando livremente na mesma área que eu, sem segurança jurídica, sabendo que a qualquer momento um grupo de espertalhões pode convencer os parlamentares em Brasília a aprovar uma lei "re-regulamentando a profissão" e me colocando na ilegalidade? Melhor mudar de ramo ou emigrar.

Anônimo disse...

Gostei de saber que o câncer de lulla se alastrou! Oxalá que seu sofrimento tenha comparação com o mal que fez à soberania do Brasil!

Quanto à China que lulla elegeu como parceiro comercial privilegiado e quebrou nossa industria, sua economia está dando o bafo final!

"Economia chinesa está distorcida e pode explodir como bolha

De acordo com fontes diversas, a economia chinesa pode entrar em colapso.

James S. Chanos que construiu uma das maiores fortunas em Wall Street prevendo o colapso de outras empresas excessivamente valorizadas, julga que a saga da economia chinesa é boa demais para ser verdade, noticiou "The New York Times".

Chanos anuncia que a China vai para um crash, pois está cometendo todos os erros que puseram em crise as finanças ocidentais.

Ele suspeita que Pequim falsificou os números de sua economia.

Chanos não está só: "ocorrerá um colapso", disse Gordon G. Chang, autor do livro, "The Coming Collapse of China".

Por sua parte, o dissidente chinês Wei Jingsheng acena com análogo desabamento em virtude do desrespeito socialista por direitos fundamentais da ordem natural, como a livre iniciativa, informou AsiaNews."

http://pesadelochines.blogspot.com/search?updated-max=2010-11-30T11%3A36%3A00-02%3A00&max-results=20

Ronaldo disse...

Ainda estamos muito mal das pernas em termos sociais, de distribuição de renda, saúde, educação e segurança pública. não há como negar isto. Mas se tivéssemos todos estes problemas e vivêssemos num país com uma economia menor, ou em piores condições será que isto seria um consolo? Ou seria melhor para nós brasileiros?

Na época do regime militar tínhamos também muitos problemas de pobreza e distribuição de renda, mas lembro que havia algum orgulho em pertencer a então em expansão 8ª economia do mundo. Depois perdemos posições e chegamos a 11ª ou 12ª economia mundial. Vejam que não estou comparando regimes e épocas, mas apenas a pujança econômica que acaba trazendo alguns benefícios diretos ou indiretos para a população.

Eu prefiro viver num país próspero e justo, o que por hora é apenas um sonho. Mas também prefiro viver, ainda que com muitos problemas, na 6ª economia do mundo a viver com estes mesmos problemas na 12ª economia mundial. Prefiro viver numa economia em crescimento a viver numa economia em recessão, ou com baixo crescimento. Certamente as chances de crescimento pessoal para aqueles que correm atrás e se esforçam são maiores numa economia onde o dinheiro circula mais. Sou exemplo disto já que, como muitos, parti do zero. Zero mesmo já que sou oriundo de uma família muitíssimo pobre. Estando hoje numa classe média, e já exercendo a minha terceira profissão, só posso me orgulhar do fato de que tudo o que consegui foi correndo atrás. Quem já começou a vida em família de classe média ou rica talvez não entenda perfeitamente isto

Mas a pujança atual da economia brasileira, ainda que tendo uma base importante nas exportações de commodities, e apesar da desvalorização do dólar que dificulta as exportações, demonstra que:

1) o dinheiro existe no Brasil e é desviado, roubado, sonegado, mal aplicado ou mal distribuído por uma série de deficiências e controles internos. Até as reservas cambiais do Brasil no exterior cresceram para um volume inédito, ou mais de 60 bilhões de dólares. Recursos, a meu ver, também mal aproveitados;

2) as commodities, escassas no planeta abundam por aqui. Então temos os recursos materiais, grandes extensões de terras e até de mar territorial que faltam a outros;

3) o nosso mercado interno, uma das bases para uma economia mais sólida, também está crescendo paulatinamente. E temos muito espaço para crescer visto a ainda grande população marginal existente numa população total que se aproxima de 200 milhões de habitantes. Um senhor mercado em expansão;

4) a classe média brasileira, que suporta em primeiro plano a nossa alta carga tributária está também aumentando gradualmente.

Além do mais não somos há muito tempo um país rural. Temos um bom parque industrial e os investimentos estrangeiros não param de chegar. A nossa agricultura é altamente competitiva e o nível de desemprego está baixo por aqui enquanto sobe em boa parte do mundo.

Então, se existe o dinheiro, se existem os recursos naturais, se existe terra em abundância, se existe um mercado interno em expansão, o que falta para darmos o salto de qualidade e ao menos eliminarmos a miséria?

Falta uma maior conscientização política do povo, qualidade na educação pública e na saúde pública, e uma boa rede de infraestrutura nacional para uma melhor e mais equilibrada expansão econômica. Mas em minha opinião falta também aquilo que já no início do século passado Capistrano de Abreu recomendava incisivamente como único artigo que deveria conter a nossa Constituição Federal.

Artigo 1º: Todo brasileiro é obrigado a ter vergonha na cara.
Parágrafo único: Revogam-se as disposições em contrário.

Acho que esta parte é a mais difícil de implantar. A ladroagem e a safadeza estão grandes demais. Mas certamente um país gigante como o nosso, mais forte economicamente, ainda que com muitos problemas internos, tem maiores chances de sobreviver como nação. E até quem sabe dirigir seus próprios destinos. Sonhar ainda não custa nada.

Manoel Vigas disse...

Saudações.

Ronaldo disse . . . 12:19 PM

******************
Após um comentário cheio de “contorcionismos chapa branca” para “justificar o injustificável”, completa:

Sonhar ainda não custa nada ?

*********************************
CUSTA SIM, CARO COMENTARISTA.

É A CUSTA DE DESINFORMAÇÕES,
FALSAS ESPERANÇAS E
MANIPULAÇÕES COMO ESTAS,

QUE ESTAMOS NESTA M_ _ _ A.

UMA LIDA NOS RELATÓRIOS INTERNACIONAIS SERIA ÚTIL
PARA SUA ATUALIZAÇÃO.

FORA E BEM LONGE DA REDE GLOBO.
FORA E BEM LONGE DA MÍDIA “CHAPA BRANCA”.

**********************************

O BRASIL TEM 8.500.000 KM², OU SEJA,

65 VEZES MAIOR QUE A INGLATERRA,

ALÉM DISSO:
SOL O ANO INTEIRO E SÓ ESTAMOS CHEGANDO NELES PORQUE EXPORTAMOS HORRORES DE MATÉRIAS PRIMAS, COMO MINÉRIO DE FERRO, COMIDA (GRÃOS E CARNE), ETC,

PARA A CHINA.

PARA A CHINA, VIU ?

SE A CHINA REDUZIR AS COMPRAS,

O BRAZZIUUU FECHA !!!

**************************
É BOM LEMBRAR QUEA A ECONOMIA DA INGLATERRA É REALAMENTE E
( SEM FICÇÃO) :

PIB (Produto Interno Bruto):
US$ 1,9 trilhões (2006)

Renda per Capita: US$ 38.000

A RENDA PER CAPITA DO BRASIL É, COM OS DADOS FALSOS (AUMENTADOS), DIVULGADOS PELO FAMOSO “gnomo canceroso do agreste” ....
DE U$ 5.500.

TRISTE . . . TRISTE . . . TRISTE.

Principais atividades econômicas da Inglaterra:
indústria, finanças, turismo e comércio exterior.

PRODUZEM UM DOS MELHORES CARROS DE COMBATE DO MUNDO, NAVIOS DE GUERRA, SUBMARINOS NUCLEARES, AVIÕES DE COMBATE, TEM BOMBAS NUCLEARES, MÍSSEIS, INDÚSTRIA DE CARROS DE ALTO NÍVEL, ETC.

Principais produtos exportados:
produtos químicos, automóveis, têxteis, aeronaves, produtos de metal, máquinas.

Principais produtos agrícolas produzidos:
cereais, trigo, aveia, centeio.

Moeda:
LIBRA ESTERLINA ( lembra ? )
*************************
Atenciosamente.
Manoel Vigas

Marco Balbi disse...

Jorge! O livro Cadernos da Liberdade foi revisto e ampliado pelo Gen Coutinho. Sob o título Cenas da Nova Ordem Mundial foi reeditado pela Bibliex onde se encontra à venda. Grato. Marco Balbi

Anônimo disse...

SEPULTURA DA INDIFERENÇA.
Antes, porém, quero dizer: meu dedo do meio, que é GROSSO E LONGO, para TODOS os jornalistas, juízes, generais, servidores, padres, pastores, rabinos, políticos, ESCRAVOS de toda ordem. Agora posso ver claramente - não há oposição, quando MASTURBAÇÃO MENTAL. Canalhas, pulhas. Não vou mais perder meu tempo. Chega, basta!

Anônimo disse...

O "médico" que está tratando do câncer do psicopata lulla é um ASSASSINO!

O "médico" josé guilherme vartanian que apareceu na mídia nacional - como na entrevista à Globo News - para falar do tratamento do câncer do psicopata lulla, em dezembro de 1992, matou a socos e pontapés o maringaense Marcos Takashi Kawamoto, na frente do bar Ópera.

Marcos, que trabalhava no Japão, estava em Maringá para passar o Natal com a família; vartanian, que estudava Medicina na UEL, em Londrina, perseguiu a vítima antes de espancá-la até a morte.

"Médico" assassino escolhido a dedo por outro louco. Eles se conhecem!

Estranhamente o caso prescreveu pois propositadamrnte andou lentamente; em primeira e segunda instância, decidiu-se que ele iria a júri popular. Quando o caso chegou em Brasília, ficou cinco anos parado até obter o voto do ministro Hamilton Carvalhido, que apontou a prescrição.

Noticia neste link e com direito a foto!

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=11724&Itemid=140

Jonecy Leite disse...

Faltou Josdé Alencar.

Anônimo disse...

O futuro presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, ivan sartori, comparou as investigações do CNJ sobre magistrados à ditadura.

Só pode ser outro "deus" corrupto a ser investigado!

Uns, são mais "deuses" que os restantes!

http://brasilacimadetudo.lpchat.com/index.php?option=com_content&task=view&id=11742&Itemid=141

Ronald disse...

Assino embaixo. Sem educação sólida e decente, pode esquecer.
Outro pequeno exemplo para ilustrar o analfabetismo funcional no Brasil: na Coréia do Sul existem máquinas industrias obsoletas que os operários brasileiros são incapazes de operar.
Simples assim.
Está f*da ler essa imprensa venal e sem-vergonha publicando mentiras e distorcendo fatos em favor do interesse da PTralhada escroque.
Sds

Ronaldo disse...

A raivosa e injusta resposta acima do Sr Manoel Vigas me leva de novo a voltar ao tema. Defendo o que tenta dar certo no Brasil, independente de partidos e ideologias. Não voto por ideologias mas sob a consideração do que parece melhor para o Brasil. E o PT não me parece o melhor para o Brasil, assim como o PSDB. Ambos tiveram suas chances e falharam, decepcionaram, e ainda abriram uma avenida para uma maior roubalheira deste nosso rico, e ao mesmo tempo pobre país.

Mas também não fico torcendo para que as coisas dêem errado porque sou um nacionalista. Quero o melhor para o meu país e sua população. Se o Sr Manoel Vigas tivesse lido com mais atenção todo o meu texto talvez pudesse perceber isto. Que se lixem a direita e a esquerda e a sua politicalha. O que me importa é a grandeza, a soberania e a liberdade do meu país e de seu povo.

Por fim este nacionalista lembra ao senhor Manoel Vigas que as primeiras considerações sobre o novo ranking das maiores economias do mundo foram feitas muito longe do Brasil pelo jornal inglês “The Guardian”. E não pela sempre chapa branca Rede Globo. Esta realmente não tem jeito. É chapa branca hoje, embora estivesse contra o PT no passado, assim como sempre foi chapa branca durante todos os demais governos. Inclusive durante todo o regime militar de 64.

O Brasil precisa de gente que goste e torça pelo Brasil. E não importa se com dirigentes de direita ou de esquerda, desde que tenhamos liberdade de expressão e de ação.