segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Desvirtuando até ideologias

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Acreditar ou não, ser ou não ser, a favor ou contra, estas questões afloram na cabeça dos indivíduos, pelo menos, de alguns, visto que em geral a maioria não se preocupa com nada, e vai de preferência na onda.

Os dilemas se aplicam às escolhas, sexuais, políticas, religiosas e ideológicas, entre outras. Comunista, socialista, democrata, budista, sadomasoquista ou qualquer outra questão, os indivíduos vivem, e alguns optam por uma ou mais tendências ou simpatias.

Nesta linha de raciocínio, em 1922, quando foi fundado o então denominado "Partido Comunista do Brasil", surgiram por aqui os primeiros admiradores do regime comunista.

A seguir, uma serie de mudanças, que interessando aos seus ícones russos, levou os comunistas a enfrentarem questões que provocaram uma, duas, varias dicotomias em suas convicções.

Linha russa, a trotskista, a rural, a do Fidel, a chinesa, a urbana, e surgiram, conforme as conveniências, uma montoeira de “o melhor caminho”, que dividiram os comunas nacionais.

Contudo, a dissidência maior, além da linha a seguir, pois uns achavam “isso” e outros “aquilo”, era a permanente vaidade, a satisfação do ego, que predominava quando conveniente para um individuo que se bandeava para um lado ou outro.

A proliferação de organizações comunistas que inundaram este País demonstra como eles eram divididos, em especial por interesses pessoais. Ou seja, desde aquela época, a sua ideologia era o pano de fundo para ambições e interesses pessoais.

Em outras palavras, o brasileiro é o mesmo, seja comunista, socialista, ou de outro credo, sempre quer levar vantagem, e muda de camisa e, se for o caso, divide o seu grupo em seu beneficio.

Hoje, encontramos esta jovem nação comunista-socialista, mergulhada em patifarias. Os mais intelectualizados analistas sentenciam que o PT está levando o País à bancarrota moral, que está arrastando, propositadamente, ao fundo do poço, o legislativo e o judiciário, pois pretende numa reviravolta, assumir o poder total.

Bom, é inegável que está em curso uma desmoralização geral da sociedade. A promoção de dicotomias antes inimagináveis ocorre célere, e sabemos quem promove esta esbórnia em todos os campos – a ideologia lulo –petista. Não é marxista, não é trotskista, não é ...

Nós, do alto de nossa descrença, e conhecendo o povinho desta terra, chegamos à seguinte conclusão: o PT de há muito abandonou qualquer resquício ideológico, afirmamos que a tal ideologia foi esfacelada, e o que persiste de fato é o uso do instrumento, de um disfarce para a tomada do poder.

E esqueçam - se de qualquer base ideológica, o que transparece realmente é a maneira da cúpula do partido adonar - se do poder.

É duro alguém de sã consciência imaginar que o metamorfose seja praticante de qualquer ideologia (será que ele já leu algum livro sobre o tema ideológico?), e que as sua ideologia é o seu desejo de mando. Mas ele deitou cátedra. Esqueçam Marx, Lênin e adjacências. Em breve erigirão uma estatua do LULA.

A turma quer mesmo é morrer abraçada ao poder e nos seus benefícios, a tudo que os conduza ao que é do bom e do melhor. O poder institucionalizado de mandar sem questionamentos, a riqueza, a mordomia, e a tranqüilidade de decidir sem oposições.

Pode ser que os ingênuos ainda vislumbrem, firmes posições e crenças ideológicas, contudo, basta olharmos a corrupção, o amealhamento de fortunas, a maneira como eles se lambuzam no poder, criando dicotomias para dividir, e sempre sendo beneficiados, para perceber que o viés ideológico, existe apenas para engabelar, para enfraquecer os falidos oponentes, pois de fato ele não existe mais.

Nem eles acreditam.

De fato, acreditamos que exista um pensamento, uma convicção de que eles são especiais, e nós somos o resto; eles os predestinados, que nasceram para dominar, para ditar regras como iluminados do século XXI, e nós fomos paridos para servi–los, e basta que eles nos alimentem migalhas de pão e deleitem com joguinhos de futebol e estaremos maravilhosamente satisfeitos.

O duro é que parece que eles têm razão.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Brigada Reformado.

4 comentários:

lgn disse...

Há um ditado que julgo ser ideal para denunciar qualquer ideologia. "Um camelo carregado de ouro é e será sempre um camelo". O ouro tanto se refere à riqueza como também como metáfora da "riqueza" intelectual, ou ainda a "riqueza" das virtudes. Assim, um comunista, ao se vestir com a bandeira do partido, acredita que agora é possuidor de enorme "riqueza" moral e ética. Mas quando se vê diante do poder, o camelo aparece. Por que isso? Simples, ele jamais deixou de ser o que sempre foi. Humano. E humano, em nosso estágio, carrega poucas virtudes e muitos vícios. É bom não nos esquecermos de que somos seres perfectíveis,mas não seres perfeitos. Curiosamente o comunista esquece disso com facilidade.

Martim Berto Fuchs disse...

O entrave para apear esses larápios do Poder, pois não passam disto, são os Partidos Políticos. Já temos 29 dessas gangs formadas e mais um tanto na fila de espera. Senão vejamos.
Para vereador, dado a quantidade de candidatos permitida, 3 por vaga por partido, a bandidagem permite que pessoas não comprometidas se candidatem. Dali para cima, Dep.Estadual p.ex., só será candidato quem vender a alma ao diabo antes. Caso contrário, nem pensar.
Mesmo pessoas com vôo próprio, depois de eleitas são enquadradas, ou não se criam.
Estamos tão acostumados em participar dessa farsa chamada de eleição, que nem mais questionamos um novo paradigma.
Não precisamos de partidos para escolher e eleger pessoas aos cargos eletivos.

http://capitalismo-social.blogspot.com/

Anônimo disse...

Eu quero ver o macho que vai desprivatizar a Vale do Rio Doce e reverter o lucro dela em educação.

Ronaldo disse...

Sou nacionalista e fui aluno de duas escolas militares na passado (FAB e Marinha) tendo concluído ambas. Isto no período do regime militar passando até pelo Governo Médici. Mas não posso entender esta mania de perseguição que os militares mais antigos têm em relação ao pseudo domínio de comunistas no presente. Acho que é aquela formação que eu também tive sobre a invasão vermelha no Brasil. Mas comunistas de verdade hoje não vemos nem na China ou na Rússia. Aderiram ao capitalismo de Estado. Então na China o que temos são ditadores. Hoje não me importam as ideologias. Me importa sim as idéias sejam de esquerda ou de direita. Se for para o progresso do meu querido e grandioso Brasil e de seu povo eu apoio. Senão quero que se lixem.