sábado, 31 de dezembro de 2011

Que tal uma Primavera Federalista em 2012?

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Thomas Korontai

Bem... estamos fechando 2011, um ano no qual observamos o crescimento da indignação popular contra os desmandos da classe política, dos juros, dos altos tributos, do autoritarismo, das ameaças à Liberdade, da invasão do Estado até nas questões familiares; e contra a pregação de grupos que se dizem representantes da Sociedade Brasileira, pregando sentimentos nunca antes exercitados “neste País”, percebemos que o Brasil está cada vez mais pronto para compreender propostas ainda tidas como complexas ou utópicas. Afinal, aquilo que era tido como utopia nos países árabes se transformou em revoltas primaveris, embora algumas delas tenham mesmo se transformado em inferno...

Quem conhece as idéias federalistas já sabe que as proposições vão além da descentralização e autonomia dos estados e municípios. Já percebeu que estamos propondo um Brasil que possa ser um dos principais jogadores do III Milênio no concerto das nações, mas com um detalhe: com a prosperidade igualmente alcançável por todos, ou seja, igualdade de oportunidades e não um igualitarismo escravizante, que coloca cada indivíduo como peça de uma grande máquina desumana.

Infelizmente o Brasil corre o risco de se desumanizar se continuar a trilhar este perigoso caminho - o das 50 mil mortes por ano nas rodovias, pela incompetência gerencial do Estado Brasileiro, mais os 50 mil assassinatos anuais, com praticamente quase nada sendo feito, porque Brasília quer fazer tudo, concentra recursos, poder e decisões políticas diretas e indiretas.

Corre o risco de ver suas empresas quebrarem, impossibilitadas em concorrer, pelo peso dos tributos em todas as fases da produção, do peso da burocracia e da sua filha dileta, a corrupção, da indústria das ações trabalhistas, dos sindicatos que, com raras exceções, atuam de forma irresponsável e criminosa, das regulamentações governamentais que garantem facilidades para alguns grupos em detrimento da livre competição; do Custo Brasil agravado pela péssima infra-estrutura e falta de garantias contratuais, em face de um Judiciário que se perdeu na politicagem, e do povo que paga a conta toda, cada vez mais escravizado e dependente de crédito na base do “quer pagar quanto?”...

O ano de 2012 já foi anunciado como ano do Fim do Mundo, mas, pelo menos no Brasil, “isso talvez não ocorra por falta de estrutura para um evento deste porte”, é uma frase que corre solta pela internet. Mas, e se for o início do fim desse modelo pérfido, doentio que adoece toda a Nação? Bem, 2012 pode ser então um ano bem mais interessante em nossas vidas. Não tem jeito, meu caro, minha cara, a sua vida, a nossa vida, a vida de cada um depende sim da política. E se você se afasta dela, mesmo tendo que votar a cada dois anos – até isso é obrigatório por aqui... – vai continuar a reclamar nas redes e conversas sociais. E a gente só reclama quando as coisas não vão bem. Ou não?

Eu penso que podemos começar uma Primavera Brasileira nas nossas próprias mentes, compreendendo que o Poder Local é mais do que uma simples ideologia de direita, de esquerda ou liberal, mas é uma necessidade humana. Afinal, onde você mora se não na sua localidade? Você mora no Brasil? Não! Você mora no seu estado? Não! Você mora no seu município!

E para que seu município tenha condições de ser um lugar bom para morar, que dê segurança, que prospere a Educação e a civilidade, que seja saneado e portanto, tenha uma Saúde preventiva e também a profilática boa para todos, que você possa exercer suas atividades livremente sem ter que depender tanto da burocracia e de tantos impostos, é preciso que a sua cidade seja livre! E para isto acontecer, é preciso que ela fique livre do Governo Central e seja parte integrante apenas do seu estado, pois é o seu estado que pode ajudar naquilo que seu município precisar e não puder atender sozinho.

Nossas ações, nossa Primavera Brasileira, não precisam ser na base da gritaria, do confronto, mas inteligentes, simplesmente ajudando a outras pessoas a tomar conhecimento dessas idéias e mudar o jeito de pensar sobre o futuro do Brasil e principalmente o nosso futuro, o seu futuro, o de sua família. E isso provocará uma extraordinária revolução.

Repito, não basta gritar impropérios contra os mandantes e ocupantes dos Poderes, é preciso direcionar a energia da indignação de forma inteligente, diferente do Povo Árabe, que, resolveu até pegar em armas, mas sem saber bem o que querem, apenas o que não querem, porque sequer conhecem a tal democracia. Reações sem orientação não são inteligentes, e podem ser até perigosas, o tiro pode sair pela culatra.

Isso não é uma ideologia, é uma questão de inteligência, de reorganizar as coisas para que funcionem bem a seu favor, a favor do Povo e não apenas a favor dos que ocupam os poderes da República! Ou será que você concorda que um engravatado no Poder, seja ele na cidade, no estado ou principalmente em Brasília sabe mais do que você o que é melhor para você e sua família?

E ainda sustentar essa situação mandando 75% de tudo que se arrecada lá para bem longe de todos, Brasília? Se você não concorda com a idéia de outros que nem o conhecem mandarem na sua vida e continuar a escravizar você e sua família, então está na hora de começar a mudar as coisas, certo?

É isso que desejo para você e sua família! Uma nova forma de pensar sobre o que se quer para a sua vida, porque é certo que se continuar a fazer as coisas do mesmo jeito que sempre, não tem jeito, você – e todos nós, o Povo – continuaremos a obter os mesmos resultados, ou pior, vai piorar mesmo... e não é isso que desejamos para 2012, nem para os anos que se seguirem. Queremos continuar a desejar Feliz Ano Novo sem tantas dúvidas em relação ao futuro!

Thomas Korontai é empresário e presidente do Partido Federalista (em formação – www.federalista.org.br)

2 comentários:

Anônimo disse...

Desejo-lhe assim como também aos seus comentadores, um Própero 2012.

Martim Berto Fuchs disse...

Também sugiro um novo contrato social, mas sem a participação de partidos políticos.
Podemos perfeitamente selecionar nossos representantes diretamente, sem a participação sempre onerosa e perigora dos partidos.
Que 2012 nos traga, a todos, boas novidades.

http://capitalismo-social.blogspot.com/