quarta-feira, 4 de abril de 2012

Este texto não deve ser lido por menores...

Artigo no Alerta Total – http://www.alertatotal.net
Por Sarides Freitas

Entende-se por menores, aqueles parasitas que se acomodam que esperam que outros façam o que é seu dever... Menores são os indiferentes, os que só reclamam e não agem, são todos os frustrados que dissemina comodismo, discórdia, desunião, desesperança, desrespeito, indisciplina, ódio e acima de tudo, impatriotismo...

Se você não é (Di Menor), PROVE! MEXA-SE!

Em busca dos 135% - Convocação GERAL de Voluntários.

Onze anos sem obter a revisão constitucional dos soldos, faz com que os militares das FFAA, sem exceção, estejam com dificuldade para dar o mínimo de dignidade aos seus familiares. A maioria está endividada com empréstimos consignados, cheque especial e cartões. Todos sem exceção querem obter a reposição de 135%, índice acumulado ao longo destes onze anos. Todos querem a reposição! Somente uma meia dúzia luta por este direito constitucional.

Fazemos parte de uma instituição que nos ensina que vitórias se conseguem com: “UNIDADE DE CORPO”. Um grão de areia isolado é quase invisível, somados formam inexpugnáveis montanhas! Quando na ativa sob o império da disciplina e hierarquia, somos grãos de areia somados em prol da “unidade de corpo”, que defende a Unidade Nacional, a Constituição e o Povo. O que nos impede de livres do jugo da subordinação, manter a “unidade de corpo” em defesa dos nossos interesses? À falta de comando nos tornamos dispersos, rebeldes, incapazes de nos unir para lutar em “causa própria"? Não creio! Falta iniciativa. Não estamos acostumados a lutar por nossos direitos: Os chefes que façam isso! É obrigação deles! Não mais! Por não fazermos o nosso dever de casa, estamos marginalizados...

Não temos sindicato, as associações e clubes militares se omitem na questão salarial. Os três últimos governos com viés comunista nos humilham através soldos incompatíveis, e nós continuamos desunidos! Eu pergunto: Não acham que está na hora de darmos a volta por cima, e com: “UNIDADE DE CORPO”, defender o que é nosso por direito? Eu sinto um que: “de MEDO”! Não entendo “MILITAR” com medo! Se o militar tem medo de defender o seu direito em tempo de paz, o que será deste covarde quando chamado para a guerra? Definitivamente não entendo militar com medo!

Há muito tempo ficou claro que não temos quem advogue por nós, estamos sem arrimo. Os congressistas legislando em causa própria se auto concedem aumentos nos subsídios. Advogar em causa própria é a mais justa e mais antiga causa, em todos os tempos sempre houve aqueles que lutaram por seus direitos.

Além de abandonados por aqueles que por dever deveriam nos amparar, nós mesmos nos abandonamos, o que é mais grave. Estamos tais quais alienados, sem alma, sem identidade a espera não sei do que! De um milagre que não virá? Somos mortos-vivos, verdadeiros zumbis, pela falta de um comandante que diz: Faça isso! Faça aquilo! Não faça! Cale-se! Obedeça! ...

Por quê? Não pensamos por nós mesmos? Estamos, somos acéfalos? Ah! Dirão muitos! A Família Militar precisa de um Pai! Não resta dúvida. Um Pai é primordial. Mas não somos todos maiores, capazes e aptos a discernir? Somos tutelados o tempo todo. Ficamos bitolados?Acabou! Tire o “tapa olho”. Saia dos trilhos. Liberte-se! Seja você mesmo!

Estamos entregues à própria sorte. A solução para nossas aflições depende exclusivamente de uma ação conjunta, ou nos unimos em busca da vitória, ou continuamos dispersos e oprimidos...

Por imposição da causa volto a repetir: POR ONZE ANOS O GOVERNO IGNOROU A CONSTITUIÇÃO E NÃO CONCEDEU A REVISÃO NOS SOLDOS. Durante estes onze anos o Congresso Nacional, responsável pelo Orçamento Geral da União se omitiu em prever recursos destinados à revisão anual, em janeiro para nossos soldos. POR ONZE ANOS, NÓS OS INTERESSADOS, NEGLIGENCIAMOS O NOSSO DEVER DE REIVINDICAR JUNTO AOS NOSSOS REPRESENTANTES NO CONGRESSO O NOSSO DIREITO. Os políticos só agem sobre pressão. Deu para ENTENDER? Ou precisa desenhar? Nós não fizemos nada para sensibilizar os políticos! Ah! Só sabemos reclamar! ISSO!

Reclamar nós sabemos. Resolve?

Não temos representação política no Congresso Nacional, nem Lobby, nem Arrimo...

Somos NÓS por NÓS!

A ligação entre NÓS e nossos representantes no Congresso Nacional é virtual, a internet é nossa ARMA. Poderosa! A internet pode levar nossos anseios a quem tem o dever de nos atender. O interesse é nosso. Vamos ignorar o único “elo” DE LIGAÇÃO que temos disponível? Como você se justifica perante seus dependentes pela sua inação, falta de atitude, indiferença e descaso com seu dever de buscar recursos compatíveis com as necessidades básicas dos seus dependentes?

O Orçamento Geral da União estipula o mês de agosto como limite para solicitações de previsões orçamentárias para o ano Fiscal subsequente. Se não agirmos perderemos o bonde e ouviremos mais uma vez: “OS MILITARES DAS FFAA NÃO TERÃO REVISÃO NOS SOLDOS PORQUE NÃO ESTÁ PREVISTO NO ORÇAMENTO GERAL DA UNIÃO”.

Por onze anos isto se repete é NÓS não fazemos NADA!

Cabe a NÓS mudarmos este roteiro!

Temos mais de quatro meses para agir! A internet é nossa arma. A luta é nossa. Não participar desta luta pode ser fatal para toda a Família Militar. “Nós somos Brasileiros e não desistimos nunca!”

Nossa meta é que todos enviem emails para os Senadores e Deputados Federais.

O processo será simples, serão disponibilizados apenas dois endereços. Sendo que todos os Senadores e Deputados receberão a mensagem.

Este email entrega a mensagem para todos os Senadores. senadores@senado.gov.br. Este outro para todos os deputados. deputados@camara.gov.br.

Copie a mensagem e envie para os congressistas. Peça aos seus contatos para fazerem o mesmo.

Senhores Senadores e Deputados!

Esta mensagem lembra a Vossas Excelências que todas as famílias brasileiras tiveram, tem ou terão membro ou membros servindo as Forças Armadas. Sendo assim todos nós sentimos na pele (também no estômago), a indiferença do governo federal no trato dos soldos dos Guardiões da Pátria. Esta Casa elabora o projeto do Orçamento Geral da União, onde deve constar previsão orçamentária para revisão nos soldos das Forças Armadas, sem a qual a devida revisão fica inviabilizada. O prazo é o mês de agosto. Por onze anos não cumpriram a LEI No 10.331 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2001, que regulamenta o art. 37 inciso X da CF de 1988, com isso a defasagem chega ao absurdo de 135%. Se nossos representantes não nos socorrem, a quem recorrer? Estaremos atentos aos que nos amparam. Já nestas eleições municipais será possível separa o joio do trigo. Partido ou político que tergiversar nossos direitos, perderá nosso apoio.

Contando com a sensibilidade de todos que honram a palavra empenhada,

Nós as “Famílias Brasileiras.”

Sarides Ferreira de Freitas é 2º Sgt Reformado.

Um comentário:

Ronald disse...

Sargento Freitas,
Já enviei o e-mail para a corja de marginais no senado e na camara mas recebi em torno de 6 e-mails com cerca de 40 endereços de e-mails constando como inválidos.
Sds