quarta-feira, 16 de maio de 2012

Anotações significativas

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Arlindo Montenegro

Barbara Tuchman, em seu livro “A Marcha da Insensatez”, relacionou exemplos históricos desastrosos desde a decisão do troianos para arrastar o monumental Cavalo de Tróia para dentro dos seus muros, até a decisão de envolvimento dos EUA com a guerra do Vietnam. A viagem histórica passa pela conquista do império azteca, por escolhas de meia dúzia de Papas acolhendo as idéias dos Jesuítas e provocando a reação protestante, Pearl Harbour, submarinos alemães e II Guerra Mundial.

Ela resume que: "A maior de todas as forças a afetar a insensatez política é a luxúria pelo poder, que Tácito definiu como 'a mais repreensível de todas as paixões”. Parece que nada mudou. Somos prisioneiros do ambiente governamental competitivo. É o jogo do prestígio e imposição de idéias rígidas, decisões fundamentadas em paixões ideológicas, na ambição sem medidas, apoiadas em todo tipo de violência.

Nossos governantes e legisladores arrastam verdadeiros Cavalos de Tróia e sem considerar os resultados que vitimaram milhões de pessoas em outras nações, sem atentar para o tanto quanto está disponível agora, como informação documentada, revelando a estratégia milenar dos coroados, cujas seitas e agências secretas corrompem e espalham guerras e colonização cultural.

As idéias socialistas podem ser rastreadas desde Platão (A República, 427 a 437 a.C.). O socialismo platônico supõe uma sociedade em que os homens e mulheres, como iguais, lutam nas guerras e procriam, deixando ao Estado a tarefa de educar e manter os filhos.A família e a propriedade privada estariam ausentes. A sociedade seria constituída por três classes: governantes, militares, trabalhadores. E os intelectuais determinariam o que seria melhor para as massas.

Mil anos depois na mais conhecida das referências, a Utopia de Thomas More (1516) e nas menos conhecidas elaborações da Ordem Jesuíta, as idéias são ampliadas. Robert Owen tentou na Escócia criar uma comunidade de iguais. Fracassou e foi para os EUA, onde fez nova investida para concluir: “Nenhuma sociedade igualitária com propriedade comum, pode prosperar. Seria necessário excluir sucessivamente os excessos (intemperança), a preguiça, a negligência, a ira dos briguentos, a avareza e o egoísmo.”

O filho de Owen, fundou o Partido dos Trabalhadores em 1929, que mais adiante virou Partido Comunista. Durante os século XVII e XVIII floresceram várias “comunidades” cristãs, católicas e protestantes que apresentavam Jesus como socialista. Esta tendência de construção de sociedades comunitárias e igualitárias está contida nos documentos fundamentais da Ordem Jesuíta. Franklin Delano Roosevelt foi aluno de uma escola da Sociedade de Cristãos Socialistas.

Etienne Cabet, discípulo de Owen, em seus escritos de l840, relacionou a Revolução Francesa com Platão, Pitágoras, os Essênios, Locke, Montesquieu, Rousseau e outros filósofos do século XVIII, afirmando que os comunistas eram os discípulos e divulgadores da filosofia de Jesús. Marx preferiu integrar a Igreja Satanista e execrar todas as religiões.

François Emile Babouf já havia escrito na última década dos anos 1700: “A Revolução Francesa é apenas o ponto de partida para outra revolução, muito maior e mais solene e que será a última”. A profecia que se expressava entre as grandes conspirações da agenda totalitária, cabe como luva nos dias atuais, quando se multiplicam com faces diversas os atos de controle das populações e crueldade sanguinária que caracterizam as revoluções.

Uma grande revolução cobre todo o planeta e a solenidade das sucessivas reuniões, gerando tratados impositivos e intervenção dos impérios associados, utilizando seus exércitos e instituições para instalar a nova ordem mundial e uma realidade. É no meio deste furacão que nos encontramos. A democracia – governo do povo, para o povo e pelo povo – depende da mobilização das massas intelectualmente órfãs e mal informadas.

De tudo isto o que mais importa é que a informação está mais acessível para quem deseje entender o ambiente mundial. No Brasil, governado por socialistas da escola marxista e infectado por corruptos e oportunistas postados nas instituições. Eles decidem, em nome dos brasileiros que pouco ou nada entendem do risco deste bordado. Resta aos lúcidos a mobilização, a atividade, a organização e informação aos mais jovens, para que possam construir com grandeza e honestidade um país confiável, restaurando o respeito às instituições.

Arlindo Montenegro é Apicultor.

Um comentário:

Martim Berto Fuchs disse...

Eles se apegam nesta farsa de que os comunistas são os discípulos e divulgadores da filosofia de Jesus. Jesus não tratou de temas ou filosofia políticos e sim místicos, pois veio para trazer uma Boa Nova, que era o Deus de amor, pregando mas sem combater o conceito mosaico de Deus raivoso e vingativo.
A verdade é que o comunismo vale-se de todas armas que encontrar à disposição para confundir a mente dos desavisados e impor seus conceitos materialistas e ateus, incluso usar o nome de Jesus.
Quando pensamos que o comunismo está em extinção, eles voltam com mais força e novas armas, apoiados na sombra pela plutocracia internacional.

http://capitalismo-social.blogspot.com/2011/12/9-empresas-sociais.html