terça-feira, 7 de agosto de 2012

O Julgamento do Mensalão, o devaneio de uma quimera

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

Tem gente que acredita que no final o bem vence o mal. Pobres mortais que vivem em outra dimensão e teimam em acreditar na justiça.

Parece que aqueles inocentes aportaram no Brasil vindos de distantes galáxias e como alienígenas nestas plagas, apoiados em velhas crenças, em ultrapassados valores e carcomidas virtudes, juram que os quarenta, trinta e oito, trinta e seis réus serão devidamente castigados.

Ingenuamente, não fazem um retrospecto dos acontecimentos, e não avaliam as consequências para as altas e virulentas autoridades que poderiam ser atingidas.

Se considerados culpados os mensaleiros, o ex - presidente mentiu? Quem terá coragem de anunciar tal disparate?

Quem poderá provar que o Dirceu, o Genuíno, ícones do lulo – petismo, produtos acabados de guerrilheiros e terroristas, e outros fora - de - série estavam atolados até à pleura no infausto enrosco?

Temos imbatíveis indícios de que, como a CPMI do Cachoeira assistiremos a um interminável blá – blá - blá, de palavrórios longos e sem nexo, sem qualquer conteúdo que mereça uma mínima consideração.

Você já analisou a composição dos Ministros do STF? Fez? Concluiu o que?

Você acredita na imparcialidade? Baseado em quê? Na extradição do Batistti? Na inexplicável decisão sobre a Raposa Serra do Sol?

Você assistiu horrorizado ao debate entre dois Ministros daquele vetusto tribunal no primeiro dia do Julgamento?

Se você acredita em Papai Noel, perca o seu tempo assistindo e ouvindo uma inútil lenga - lenga, onde o óbvio será trucidado pela falta de provas, pois os arrolados negarão sempre e afirmarão que foram vitimas de torpes inimigos, quando sabemos que a atual situação não tem a menor oposição.

A impetuosa acusação do Roberto Jefferson cairá no vazio, será trucidada, desacreditada, e o acusador será devidamente desmoralizado por falsas alegações, por inveja, e por falta do que fazer.

Quem desejará nos dias atuais atrair a ira da cúpula do PT? A ojeriza do ex – presidente (o maior brasileiro de todos os tempos?)? Pois a vingança será maligna, o revanchismo contra os militares que o diga.

Ninguém de sã consciência pretende dentro de alguns anos sentar perante uma Comissão da Verdade, institucionalizada para vasculhar o julgamento, caso por artes do capeta, os réus venham a ser condenados.

Quem viver verá.

E não confundam realismo com pessimismo, este um achismo, aquele um incontestável raciocínio.

Valmir Fonseca Azevedo Pereira, Presidente do Ternuma, é General de Divisão na reserva.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sendo que nada mais é confiável, prevalecendo a política de submissão incondicional ao executivo, só mesmo um milagre poderá restaurar a credibilidade das nossas instituições, após 9 anos de demolição petista. Cagliostro

Ricardoi Magalhaes disse...

Vemos na historia da Humanidade varios exemplos de povos dominados por tiranias que pareciam ser eternas.Não se via no horizonte qualquer possibilidade de mudanças e isto na historia bem recente,atual.Por quê ficariamos asistindo à tudo o que esta acontecendo impassiveis e omissos?Enquanto sentirmos vergonga do que esta acontecendo teremos um sinal de que alguma coisa podera mudar e se ficarmos na submissão,sem acreditar em Papai Noel,jamais poderemos alcançar aquilo que almejamos,a liberdade,a decência ,a honra e tudo mais. Não concordo com o teor do comentário,embora tenha grande admiração por seus textos e por suas ideias.Lamento ver um incentivo a se deixar tudo como esta.

Anônimo disse...

Silvio Santos, o vigarista que lambia as botas dos militares, agora lambe gostamente os gânglios cancerosos do safo mollusco que envenenou o país com a peste do lulopetismo. O SBT rendeu-se ao sapo barbudo, enfiou-se sob a saia da Dilmentira e, agora, destroçando a credibilidade de Carlos Nascimento, promove o jogo de cartas marcadas para fazer de um ladrão velhaco - que comandou o mensalão e devia estar sob algemas nas grades - o maior brasileiro safado de todos os tempos. A votação é tão séria quanto o carnê do baú do pilantra das colegas de trabalho ou quanto a isenção e o notório saber jurídico dpaus-mandados Lewandow$ki e de Dia$ Toffoli.