sábado, 9 de fevereiro de 2013

Renanzistas ameaçam intervir no rito do Supremo, pedir impeachment de Gurgel e tirar poder do MP

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Leia também o site Fique Alertawww.fiquealerta.net  
Por Jorge Serrãoserrao@alertatotal.net

A vanguarda do atraso no Senado, uma nova-velha facção autobatizada de “renanzistas”, ameaça retaliações contra o Supremo Tribunal Federal e Ministério Público Federal. A boiada estoura caso a Justiça decida deliberar sobre o pedido de indiciamento do Presidente do Congresso e do Senado, Renan Calheiros. Será que a politicalha aloprou ao aprofundar o já tenso clima e alto risco de ruptura institucional?

O Globo revela que os renanzistas têm um alvo imediato. Renan vai aceitar e enviar à Comissão de Constituição de Justiça do Senado várias representações contra o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, pedindo o impeachment dele, mesmo faltando seus meses para deixar o cargo. Além de tentar desgastar e desmoralizar Gurgel, os renanzistas também fazem terrorismo com a ameaça de aprovar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 37/2011 que retira poderes de investigação criminal do Ministério Público.

A tropa de Renan articula uma revanche contra o Supremo, se o ministro Ricardo Lewandowski não aliviar a barra de Renan Calheiros na denúncia apresentada por Gurgel. Os senadores renanzistas ameaçam aprovar uma lei obrigando que a análise de processos no STF também ocorra na ordem cronológica. Seria um troco à decisão do ministro Luiz Fux para que, no Congresso, a análise dos absurdos 3 mil vetos presidenciais obedeça a tal critério. Seria uma intervenção indireta do Congresso no Supremo – supostamente dentro da lei e da ordem republicana (coisa que parece não existir no Brasil dominado pelo Governo do Crime politicamente Organizado).

Mais raivoso

O ex-Presidente da República e atual senador alagoano, sempre amigão de Renan Calheiros, Fernando Collor de Mello é um dos que mais tem sangue na boca contra Roberto Gurgel e a esposa dele, a a subprocuradora federal Cláudia Sampaio.

Em recente defesa de Renan, na tribuna do Senado, Collor xingou Gurgel de “chantagista, ímprobo e praticante de ilícitos administrativos e de crime de responsabilidade”.

No ano passado, Collor protocolou seis representações contra o procurador-geral da República e a subprocuradora, nas esferas cível, penal e administrativa, por crimes de prevaricação, improbidade administrativa e crime de responsabilidade.

O petebista Collor ficou PT da vida porque o presidente do Senado, José Sarney, preferiu arquivar tudo – coisa que agora os renanzistas juram que seu líder máximo não fará.

Mantega sem graça

Já derreteu a relação entre o ministro da Fazenda Guido Mantega (protegido de Lula) e Maria das Graças Foster (afilhada da Dilma).

O Estadão revela que a presidente da Petrobrás apresentou nesta semana a Mantega, que preside o conselho de administração da companhia, um cenário alarmante para o endividamento da empresa neste ano, com risco de perda da recomendação de “grau de investimento”.

Graça cobra novos reajustes da gasolina e do diesel, e Mantega não topa porque isto seria combustível inflacionário.

Assim, o governo Dilma fica no dilema do cachorro que corre atrás do próprio rabo: segurar a inflação ou quebrar a maior empresa capimunista do País.

Seis por meia dúzia (menos 13) é igual a...

Interessante hipótese levantada por um leitor do Alerta Total.

E se o PMDB rifar o PT, oferecendo a cabeça de chapa da eleição presidencial de 2014 ao jovem coronel nordestino do PSB, Eduardo Campos e permanecendo com a vice presidência?

Não seria surpresa tal fórmula político-matemática, na qual o PT sairá perdendo feio, porque o lema do PMDB parece o hino do Flamengo: uma vez governo, sempre governo...

Bem indicado



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog e podcast Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 9 de Fevereiro de 2013.

6 comentários:

Anônimo disse...

Não se sabe com precisão, mas tudo, tudo mesmo que vêm acontecendo, parece indicar a existência de uma sublevação anticonstitucional em marcha. O mesmo tipo de deturpação histórica adotada pelos comunistas contra as FFAA, agora está sendo adotada em relação à Justiça. Uma pleiade de "parlamentares" criminosos contumazes, tomou conta do Legislativo e desafia a Justiça. A Justiça, no momento, é o único bastião que nos resta na defesa da democracia.

Anônimo disse...

Caro Jornalista Jorge Serrão:

"Seis por meia dúzia (menos 13) é igual a...

Interessante hipótese levantada por um leitor do Alerta Total.

E se o PMDB rifar o PT, oferecendo a cabeça de chapa da eleição presidencial de 2014 ao jovem coronel nordestino do PSB, Eduardo Campos e permanecendo com a vice presidência?

Não seria surpresa tal fórmula político-matemática, na qual o PT sairá perdendo feio, porque o lema do PMDB parece o hino do Flamengo: uma vez governo, sempre governo..."
este comentário tem tudo para dá certo visto que o povo anda PT da vida com o pt governo.

Anônimo disse...

Por enquanto só nos resta tentar os meios constitucionais democraticos. Assinem a petição de Impeachment de Renan Calheiros. Google: "Petição da Comunidade da Avaaz". Precisam de 1.360.000 votos e a contagem em tempo real está andando rápido, já lá pelos 1.213.000... Vá lá e observe o carrossel de nomes de verdadeiros brasileiros, passando na frente dos seus olhos. Faça a sua parte! Pelo menos, tente... Jmv

Anônimo disse...

Tenho muita fé que essa cegueira de esclerose desses bandidos natos é um tiro na cabeça.

Muita gente da PF, PM, PC, MJ, procuradorias, igrejas, taxistas, etc, vão ter todos os pretextos para se unirem para ferrar de vez com esses canalhas. Eles se acham os donos do jogo. Pura incapacidade de enchergar a realidade.

Anônimo disse...

A DEGENERAÇÃO DE DOIS PODERES
Publicado em 28/04/2009.


Oclocracia é o nome que se dá a isso. Quando a opinião das massas começa a se confundir com as leis, criando ondas de oportunidades midiáticas por parte daqueles que deveriam ser mais comedidos – pessoas em cargos públicos – o risco ao equilíbrio das instituições é bastante grande. E pior, quem está ganhando com isso é o Poder Executivo, ou seja, os atuais ocupantes do Planalto. O risco é maior ainda.

Não nos concentraremos a repetir as tantas análises que já circulam pela rede e mídia. Apenas acrescentamos que a causa dessa situação que caminha para uma grave crise institucional que poderá colocar em xeque a própria democracia, é o modelo centralizado de organização do Brasil, permitindo que manipulações do jogo do Poder ocorram livremente, sem que se possa ser notada quanto as suas intenções. Essa crise dos dois Poderes – Legislativo e Judiciário – isolando novamente o Executivo, cujas falcatruas ficaram longe da mídia, se associa perfeitamente à doença da virtual indicada do atual ocupante do Planalto. A Sra. Dilma Roussef teria sido usada? Com o consentimento dela?

(...)

http://www.if.org.br/editorial.php?codEditorial=100046

Anônimo disse...

Quando projetos pessoais são maiores que os projetos da nação, o país vira essa palhaçada.

Se os militares tivessem pegado os marajás, do tipo Sarney, o país não estava essa desgraça...

Um raio de esperança veio quando Protógenes ameaçou desbaratar o banqueiro Daniel Dantas e sua quadrilha. Mas aí o participante do DEM e um juiz do STF indicado por FHC inventaram um grampo sem aúdio... e todo mundo acreditou. Aí veio a deportação do diretor da Abin, Lacerda, e o delegado, Protógenes Queiroz. Os justos viraram culpados e os culpados inocentes.

Sinceramente... depois desse episódio eu não acredito mais em um Brasil sem corrupção.