sábado, 9 de agosto de 2014

Clube Militar: Passemos da palavra à ação?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fernando Batalha

Insisto em afirmar:

Por melhor que seja a retórica, por melhores que sejam as intenções, as palavras, como diziam os antigos romanos, voam ao vento. Os bandidos no governo jogam no lixo esses artigos e tomam os protestos do Clube Militar como o gemido dos condenados à morte e  vangloriam-se do mal que veem fazendo aos militares com o revanchismo da malsinada CNV e o desprezo pelas FF AA, mal pagas, mal equipadas e mal empregadas em operações GLO em que os militares fazem o desonroso papel de guarda pretoriana da Stella da luta armada.

Também não adianta falar o Clube Militar insistir na mudança pelo voto, tendo o T S E proibido a auditoria prévia das urnas eletrônicas, embora saiba-se que o índice de confiabilidade desse sistema de apuração de votos é zero e que o Brasil é o único pais do mundo que utiliza esse sistema posto à margem da lei pelos países que detêm tecnologia de ponta na área de Informática.

Enquanto o Clube Militar não passar da palavra à ação, continuará fazendo o papel do Leão da Metro, o que urra mas não morde. Mas, como agir? Seguindo o exemplo do Clube Militar nos idos de março de 1964, instalando-se uma Assembleia Geral Extraordinária, permanente, em que se denunciará ao Brasil e ao mundo o descalabro em que vivemos sob um governo incompetente, corrupto e subversivo.


Fernando Batalha é Tenente Coronel reformado e sócio remido do Clube Militar.

2 comentários:

Anônimo disse...

Infelizmente, essa gente à frente das associações militares - e os próprios comandos - está corrompida. Não tem mais pra onde correr. Ou inicia-se uma insurreição na base da hierarquia, com os tenentes, ou o Brasil só vai piorar e os militares de bem pagarão o pato duas vezes: primeiro, por traírem a nação e prevaricareme, tendo que enfrentar a ira da população; depois, por receberem a paga dos carrascos com quem se aliaram ou quem foram coniventes pela omissão.
De qualquer forma, a onça vai ter que beber água. E a perspectiva é sinistra em qualquer cenário.

RONALDO TENÓRIO disse...

Concordo com você anônimo, embora com uma esperança de que no momento certo iremos da inércia ao movimento e da palavra a ação. Todos os militares do soldado ao General estão a postos aguardando o comando. Avante Brasil, somos seus fiéis patriotas!