sábado, 4 de outubro de 2014

Elementos do Estado de Barbarie que domina o Brasil


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mtnos Calil

A sociedade brasileira ( ou seja , o povo + elites ) já está devidamente aculturada para aceitar as barbáries vigentes. 

A saída do PT do poder seria estrategicamente muito importante para conscientizar a sociedade a respeito do fato de que este partido é apenas um dos responsáveis pela implantação do Estado de Barbárie. O outro responsável é o PSDB, além dos políticos em geral, do Poder Judiciário, do Poder Executivo, do Poder Legislativo,  dos sindicatos corporativistas, das universidades tecno-burocratizadas, dos banqueiros e empreiteiras que financiam as campanhas eleitorais, etc.

A luta armada já está em curso no Brasil tendo a policia e os membros do crime organizado (e também do crime desorganizado) como protagonistas. “Balas perdidas” estão matando muitos civis inocentes.

Quem mora por exemplo nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro precisa tomar as medidas de segurança necessárias para evitar assaltos, seqüestros e “balas perdidas”. E também atropelamentos. Meses atrás, minha esposa foi atropelada NA CALÇADA por uma motocicleta dirigida por um ladrão (felizmente só sofreu danos leves).

Andando na calçada estreita da rua onde eu moro (Av. Guarapiranga, SP) tenho que tomar muito cuidado para não ser atropelado por bicicletas que estão fazendo das calçadas a sua ciclovia. A medida de segurança para isso é caminhar sempre do mesmo lado e quando se aproximar de um poste olhar para trás.

Quando meus familiares saem diariamente para o trabalho, não posso ter mais a certeza de que eles voltarão ilesos para casa.

A mídia faz a apologia do crime e o nosso sistema presidiário se transformou numa “Escola superior da criminalidade”. Quanto maior é o número de presidiários, maior é o número de crimes. Se a impunidade foi uma das causas da desgraças do Brasil, as cadeias não serão mais a solução. O Brasil já tem a terceira população carcerária do planeta. Mas é o primeiro colocado em número de homicídios.

Aos grandes conglomerados empresariais (e multinacionais) interessa apenas que o mercado continue funcionando. Se a economia vai bem, pouco importa a insegurança pública.

As FFAA não vão intervir porque (pelo que se sabe até o momento)  não existem apoiadores de peso da sociedade civil para essa intervenção. Quem seriam os apoiadores de peso? As associações empresariais, como por exemplo a FIESP, cujo presidente está participando da pantomima eleitoral como candidato a governador de São Paulo, em 2014.

A democracia está falida no Brasil. Pretender resolver os dramas nacionais através das eleições é de uma ingenuidade que beira à alienação.
Gostaria que essa tese do Estado de Barbárie implantado no Brasil fosse derrubada com argumentos lógicos.

Agradeço antecipadamente por isso.

Obs. Me esqueci de mencionar o problema da “mobilidade urbana”. Por exemplo: na cidade de São Paulo milhões de trabalhadores estão gastando de 4 ou mais horas por dia só para ir e voltar do trabalho, além de serem transportados como gado espremido em ônibus e trens super-lotados no horário de pico.

Em campanha permanente contra todas as formas de engano e auto-engano.

Ps1. Estou pensando em escrever um “Manual de segurança” para os moradores da cidade de São Paulo, que serviria também para outras cidades. O povo precisa ser melhor orientado em matéria de segurança, mas a única “orientação”que a Secretaria da Segurança Publica dá, é essa: “não reaja diante de um assalto”. (O cidadão assaltado precisa ficar imobilizado, pois qualquer movimentosinho que faça é logo interpretado pelo bandido como uma ameaça). – E ainda vemos pessoas sacando dinheiro nos bancos enquanto os ladrões ficam observando!

Ps2. Quem tem automóvel não pode estacionar na porta de casa sem antes dar uma volta na rua e observar se existe alguém suspeito. Ontem um jovem de 28 anos foi morto por não ter tomado essa medida de segurança. E assim a morte vai se tornando uma banalidade que serve para o lazer doentio dos telespectadores de programas de televisão. O crime e a violência alimentam as audiências do Ibope de programas patrocinados por empresas, cujos proprietários não sabem que estão promovendo a violência, ajudando inclusive a mídia a fazer a apologia do crime?


Mtnos Calil, Psicanalista, é Presidente do Instituto Mãos Limpas Brasil.

Nenhum comentário: