terça-feira, 10 de março de 2020

Covid 19 não é “mais uma gripe”


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Poucos médicos no mundo, pelo menos os que tem alguma vergonha na cara e ainda estudam, não ouviram falar em “The Lancet”, “British Medical Journal”, “Journal of American Medical Association”...ou no mais famoso de todos...o “Jornal Nacional da Medicina”...o “New England”…

Hoje eu descobri um jornal que duvido que que muita gente conheça. Eu não conhecia...Nunca tinha ouvido falar nele.

Esse se chama “Jornal de Saúde do Mediterrâneo Oriental”... Coisa tão desconhecida quanto eu mesmo na Medicina do Brasil.

Descobri nesse tal jornal um artigo escrito por 3 caras - Ala Alwan, Jaouad Mahjour e Ziad A. Memish e até achei que, com esse tipo de nome, fosse gente do ISIS ou do Hezbollah ou algo assim… A referência, para quem quiser conferir, é: EMHJ - Eastern Mediterranean Health Journal, 19 (‎supp.1)‎, S3 - S4, 2013

Estes caras, no tal Jornal Oriental, em 2013, escreveram um artigo que me chamou a atenção.. “Novas Infecções por Coronavírus: Hora de ficar na Frente da Curva”

Coronavírus, como todo mundo já deve saber, é um grupo de vírus (que eu chamo aqui de “bicho”) que infecta aves e mamíferos. O grupo foi descoberto na década de 60 e teve gente da veterinária que, na época, chamou a doença que ele provocava de “Bronquite de Galinha”...Nome engraçado…

Acontece que a coisa, em 2003, perdeu a graça quando, lá na China, o “bicho” começou a pular das aves vendidas em mercado para as pessoas provocando uma doença que depois foi chamada de “Síndrome Respiratória Aguda Grave” (SARS) e matou, até o fim da epidemia, 774 pacientes. Lembrem: o “bicho” de 2003 morava em aves e conseguiu pular para as pessoas e matá-las, mas ele não pulava de pessoa para pessoa (pelo menos com uma frequência capaz de fechar as bolsas de valores de SP e NY como aconteceu hoje)

Por volta de 2012, o bicho apareceu outra vez lá perto da Arábia Saudita. Dessa vez ele aparentemente gostava de “morar” em camelos, pulava para as pessoas e matava elas de forma igual a da China. A coisa então ganhou o nome de “Síndrome Respiratória do Oriente Médio” mas também não “pegava de uma pessoa pra outra” de forma preocupante.

Pois bem, isso dito, voltemos ao artigo do tal Jornal Oriental..dizem os caras com nomes de terroristas em 2013 (lembrem: 2013! A gente está em 2020):

“A prioridade atual é monitorar infecções por coronavírus buscando evidência de transmissão de pessoa para pessoa. Esperar o inesperado vai ser o PILAR da visão da Organização Mundial de Saúde para segurança MUNDIAL em termos de Saúde Pública. Também vai ser um teste para toda comunidade de saúde pública mundial em termos de resposta a essa Nova Doença Infecciosa. A comunidade precisa entender o risco para saúde pública associado com esse vírus”.

Agora o bicho “aprendeu” a pular com grande eficiência de pessoa para pessoa e provocar a tal COVID-19.

Mesmo com nome de terrorista, os caras do Jornal Oriental avisaram, em 2013, que a coisa podia acontecer. Agora ela aconteceu. Só isso..Ah! Eu já estava esquecendo: Não! Não tem remédio que "controla" o vírus...não é como HIV, não! Não tem tratamento!

Milton Simon Pires é Médico. Editor do Ataque Aberto.

Nenhum comentário: