terça-feira, 2 de junho de 2020

Apoplexia da Democracia



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

Como morrem as democracias todos já sabemos, mas como elas se preservam incólumes às disputas sociais e aos interesses intestinos de grupos econômicos e políticos precisamos refletir e buscar uma resposta á altura do momento do contexto mundial.

Manifestações em várias partes do mundo demonstram o estado de insatisfação, a luta antiracismo nos EUA, na Asia pela independência, radicalização na Europa e o Continente Latino Americano, em particular o Brasil, tragado pelo descontrole de uma apoplexia da democracia.

Os militares no governo se tornaram civis e os civis no poder servis à corrupção, sem patriotismo e raras vezes tivemos verdadeiros conciliadores e preocupados com o destino da Nação. A incerteza é oriunda do descobrimento. Já no Brasil Colônia, explorado pela casta portuguesa, fomos pilhados. No Império prevaleceu a circunstância como dita por Jorge Caldeira dos ciclos Europeus, e finalmente na República, deflagrada pelo fim da escravatura, novos tempos de turbulência e ebulição.Muitos defendem o fim do presidencialismo e um semi parlamentarismo para amainar os ares de um receio institucional.

E o quadro surreal parece destacar a existência em movimento de um golpe para se aplicar o contragolpe, nada mais nefasto, as ruas estão sacudidas os olhares desconfiados e a fila da fome aumenta e do desemprego cresce assustadoramente, a trazer na lembrança convulsão social.

Dizem que a democracia é um regime muito caro para Nações ricas e desenvolvidas, a pobreza do continente africano espanta e a pandemia matou quase hum milhão de pessoas mundo afora,e paralisou o funcionamento
da normalidade da vida.

Ninguém ainda descobriu a vacina e poucos caminhos indicam luzes no final do túnel, já que novos vírus mais fortes poderão eclodir e saúde pública é um caos se não houver meios preventivos ou drogas preparadas para o combate eficaz.

Vivemos tempos de apoplexia da democracia, um verdadeiro AVC, no sentido de um derrame que paira sobre as instituições na perspectiva da baioneta, o direito da força se sobrepõe a força do direito de forma inigualável. Ninguém mais é defensor do silêncio e o mote de toda essa situação se chama reeleição.

A nossa Constituição é uma colcha de retalhos reforma lá tudo bem mas rasga lá a troco de nada já é demais. Que os brasileiros de razão e bom senso acordem para o momento circunstancial da história e que as elites pensantes mudem o jogo, pois o quadro de miséria e falta de distribuição de riqueza percorrerá estreitos limites do esgarçamento do tecido social numa reviravolta de consequências imprevisíveis.

O Brasil, já é tarde, precisa encontrar seu caminho, entrar nos trilhos e romper com o retrocesso, criar empreendedorismo, e investir pesado na infraestrutura, pois se o pão e o circo acabaram, não temos futebol 24 hs dia, o tempo é de reconstrução da Nação e a missão cabe a todos nós, já.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo.

3 comentários:

Anônimo disse...

COMECE POR VOCÊ,QUANDO RECEBER UMA DENUNCIA DENUNCIE O BANDIDO E NÃO QUEM FEZ A DENUNCIA,PREVARICADOR, SABOTADOR,DESTRIBUIDOR DO QUE NÃO É SEU, LADRÃO.

Loumari disse...

Já no Brasil Colônia, explorado pela casta portuguesa, fomos pilhados.

Digam-nos, vocês aqui: Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli: Vocês são Andinos? São vocês de sangue 100% Índio? Quando os conquistadores portugueses acostaram nestas terras, vocês já estavam lá? Já existiam nelas?
Ou vocês são gentes vindas da imigração? Quer dizer que vocês se instalaram em terras conquistadas por outras pessoas, quais hoje vocês estão a amaldiçoar?
Parece que esta terra já está mais que povoada por imbecis da mais baixa casta e maldizentes, filhos da maldição devido a maldição que eles mesmos contraem. Vocês não conquistaram nada, não inventaram nada, não criaram nada, mas têm muita boca para amaldiçoar aquelas pessoas que vos permitiram existir nestas terras.
SÃO VOCÊS GENTE? SÃO VOCÊS HUMANOS? É CLARO QUE NÃO. E por cima falam em língua daquela gente que vocês seus animais irracionais amaldiçoam. Por quê não criaram para vocês vossa própria língua? Nem isso, foram capazes. Só sabem se apropriar do que é dos outros, do que já existe, e depois, amaldiçoam aquelas pessoas que vos permitiram conhecer a civilização e viver em terras férteis. SÃO VOCÊS PESSOAS MESMOS? QUE RAÇAS DE GENTE AO MALIGNA! O fim dos quais é o que todo mundo está a presenciar. Um mundo de loucos. Um gigante manicómio.

Loumari disse...

Nas Mensagens Celestiais, tanto Deus como a Santíssima Virgem Rainha dos Céus e da Terra, quando dão mensagens para estas terras onde vocês vivem, o nome dado a estas terras é Santa Cruz.
São vocês que baptizaram estas terras no nome de Santa Cruz? Porque Deus conhece estas terras como a terra de Santa Cruz.
E vocês amaldiçoam os que Deus enviou para abrir via, conquistar terras para filhos de Deus entrarem para peregrinar o tempo de sua passagem por este mundo?
Em definitivo: com quem vocês estão em Paz? Porque com Deus é claro que vocês Lhe declararam guerra e amaldiçoais os que vos permitem existir hoje nestas terras.
Vocês brasileiros, vos tornastes como diz o título daquela canção do king do Reggae "Rat Race". Pelos seus frutos os conhecereis diz a Palavra do Senhor.