sábado, 13 de junho de 2020

Um debate que não existe


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Félix Maier

Há um tipo de vítima, que será contado aos milhões no Brasil nos próximos meses, mas que não interessa à mídia Antifa, aquela que faz uma campanha mortal contra o Governo Bolsonaro em plena pandemia da Covid-19.

Trata-se dos desempregados e de empreendedores que estão indo à falência.

Aparecem debates de tudo que é tipo, de jornalistas de várias cores ideológicas, de virologistas, infectologistas e palpiteiros em geral, mas não se vê sequer um depoimento de um desempregado, seja por ter sido mandado embora pelo patrão, seja por ser informal, como os camelôs, e que são proibidos de armar sua barraca para ganhar o dinheirinho do dia para levar o pão para casa.

Também não se ouve na Rede Globo, nem na CNNBrasil, depoimentos de pequenos, médios e grandes empresários, que estão indo à falência, tendo que despedir empregados, não podendo pagar as contas, se encrencando em dívidas que jamais poderão pagar - e até se suicidando, como ocorreu com o dono do Centro Comercial de Bangu, César Coiter.

Os "especialistas" só sabem falar em #FiqueEmCasa, algo só possível para poucos, que são ricos ou continuam com os salários em dia, como funcionários públicos - não se sabe até quando, porque o dinheiro não cai do céu, nem sai de graça da Casa da Moeda, mas é oriundo de impostos. Baixando drasticamente o pagamento de impostos, por conta da estagnação econômica, nem para esses funcionários haverá certeza do pagamento de salários

Fica fácil falar "Fique em Casa" para quem tem a geladeira cheia, boletos pagos, internet e Netflix em casa. Mas que se torna #MorraEmCasa para os pobres da periferia, que têm que sair para ganhar o pão diário, com risco de vida também diário ao enfrentar aglomerações no transporte e na rua onde clandestinamente armam seu ponto de venda, para não morrer de fome.

Por que supermercados podem ficar abertos e lojas e fábricas não? Não há risco de pegar o novo coronavírus nos supermercados?

Por que não se dá voz a esses milhões de brasileiros, que estão se suicidando devido à falência de empresas, ou que são proibidos de ganhar seu pão diário como camelô e que irão morrer de fome nos próximos meses?

Félix Maier é Capitão reformado do EB.

Nenhum comentário: