sexta-feira, 4 de dezembro de 2020

A Constituição do Vale-Tudo


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Nada de anormal – aliás, bastante previsível – o voto dos ministro Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Alexandre  de Moraes e Nunes Marques, em plena calada do plenário virtual, a favor da absurda e claramente inconstitucional reeleição das presidências do Senado e da Câmara dos Deputados. No Brasil, tudo é permitido e permissível, porque temos a Constituição do Vale-tudo. Basta alguma interpretação suprema que o certo vira errado e o errado fica certo. Insegurança jurídica ululante, descarada.

O Brasil sofre do mal do regramento excessivo. Mas muito pouca obediência às leis. Raramente vale o que está escrito. As interpretações (jurídicas ou não) têm poder. O sistema dominante (o popular establishment) dita como as regras devem ser obedecidas – ou não. É muita esculhambação. O mais lamentável é que o sistema judiciário (polícia, Ministério público e magistratura) é o principal violador das leis. Esse Mecanismo Judasciário pratica o rigor seletivo, com impunidade ou punição que ficam longe do ideal de Direito & Justiça.

Ao povo só resta reclamar. Quem reclama já perdeu. O sistema está sempre ponto a reprimir quem contestar suas falhas estruturais. É assim em qualquer lugar do planeta Terra. Só que no Brasil fica pior porque o Judiciário não funciona direito (sem trocadilho). A sensação de injustiça e impunidade incomoda e apavora. Em meio à barbárie institucional, fica parecendo que a falha só seria revertida por uma revolução. Mas a capacidade reacionária e repressiva do Mecanismo impede que as coisas mudem.

É angustiante constatar que o Covidão é apenas mais um problema grave em um Brasil cuja oligarquia não deseja solução para o resto do povo, porque para os poderosos tudo sempre está maravilhoso, no melhor dos mundos possíveis. O consolo é que só algo maléfico como o covidão tem a capacidade depuradora de eliminar tanto filho-da-puta na autocracia tupiniquim.









Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 


©
Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 4 de Dezembro de 2020.

7 comentários:

Anônimo disse...

NADA FUNCIONA MESMO, AS POLICIAS SEMPRE CHEGAM DEPOIS QUE O BANDIDO FUGIU,O MÉDICO DEPOIS QUE O PACIENTE MORREU,O FUNCIONARIO PUBLICO NEM VAI TRABALHAR,O PROMOTOR FINGE QUE NÃO VIU,O POLITICO SÓ FAZ O QUE O BODE PRETO PEDIU, A MATEMATICA DA PANDEMIA NUNCA FECHA,EU TENHO CALCULADORA E DE ACORDO COM A TAXA DE CONTAMINAÇÃO SE ESTE VIRUS NÃO TIVESSE SIDO CRIADO PELO CAPRINO DO ÉBANO PELO TEMPO QUE ESTÁ CIRCULANDO JÁ TERIA CONTAMINADO CADA HABITANTE NO MINIMO TRÊS VEZES...

Vanderlei Lux disse...

Como eu havia alertado a meses aqui, tudo se encaminha para mais uma rasgação de constituição com a famigerada instituição das "reeleições", com o apoio velado mas descarado de BOZO. Maldita a hora em que o EFE-Gâgâ-CE inventou essa terrível canalhice.

Agora ninguém segura mais. Kássio Nunes, o arauto de BOZO no STF, também se posicionou a favor da reeleição de Alcolumbre, embora tenha dito que a de Maia é inconstitucional. É "meia rasgada de constituição", como diz um amigo.

Engraçado foi testemunhar os "minions" de Bolsonaro já se alegrando, com uma remota e ridícula possibilidade do "mito" poder disputar um 3° mandato. Tolinhos! Mal sabem eles que o palhaço do planalto pode nem terminar o 1º mandato.

O Brasil virou uma Turquia, país onde a lei é aplicada conforme o "humor" e "parceria" das autoridades.

É isso!

Acabou.

Loumari disse...

O PRANTO DA IGREJA DEVIDO A APOSTASIA DO POVO

O clamor de Matatias e de seus filhos é de certa forma o pranto do Sacerdócio e dos fiéis, quando a Igreja é sitiada (ameaçada) e oprimida pelo espírito pagão e inimigos da Igreja.

A Igreja não é um partido (facção), é uma sociedade perfeita onde seus fiéis são dotados do conhecimento e glorificação de Deus que a tem como Sua possessão eterna; esta sociedade está mais concernida com o seu resguardo espiritual zelosamente guardado que uma nação está preocupada no que concerne sua própria independência política. Chora amargamente ao ver o povo ser destruído, extraviado da verdade e do bem, levado a destruir seu centro, Roma, sua influência espiritual interrompida e seu povo privado da salvação.

Chegam dias tristes para a Igreja, portanto, seus Sacerdotes permanecem ociosos (apáticos; inertes), enquanto suas cidades caem à mercê dos inimigos. É o momento que atravessamos, a deflagração dos povos, consequência de seus pecados e sua apostasia.

A Igreja não devia formar parte nesta trágica agitação dos povos, se Seus líderes mantivessem afirmado o poder que dispõem da sua santa herança, que lhes foi confiada de direito Divino, profanaram a Lei e seu património sagrado de verdade, desfazendo-se de seu poder sobre as almas, afastando delas a saudável influência santa e materna.

A profanação do Templo de Jerusalém foi superada pela profanação das almas envenenadas por falsas doutrinas; a matança dos idosos e dos jovens sacrificados foi superada pelo massacre dos fiéis e dos jovens afastados da santa cura da Igreja. Ela foi feita livre por direito Divino, e agora escravizada, impotente para operar entre os povos enlouquecidos pela nova forma de idolatria que os arrasta para o abismo.

Chora pela devastação da santidade, pela desmoralização dos costumes, pela profanação da beleza da alma, por causa dos pecados e pela imundícia, por sua glória profanada, pelo sacerdócio degradado e arrastado à deriva por correntes de pensamentos e costumes naturalizados e paganizados.

Matatias disse: De quê então ainda nós vivemos? e rasgou a sua roupa, cobriu-se de cilício (áspera pele de cabra) e chorou.
Igualmente podemos dizer: De quê seguimos vivendo, se vivemos em desordem e no pecado? De quê ainda serve a vida na escravidão pela culpa, materializada em suas aspirações e brutalizada por seus desvios?

Se as almas não vivem de Deus e para Deus na Igreja Católica, sua vida é inútil e o manto sagrado da noiva do Rei se rasga por si mesmo. Em vez de estarem cobertas com a glória da graça, caem em desgraça pela vergonha que lhes envolve, tristes como a velha camisa ou cabelo que cai, e gemem sem esperança, porque de livres que eram, passaram a ser escravas da culpa e de Satanás.

Humilhemo-nos diante de Deus, e choremos, implorando por Sua Misericórdia, vistamo-nos do hábito da penitência para expiar os nossos pecados, dominar a nossa miséria, e esperemos pelo Senhor, pela ressurreição da nossa alma.

(Comentário sobre a revolta de Matatias e profecias sobre o Papa restaurador do futuro.)

Loumari disse...

IL PIANTO DELLA CHIESA SULL’APOSTASIA DEI POPOLI

Il pianto di Mattatia e dei suoi figli è tipo del pianto del Sacerdozio e dei fedeli, quando la Chiesa è insidiata e sopraffatta dallo spirito pagano o dai suoi nemici. La Chiesa non è un partito, è una società perfetta che tende alla conoscenza ed alla glorificazione di Dio e al suo eterno possesso; essa, quindi, riguarda la sua compagine spirituale molto più gelosamente di quanto una nazione possa riguardare la propria indipendenza politica. Essa piange amaramente quando si fa scempio del suo popolo, traviandolo dalla verità e dal bene, e quando si fa scempio del suo centro, Roma, scompaginando la sua spirituale influenza sui popoli per la loro salvezza.

Vengono momenti tristi per lei, nei quali il suo Sacerdozio rimane ozioso, perché le sue città sono in balia dei nemici. È il momento che abbiamo attraversato nella conflagrazione dei popoli, conseguenza dei loro peccati e della loro apostasia. La Chiesa non aveva nulla da fare nello scompiglio tragico dei popoli, perché i loro capi avevano preteso di poter disporre essi della sua santa eredità, affidata a lei per diritto divino, ed avevano profanato il suo sacro patrimonio di verità, derubandola del suo potere sulle anime, sottratte alla sua santa, materna e salutare influenza.

La profanazione del tempio di Gerusalemme fu superata dalla profanazione delle anime, avvelenate da false dottrine; lo scempio degli anziani e dei giovani trucidati fu superato dallo scempio dei fedeli e della gioventù sottratta alle sue cure. Era libera di diritto divino e fu resa schiava, impotente ad operare fra i popoli resi folli dalla novella idolatria che li trascinava all’abisso. Pianse per la devastazione della santità, a causa dei costumi rilassati, per la profanazione della bellezza dell’anima, a causa dei peccati e delle turpitudini; per la sua gloria profanata, a causa del Sacerdozio avvilito, e non poche volte trascinato alla deriva dalle correnti del pensiero e dei costumi naturalizzati e paganizzati.

Mattatia disse: Perché, dunque, noi viviamo ancora?, e si lacerò le vesti, coprendosi di cilizio e piangendo. Noi possiamo dire ugualmente: “Perché viviamo ancora se viviamo disordinatamente ed in peccato? A che serve una vita schiava delle colpe, materializzata nelle sue aspirazioni, e abbrutita dalle sue deviazioni?

Se le anime non vivono di Dio e per Dio nella Chiesa Cattolica, la loro vita è inutile, e la veste santa della sposa del re viene da essi stessi lacerata. Invece di essere coperte della gloria della grazia, sono ammantate di obbrobrio come da un triste cilizio, e gemono senza speranza, perché da libere che erano, sono schiave della colpa e di satana”.

Umiliamoci innanzi a Dio, piangiamo per implorare la sua misericordia, vestiamoci degli abiti di penitenza per espiare le nostre colpe e per dominare la nostra miseria, e speriamo dal Signore la resurrezione dell’anima nostra.

https://tempidimaria.com/2019/12/31/commento-alla-rivolta-di-mattatia-e-profezie-sul-papa-restauratore-del-futuro/

Loumari disse...

SATANÁS SE SERVE DA VONTADE

Satanás se serve da vontade - Quando pessoas abrem-se a Satanás permitindo-lhe moldar a sua vontade, ele a utiliza para realizar seus propósitos... Estimula as propensões (tendências) ao mal, desperta as paixões e ambições ímpias. Lembre que ele disse: "Eu, tudo isto te darei, poder, honras, riquezas e prazeres pecaminosos", mas põe por condição, a que renuncie a integridade e deixe-se embotar a consciência. Assim, ele, a vontade, degrada as faculdades humanas, levando-as cativas e dispostas para obrar o mal. —Nuestra Elavada Vocacion, 155 (1896).


DISSE DEUS PAI:

Por acaso ao criá-los neguei-lhes algo que possa justificar a sua tolice? Não, dei-lhes inteligência e vontade e ter-vos-ia sido suficiente, porque o que vos dei, vos dei como Deus, quer dizer, criaturas aptas a manter-se no bem. E não me limitei apenas a isso, dei-lhes sabedoria e doutrina. E o Filho, que morreu para que todos amassem o Deus Verdadeiro.

(Extracto dos cadernos de Maria Valtorta, 8-10-1944)


A tentação prova ao máximo a força de vontade. O privilégio é nosso como filhos de Deus de permanecermos firmes na profissão de fé, imperturbáveis. Às vezes, o enganoso poder da tentação parece exigir ao máximo nossa força de vontade, e o exercício da fé parece completamente contrário a todas as evidências de sentido ou emoção; no entanto, a nossa vontade deve manter-se firme do lado de Deus. Devemos crer que a força e a eficácia duradouras estão unicamente em Jesus Cristo... Em todo momento e circunstância devemos manter nossa posição em Deus triunfante, poderoso em força.
Nossa Alta Vocação, 126 (1890)

Loumari disse...

A PUREZA DO CORAÇÃO É UMA CONDIÇÃO DA ORAÇÃO!

A oração é uma activíssima colaboração entre a alma e Deus. A pureza do coração é uma condição da oração.

Na maioria das vezes a oração descende paralelamente da vida moral. Quanto mais a nossa conduta adere a Vontade Divina, mais fácil é para nós de orar; mas, quando a nossa conduta nos desliga da Divindade, torna-nos muito difícil a oração... quando o pecador não quer sair do atoleiro (baixeza moral) da vida perversa, com certeza não pode possuir a condição essencial para a oração.

Uma oração para ser eficaz deve expressar um sincero desejo de redenção, sem reservas nem condições... O homem que, tendo orado para ser libertado da luxúria, depois, deliberadamente voltar a entregar-se a ela, destrói a eficácia de sua oração e com a sua reserva.

Todas as orações implicam um acto de vontade, um desejo de desenvolvimento, uma disposição ao sacrifício; porque a oração é uma activíssima colaboração entre a alma e Deus. A pureza do coração é uma condição da oração: não podemos nos unir a Deus enquanto permanecermos ligados aos interesses ilícitos.

Em cada oração e meditação sincera, há um momento em que a Vida de Deus penetra em nossa vida, quando isso acontece, a nossa vida adentra na de Deus. É quando se produz em nós uma profunda transformação.

(Beato Fulton J. Sheen, da "A Felicidade do Coração")


"La preghiera è un'attivissima collaborazione tra l'anima e Dio - La purezza di cuore è una condizione della preghiera"

Il più delle volte la preghiera procede parallelamente alla vita morale. Più la nostra condotta si attiene alla Volontà Divina, più facile ci riesce pregare; più la nostra condotta si distacca dalla Divinità, più ardua diventa la preghiera...quando il peccatore non vuol trarsi dal pantano della vita perversa, allora manca la condizione essenziale alla preghiera.

Per essere efficace, una preghiera deve esprimere uno schietto desiderio di redenzione, senza né riserve né condizioni... L'uomo che, dopo aver pregato di esser liberato dalla lussuria e poi vi si abbandona deliberatamente, distrugge con la sua riserva l'efficacia della sua preghiera. Tutte le preghiere implicano un atto di volontà, un desiderio di sviluppo, una disposizione al sacrificio; perché la preghiera è un'attivissima collaborazione tra l'anima e Dio...La purezza di cuore è una condizione della preghiera: non possiamo unirci a Dio finché restiamo legati a interessi illeciti.

In ogni vera preghiera e meditazione c'è un momento in cui la Vita di Dio penetra nella nostra vita e un momento in cui la nostra vita penetra in quella di Dio. Questi momenti ci trasformano profondamente.

(Beato Fulton J. Sheen, da "La Felicità del Cuore")

Anônimo disse...

QUAL A NOVIDADE??? O PAPÉL ACEITA TUDO DIFERENTE DESSE BLOG... QUE APENAS PUBLICA O QUE CONVÉM PARA A MAFIA DO BOZOLIXO... MAS EU TENHO CERTEZA QUE A CONSTITUIÇÃO NÃO PERMITE O POVO SER ESCRAVIZADO,TORTURADO,CONVIVER COM ASSASSINOS NO PODER... OS BANDIDOS USARAM ARMAS RESTRITAS DO EXERCITO,ENTÃO OM TANTOS BANDIDOS NO PODER A CONSTITUIÇÃO NÃO PASSA DE UM BILHETE PARA A PUTA...A NOVA ORDEM JÁ VAI SER DADA, E ESSA É A CONSTITUIÇÃO...