domingo, 28 de março de 2021

Deus entrou de férias?


Artigo no Alerta Total - www.alertatotal.net

Por Carlos Henrique Abrão

A humanidade fez seus projetos e sem sombra de dúvida afastou-se completamente do plano de Deus, e o resultado veio como um bafejo dos céus pela doença da pandemia levando milhões de vidas numa arriscada quadra da história.

O tempo demonstrou a necessidade de não termos apego aos bens materiais, consumo excessivo e ostentações de marcas, jóias e luxo, tudo pode ser silenciado da noite para o dia igual a parábola bíblica do aumento do celeito, mas na mesma noite o Senhor veio ceifar sua vida.

Os momentos agonia e angústias são enormes e temos que apelar para o Pai que escuta as preces dos filhos, com misericórdia e benevolência. É tempo de atravessarmos a quaresma em direção à Páscoa - momento maior da ressureição e da fé cristã.

As dificuldades sem fim nos evidenciam que todas as igrejas e cultos religiosos foram fechados, com funcionamento em horário limitado, a sinalizar que Deus cansado da humanidade se retirou e entrou de férias. Ledo engano. Deus nunca desistirá dos seus amados filhos e do perdão, em tempo de conversão e de crermos no Evangelho.

É para isso que somos chamados e nossa consciência se coaduna com o próprio mistério da vida. A passagem terrena é breve e rápida e mesmo assim fazemos planos mirabolantes, fortunas, riquezas, nos esquecendo que  a partida pode ser imediata.

Orai e vigiai não sabeis nem o dia nem hora, pois que se o dono da casa soubesse que o ladrão chegaria estaria prevenido. Bem face ao maior espectro da humanidade provocado pela pandemia e de solução demorada pela vacinação lenta, temos que concluir forçosa e necesariamente que foi a humanidade quem se distanciou do Criador.

Assim a criação cometeu mais uma vez o pecado do orgulho e da arrogância pretendendo caminhar sem uma direção, um rumo, seu norte, e foi para isso que a cada cem anos a grita é gigante com pragas e pestes matando aos milhares.

Em pleno século XXI da suprema tecnologia e dos avanços impecáveis em todos os campos fomos guilhotinados pelo vírus invisível que se espalhou, multiplicou e apagou milhões de vida, provavelmente tem coloração artificial e produção laboratorial, ainda que muitos desconheçam sua origem, forma de evoluir e multiplicar.

Mas uma coisa é absolutamente certa: Deus nos convida, sabendo que somos pecadores, à reflexão, ao perdão, e a acreditar que sem ele nada somos e nossos planos apenas são ideais descortinados pelas mãos do Criador.

Nosso compromisso é antes de mais nada a vida em abundância, mas quando somos tocados pela doença, pela limitação do corpo e da pequenez da vida concluímos que jamais poderemos tirar férias de Deus.

O preço a pagar é extremamente salgado e não compensa o castigo.

Carlos Henrique Abrão é Doutor em Direito Comercial pela USP com especialização em Paris, professor pesquisador convidado da Universidade de Heidelberg, autor de obras e artigos.

Um comentário:

aparecido disse...

Os ministros do STF descobriram atraves de tentativas de avanços e recuos que os Generais peidam frouxo.. muito frouxo...aquilo que os gauchos chamam de peido na bombacha.....mais frouxo que peido na bombacha....agora ninguém mais os seguram...