terça-feira, 23 de março de 2021

Kajuru entrega pedido de impeachment de Alexandre de Morais assinado por 3 milhões de cidadãos-eleitores


Edição ATUALIDADA do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

O Senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) desejava fazer nesta terça-feira a entrega oficial do pedido de impeachment do supremo magistrado Alexandre Moraes. Mas o plano foi adiado para outra data, ainda esta semana, a ser agendada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco. Depois, o documento, que será protocolado na Mesa Diretora do Senado, tem um “carimbo” inédito. Suas 10 páginas vêm acompanhadas por mais de 3 milhões de assinaturas de cidadãos-eleitores-contribuintes. O fato histórico acontece bem no momento em que se reforçam as sombrias ameaças de que “qualquer crítico da reprovável conduta dos ministros será investigado por eles próprios, em sigilo”. Pode isso, “juiz” Arnaldo Cezar Coelho?

Dia 23 de março será histórico. A versão final do pedido e a mobilização para captar assinaturas partiu de Caio Copolla - advogado e comentarista da CNN-Brasil. A pressão legítima da opinião pública obrigará o Presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, a comunicar ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, que o processo será oficialmente instaurado contra Alexandre. Será um teste de fogo para um Senado que tem 28 dos 81 parlamentares respondendo a processos no “Supremo foro privilegiado”. O impedimento depende da maioria de 41 votos - a mesma quantidade necessária para aprovar um indicado ao emprego vitalício no STF.

Alexandre de Moraes é denunciado pela prática de crimes de responsabilidade tipificados na 1.079/1950. Kajuru usa contra Alexandre o artigo 6o (incisos 2 e 3) e o artigo 39, item 5, da mesma Lei Especial. O pedido de destituição do cargo tem o agravante de inabilitar o eventual condenado, durante oito anos, para o exercício de função pública. O pedido de impeachment será recebido pela Mesa Diretora do Senado. Vai diretamente para a Advocacia do Senado, que se pronuncia pela correção da formalidade legal. Será lido na sessão seguinte e despachado a uma comissão especial eleita para opinar sobre o conteúdo. Em seguida, o STF é comunicado oficialmente.

Alexandre de Moraes pode ser o primeiro supremo magistrado processado no Senado por causa do Inquérito instaurado em 14 de março de 2019, pela portaria GP número 69, com base no artigo 43 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal. O objetivo original seria apurar a “existência de notícias fraudulentas (fake news), denunciações caluniosas, ameaças e infrações revestidas de animus caluniandi, diffamandi ou injuriandi, que atingem a honorabilidade e a segurança do Supremo Tribunal Federal, de seus membros e familiares”.

Jorge Kajuru reclama que, em 19 de março de 2019, o ministro Alexandre de Moraes, em despacho proferido na condução da presidência do inquérito, alarga o âmbito de investigação da portaria originária, decidindo incluir “vazamento de informações e documentos sigilosos, com o intuito de atribuir e/ou insinuar a prática de atos ilícitos por membros da Suprema Corte, por parte daqueles que tem o dever legal de preservar o sigilo; e a verificação da existência de esquemas de financiamento e divulgação em massa nas redes sociais, com o intuito de lesar ou expor a perigo de lesão a independência do Poder Judiciário e ao Estado de Direito”.

O senador protesta contra outro ato de Alexandre: em 15 de abril de 2019, determinou à revista Crusoé e ao site O Antagonista que retirassem do ar textos que associam, indevidamente, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, à Odebrecht afirmando na decisão que “há claro abuso no conteúdo da matéria veiculada. A gravidade das ofensas disparadas ao presidente do STF provocou a atuação da PGR, que publicou nota de esclarecimento negando pontos da reportagem”.

O senador lamenta que, passados quase dois anos de sua abertura, o inquérito ainda não se encontra encerrado, e têm sido incluídos cada vez mais réus, toda vez que os membros do Supremo Tribunal Federal se sentem ofendidos, agredidos e ameaçados. Kajuru detona: “Trata-se na verdade de um inquérito guarda-chuva que o Supremo Tribunal Federal, na pessoa do Ministro Alexandre de Moraes, utiliza para intimidar, ameaçar e violar os direitos e liberdades individuais de quem ousa se manifestar contra a Corte e seus membros. A última foi a prisão de um parlamentar em pleno exercício de suas funções que de forma exagerada, agressiva, desequilibrada manifestou-se contra o Ministro Edson Fachin”.

Jorge Kajuru se rebela contra o comportamento de Alexandre de Moraes e demais ministros do STF: “Não há a menor dúvida que o inquérito GP 69/2019 é um instrumento de coação, ameaça e violação às imunidades asseguradas aos membros do Congresso Nacional. Quando passaram a ser pressionados, questionados, acusados, passaram a agredir com a força da toga e o poder da caneta, desviando do Poder atribuído pela Constituição. Não se pode admitir – e essa Casa não pode tolerar – que o Poder Judiciário use do seu poder de império, não para atender finalidade pública, mas como instrumento de mordaça, impedir críticas públicas, e exercer o direito de livre manifestação de pensamento e expressão”.

No pedido de impeachment contra Alexandre, Jorge Kajuru até apela a um voto de seu desafeto público, o também supremo magistrado Gilmar Mendes, em defesa da imunidade parlamentar. Assim falou Gilmar, no Inquérito 3.948, em 06.02-2017: “As críticas a pessoas específicas, mesmo quando extrapolam o debate de ideias, estão inseridas no exercício da oposição política, e esta sempre é salutar à democracia, ainda que presente indesejável incivilidade ou mesmo grosseria na fala. Nesses casos, tenho dito, presente o regime de imunidade material previsto na Constituição, a verbalização da representação parlamentar placita um modelo de expressão não protocolar, ou mesmo desabrido, via manifestações muitas vezes ácidas, jocosas, mordazes, ou até impiedosas, em que o vernáculo contundente – ainda que acaso deplorável no patamar de respeito mútuo a que se aspira em uma sociedade civilizada -, embala a exposição do ponto de vista do orador”.

Depois de usar as palavras do “inimigo” Gilmar Mendes, o senador Jorge Kajuru finaliza seu pedido de impedimento contra Alexandre de Moraes, justificando por que vale a pena tamanha briga: “Não se trata de recorrer de uma decisão infeliz, mas de perceber nela a utilização indevida do poder judicial para atingir finalidade diversa. É um desvio de finalidade, um ato de perseguição e vingança com claro intuito de violar a imunidade parlamentar e coagir a não exercer seu mandato livremente”.

A eventual abertura de processo contra Alexandre de Moraes por pressão popular de mais de 3 milhões de cidadãos-eleitores-contribuintes representará uma decisão inédita e histórica do Senado. Na verdade, o alvo não é Alexandre de Moraes. O Supremo Tribunal Federal, que deveria ser uma Corte primordialmente Constitucional, passa a ser questionado como um tribunal que denuncia, processa, julga e condena (às vezes “alivia” ou “perdoa”, como foi o caso recente de Lula). A ação de Kajuru chama atenção para o rigor (ou perdão) seletivo - fato que contraria o princípio de Direito, inviabiliza a Justiça e sugere abuso de poder.

O Brasil não pode se consolidar como uma Anarquia Feudal, na qual membros da oligarquia dirigente causam secessão e ruptura institucional, desequilibrando e desrespeitando a relação (que se espera harmônica ou menos conflituosa) entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário - podendo-se incluir aí, também, o Poder Militar (o garantidor da unidade e segurança da Nação).

O fato gravíssimo é que a ordem hierárquica estabelecida na Constituição foi e vem sendo violada. Por isso, o Senado, único que tem o papel legislativo de revisar atos do Supremo Tribunal Federal, precisa e deve debater, com equilíbrio e correção, o conteúdo da denúncia que o representante eleito Jorge Kajuru Reis da Costa Nasser faz contra Alexandre de Moraes (e, na verdade, contra o comportamento dos demais membros do STF).


Para terminar com chave de lata velha, uma dúvida cruel: Será que a extrema mídia (uma imprensa que se apequena cada vez mais) vai “brigar com a notícia” e vai censurar ou minimizar a atitude histórica do Senador Kajuru, com apoio de mais de 3 milhões de assinaturas, contra Alexandre de Moraes? 

Um dos 3 em 1

Nesta terça-feira, nosso amado “Roberto Marinho dos pobres” deste Alerta Total estreia como comentarista convidado da Rede Jovem Pan e Panflix.

Jorge Serrão será um dos três analistas do Três em Um, junto com Amanda Klein e Rodrigo Constantino. 

Com apresentação de Paulo Mathias, o programa vai ao ar, ao vivo, das 17h às 18h, pela Jovem Pan - a Rádio que virou televisão.


Releia o artigo: Não tenha medo! Abra os seus olhos!






Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Secretário-Geral do Ibrasg - Instituto Brasileiro de Ativismo Societário e Governança.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 23 de Março de 2021.

9 comentários:

Loumari disse...

A SUPREMA EXCELÊNCIA DA CARIDADE

AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa, ou como o sino que tine.
E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria.
E, ainda que distribuísse toda a minha fortuna, para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria.
A caridade é sofredora; é benigna; a caridade não é invejosa; a caridade não trata com leviandade; não se ensoberbece;
Não se porta com indecência; não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tu espera, tudo suporta.
A caridade nunca falha, mas, havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão, havendo ciência, desaparecerá,
Porque em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
Mas, quando vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado.
Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Porque, agora, vemos por espelho, em enigma, mas, então, veremos face a face; agora conheço em parte, mas, então, conhecerei como também sou conhecido.
Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, e a caridade, estas três; mas a maior destas é a caridade.
(1 CORÍNTIOS 13)


CARIDADE PARA COM DEUS

Conhecer a Deus quer dizer amá-Lo e servir-Lhe, e, também ser capaz de invocá-Lo para si mesmo e para os outros. Tornar-se, então, o sacerdote que na Terra ora pelos irmãos. Sabemos sim que sacerdote é o consagrado, mas também pode ser o crente convencido, amoroso de Deus e fiel a Ele; assim tem sido, sobretudo, aquela alma vítima que por impulso de caridade se imola (se sacrifica) a si mesma.
O que Deus observa não é o hábito, mas o coração.

† Evangelho 606.15, Maria Valtorta

Loumari disse...

SÚPLICA A NOSSA SENHORA DE LOURDES PARA QUE NOS CONCEDA A SUA GRAÇA

ORAÇÃO:

Nossa Senhora de Lourdes, belíssima Virgem, que um dia apareceste a Bernadette no nicho da Gruta de Massabielle, humildemente nos dirigimos a Ti,

Tu que pediste a Bernadette para cavar a terra a fim de que dali jorrasse uma fonte, e orar pelos pecadores,

Expanda sobre nós a graça da Tua paz, sem mais tardar, abre os nossos corações a Palavra de Teu Filho, para que respondamos ao Seu convite ao perdão, e, proclama-nos as Boas-Novas.

Nossa Senhora de Lourdes, Tu que nos abriste e nos revelaste a luz do Céu,

Hoje Te invocamos em oração pelos pecadores, e em Ti depositamos toda nossa confiança. Guia-nos pelos caminhos da paz e do perdão.

Nossa Senhora da reconciliação, Mãe de pobres pecadores que somos,

Consolação dos enfermos e dos que sofrem,

Desperta em nós o Amor de Teu Filho Jesus, e converte os nossos corações a boa disposição ao perdão. Ámen.


APOCALIPSE 21:5 E, o que estava assentado sobre o trono, disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis.


ORAÇÃO:

BENDITA VIRGEM MARIA, Concede paz, justiça e prosperidade às nossas nações, em Ti nossa Senhora e Mãe, depositamos a nossa plena e total confiança, e também colocamos ao Teu cuidado tudo o que somos e possuímos. Desejamos inteiramente pertencer-te e caminhar sustenidos por Ti no caminho da plena fidelidade a Jesus Cristo, na Sua Igreja: de Tua mão bendita sujeita-nos zelosamente. Assim seja.


Anônimo disse...

Os ministros deuses do STF fazem o que querem por culpa exclusiva do Senado. O Senado poderia perfeitamente enquadrá-los e se não aceitassem fecharia a Suprema Pocilga. Essa coisa cara, daninha e inútil.

Anônimo disse...

KAJURU QUE VA TOMA NO KU... PERDEU A BOQUINHA DE REPORTER ESPORTIVO POIS TENTOU DENUNCIAR O FARINHEIRO DO AECIO... NEM ISTO CONSEGUIU... ALEXANDRE DE MORAES É O CHAVEIRINHO DA MAÇONARIA DESDE 1990... É KU E KARÇA COM THEMER... ENTÃO NOVAMENTE KAJURU VAI TOMAR NO KU... JÁ O BOZOLIXO E FAMILIA QUE SE CUIDEM... PASSANDO A FARSA DO VIRUS A NOVA ORDEM VEM AI...

Anônimo disse...

Seria higiênico e exemplar. O STF nunca mais será o mesmo!

Vanderlei Lux disse...

Rindo as gargalhadas dos otários que assinaram essa bosta desse "pedido de impeachment".

Quer dizer que agora o Alexandre o Grande terá um imenso rolo de papel higiênico para limpar o bumbum? Um rolo contendo 3 milhões de assinaturas e CPF´s KKkkk..

Viu só Serrão: a suprema corte acabou com a lava-jato e inocentou Lula, hihihi... E eu te disse, lá em 2019, que isso aconteceria, pela incompetência e omissão do maior prevaricador dessa república. Procura aí nos comentários "anistia a Lula".

É assim que funciona as "instituições" no Brazel meu caro: uma esquenta as costas das outras.

Vai chegar a vez que o STF terá de salvar a pele do Bolsonaro, e veremos o Sr. Kassio Nunes esbravejando que nem Gilmar Mendes esbravejou hoje para salvar Lula. Anote o que estou dizendo.

Loumari disse...

São Paulo bate recorde de mortos e ministro alarga vacinação no adeus

https://www.youtube.com/watch?v=19t6P91ZaEE

O governo paulista tinha estimado um agravamento para os 800 óbitos, mas a realidade foi bem pior. General Pazuello entrega Ministério da Saúde ao cardiologista Queiroga.

O estado brasileiro de São Paulo bateu o recorde diário de mortes no quadro da Covid-19 ao anunciar esta terça-feira o registo em 24 horas de 1.021 óbitos. É o equivalente a três mortes a cada quatro minutos.

O agravamento registado é superior à estimativa de 800 fatalidades que tinha sido anunciada sexta-feira pelo governo paulista liderado por João Dória, já acima do anterior máximo de 679 mortes estabelecido a 16 de Março.

O jornal Folha noticia a existência de quase 29 mil "doentes covid" actualmente hospitalizados, incluindo mais de 12 mil nos cuidados intensivos (UCI), onde o agravamento da ocupação de camas terá sido de 40% só em Março.

A taxa de ocupação de camas de UCI em todo o estado é de 91,2%, similar aos 91,3% estimados só na zona do Grande São Paulo.

A previsão é que, ao ritmo que as infecções se agravam (média de aumento de 300 por dia na última semana, descontando mortes e altas), em três dias as camas podem esgotar-se, se não houver um reforço da oferta.

Para o reformado José Eldson Santos, as restrições chegaram tarde a São Paulo e agora há ainda outro problema: a lenta vacinação.

"Quando tinham que fechar, já era tarde, e agora esta, nesta segunda leva do vírus, que veio e que pegou todo mundo desprevenido porque ninguém sabe o que é. O nosso maior problema é a briga política, que atrasou a compra de vacinas", lamentou José Eldson Santos.

O plano de imunização no Brasil deve, no entanto, acelerar nos próximos dias.

Ainda antes de entregar esta terça-feira a gestão do Ministério da Saúde ao cardiologista Marcelo Queiroga, o ministro cessante da tutela, o general Eduardo Pazuello, ordenou a utilização da totalidade das vacinas guardadas para segundas doses para aumentar as pessoas já vacinadas pelo menos uma vez.

A cerimónia não foi sequer inscrita na agenda oficial de Bolsonaro, decorreu no gabinete da Presidência da República, sem convidados nem jornalistas.

O Folha perspectivou que a tomada de posse do novo ministro da Saúde fosse publicada em edição extra do Diário Oficial da União, a qual poderia incluir também a transferência do até aqui titular da Saúde interino, o general Pazuello, para a liderança do Programa de Parcerias e Investimentos.

euronews (em português)

23.03.2021


OBS: O rei e imperador do Brasil dado ao povo a engolir como verdadeiro deus pelos maçons é o cavalo da morte. Estão mesmo a cair milhões a sua direita e a sua esquerda e ele é louvado, pelos anjos caídos que estão neste mundo para destruir a humanidade.
O vosso Mestre o arquitecto do universo está já a ponto de dar-se a conhecer ao mundo, e o seu reinado vai ser de matar e não só com vírus, mas a espada, um verdadeiro holocausto está a se preparar. Você que é maçom, este reino de seu deus só vai durar apenas 3 anos e 6 meses. Depois, o que vai ser de você? Para onde vai a sua alma?


DISSE JESUS CRISTO: LUCAS 18:7 E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a Ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?
8 Digo-vos que depressa lhes fará justiça. QUANDO PORÉM VIER O FILHO DO HOMEM, PORVENTURA ACHARÁ FÉ NA TERRA?


Loumari disse...

Alienam-se os ímpios desde a madre; andam errados desde que nasceram, proferindo mentiras.
Têm veneno semelhante ao veneno da serpente: são como a víbora surda, que tem tapados os seus ouvidos.
(SALMO 58:3,4)


NOTA: A maior abominação da nação brasileira, a grande maldição desta nação está na sua própria bíblia. Vocês dizem na vossa muita arrogância e prepotência que são de cultura e crença judeo-cristã, portanto, o que há na vossa bíblia não é nem Hebreu nem Latim. A vossa bíblica é CODEX do Diabo. Agora estão a usar a palavra da bíblia para justificar e legitimar seu deus demónio, dado por messias. Messias traz tanta morte consigo?

Para ver como um demónio se diverte com os tolos! o vosso messias no início da crise do Coronavírus, ele afirmou alto e forte que era só uma gripezinha, não tinha por que preocupar-se. E hoje, brinca no tom de indivíduo burlador e quer que o povo seja vacinado. Um dia diz: não a vacina, dia seguinte anuncia outra coisa: vacinar os bovídeos. E ninguém está a dar-se conta, nem percebe que este homem é só humano no aspecto físico, interiormente é demónio.

Blog do Zé Mário disse...

Chegando agora por aqui, tive impressão de estar entre religiosos, o que não é minha praia. Entretanto, como soldado na luta por um mundo melhor para as inocentes crianças irresponsavelmente despejadas num mundo onde a cada dia mais se esvaem as condições de vida, vou tentar dar também minha opinião: o motivo principal da proposta de impedimento desse ministro é ter mandado prender um deputado que segundo a imprensa tem culpa no cartório. Se assim é, embora a velharia fantasiada de Cavaleiros Negros do STF também tenha, o ministro Gilmar Mendes desponta entre eles como o mais prejudicial à sociedade e deveria ser o primeiro a sofrer processo de impedimento. Só o caso Jacó Barata justifica.