terça-feira, 13 de abril de 2021

Poder Supremo questiona direito ao armamento


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Acionado judicialmente por parlamentares, o Poder Supremo segue “governando” o Brasil e promovendo “intervenções” diretas nos poderes Executivo, Legislativo e Militar. A ministra Rosa Weber tomou uma decisão monocrática (individual) suspendendo trechos de quatro decretos que o Presidente Jair Bolsonaro publicou às vésperas do Carnaval. A canetada suprema mexeu nas medidas que flexibilizavam as regras de aquisição, registro e porte de armas no País. Os 11 ministros do STF devem apreciar a decisão de Rosa Weber, em plenário, no próximo dia 16.

Desde que assumiu a Presidência, Bolsonaro já editou 31 atos, entre decretos, portarias e dois projetos de lei que flexibilizam as regras para o armamento legal da população - promessa de campanha duramente combatida pela mídia e pela esquerda. Essa oposição destrutiva não faz as mesmas críticas duras à escandalosa posse de armas por membros da facções criminosas e muito menos protesta, com vigor, sobre o Genocídio da Nova República: mais de dois milhões de brasileiros assassinados e desaparecidos, nos últimos 15 anos, conforme números oficiais do Atlas da Violência e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.  

Rosa Weber argumentou que “os que os decretos parecem vulnerar princípios basilares da Constituição", ao "sonegar proteção adequada e suficiente a direitos fundamentais nela assegurados". Por isso, ela detonou os seguintes pontos: 

a) afastamento do controle exercido pelo Comando do Exército sobre “projéteis de munição para armas de porte ou portáteis, até o calibre máximo de 12,7 mm”, das “máquinas e prensas (…) para recarga de munições”, das “miras optrônicas, holográficas ou reflexivas” e das “miras telescópicas”;

b) autorização para a prática de tiro recreativo em entidades e clubes de tiro, independentemente de prévio registro dos praticantes;

c) possibilidade de aquisição de até seis armas de fogo de uso permitido por civis e oito armas por agentes estatais com simples declaração de necessidade, revestida de presunção de veracidade;

d) comprovação pelos Colecionadores, Atiradores e Caçadores (CACs) da capacidade técnica para o manuseio de armas de fogo por laudo de instrutor de tiro desportivo;

e) comprovação pelos CACs da aptidão psicológica para aquisição de arma de fogo, mediante laudo fornecido por psicólogo com registro profissional ativo em Conselho Regional de Psicologia, dispensado o credenciamento na Polícia Federal;

f) dispensa de prévia autorização do Comando do Exército para que os CACs possam adquirir armas de fogo;

g) aumento do limite máximo de munições que podem ser adquiridas, anualmente, pelos CACs;

h) possibilidade do Comando do Exército autorizar a aquisição pelos CACs de munições em número superior aos limites pré-estabelecidos;

 

i) aquisição de munições por entidades e escolas de tiro em quantidade ilimitada;

 

j) prática de tiro desportivo por adolescentes a partir dos 14 (quatorze) anos de idade completos;

 

k) validade do porte de armas para todo território nacional;

 

l) porte de trânsito dos CACs para armas de fogo municiadas; e

 

m) porte simultâneo de até duas armas de fogo por cidadãos.

CPI do Pandemônio já nasce morta? 

A ampliação do objeto da investigação, incluindo governadores e prefeitos, na apuração sobre ações, omissões e possíveis “roubalheiras” na gestão do combate ao “vírus chinês” e suas variantes, tem tudo para fazer com que a CPI do Pandemônio (ops, Pandemia) já nasça morta.

Na quarta-feira, o Poder Supremo se reúne em plenário virtual para avaliar a decisão de Luís Roberto Barroso, mandando o Senado instalar a CPI da Pandemia.

A tendência é que a maioria do STF mantenha a decisão, só que recomendando que o Senado só instale a CPI quando voltar ao trabalho presencial, no plenário real - e não no virtual.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), também quer discutir com a Secretaria-Geral da Mesa Diretora se a criação de uma CPI para investigar a gestão de governadores no combate à pandemia viola o artigo 146 do regimento do Senado, que impede investigação sobre os Estados. 

A ampliação da investigação pode inviabilizar a CPI, pois não interessa à maioria dos políticos mexer no vespeiro da roubalheira pós-covidão.

Caso $talinácio

Na mesma quarta-feira, depois de cuidar da CPI do Covidão, o plenário do STF também prevê o começo da análise da competência do juiz Sérgio Moro no julgamento do caso Lula.

Os 11 do STF vão avaliar a liminar dada por Edson Fachin anulando as condenações de Lula em Curitiba e passando tudo para recomeçar na Justiça Federal no Distrito Federal.

A previsão é que o julgamento de Lula não só se estenda para o dia seguinte como também para a semana que vem.

Pau que dá no Bozo dá no Alexandre?

O supremo novato Kassio Nunes Marques foi sorteado para relatar um mandado de segurança do senador Jorge Kajuru para obrigar o Senado a colocar em pauta e abrir o processo de impeachment do ministro Alexandre de Moraes.

Kajuru desejava que seu recurso fosse apreciado pelo ministro Luís Roberto Barroso, o mesmo que ordenou ao Senado que instaurasse a CPI da Pandemia, sonhando que o caso Alexandre recebesse isonomia de tratamento da medida a favor da apuração sobre irregularidades na gestão do covidão.

Agora, o Poder Supremo tem um pepino real para descascar, depois de avaliar os casos Covid e Lula, com o desarmamento também entrando no meio...

CPI do Genocício na Nova República

O deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do Presidente, gostou da ideia de proposição de uma CPI do Genocídio na Nova República.

Em entrevista ao programa Direto ao Ponto, do jornalista Augusto Nunes, na Rede Jovem Pan, o parlamentar prometeu botar sua assessoria para estudar a viabilidade de uma comissão para estudar o assassinato e desaparecimento de mais de 2 milhões de brasileiros, nos últimos 15 anos, com base em dados oficiais (que podem até estar subestimados e subnotificados).

Releia o artigo: Por uma CPI do Genocídio na Nova República


Assista ao programa Direto ao Ponto -
https://youtu.be/B1HbWY_yUXc





Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 13 de Abril de 2021.

3 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns ao editor pela sua participação no programa Direto ao Ponto

Loumari disse...

O CIRURGIÃO QUE ENCONTROU JESUS NO CORAÇÃO DE UMA CRIANÇA

- Amanhã de manhã eu vou abrir o teu coração. - explicava o cirurgião a uma criança.

E a criança interrompeu-o:- Você encontrará Jesus dentro dele?

O cirurgião olhou para ela e continuou:- Eu vou cortar uma parede do teu coração para ver a "ferida" que ele tem.

- Mas quando você abrir o meu coração, encontrará Jesus lá? - a criança voltou a interrompê-lo.

O cirurgião voltou-se para os pais, que estavam sentados em silêncio, e olhou-os com espanto. Dirigiu-se novamente à criança: - Quando eu tiver visto tudo o que não está bem, planearemos o que fazer em seguida, ainda com teu coração aberto.

- Mas você encontrará Jesus no meu coração? A Bíblia diz que Ele mora lá. Todos que acreditam nele dizem que Ele vive no coração. Então, você vai encontrá-lo no meu coração!

O cirurgião pensou que era suficiente e explicou-lhe:- Depois da operação, digo-te o que encontrei no teu coração. Fica combinado? Eu tenho a certeza que encontrarei um músculo cardíaco danificado, baixa resposta de glóbulos vermelhos e fraqueza nas paredes e vasos. E, só depois disso, saberei o que posso fazer para curar-te.

- Mas você também vai encontrar Jesus lá dentro, não vai? É a Sua casa, Ele vive lá, está sempre comigo.

O cirurgião fartou-se dos comentários insistentes da criança, saiu e foi para o seu consultório. Começou a gravar os estudos prévios para a intervenção: - Aorta danificada, veia pulmonar deteriorada, degeneração muscular cardíaca massiva. Sem possibilidades de transplante, dificilmente curável. Terapia: analgésicos e repouso absoluto.
Prognóstico:...Fez uma pausa e em tom triste disse: - Morte nos primeiros anos de vida.

Então, parou o gravador.

- Por quê? - perguntou em voz alta. - Por quê acontecer isto com esta criança? Deus colocou-a aqui, nesta dor, condenando-a a uma morte precoce. Por quê?!

De repente, Deus, nosso Criador, responde: - O menino, minha ovelha, já não pertencerá ao teu rebanho, porque ele é parte de Mim e comigo estará por toda a Eternidade. Aqui, no Céu, no Meu rebanho sagrado, já não sofrerá: será consolado de uma forma inimaginável, para ti ou para qualquer outra pessoa. Os seus pais, um dia, unir-se-ão a ele, conhecerão a Paz e a Harmonia, juntos, no Meu Reino, e no Meu rebanho sagrado continuará crescendo.

O cirurgião começou a chorar intensamente, mas sentiu ainda mais raiva, não entendia as razões.

E replicou: - Tu criaste este menino e também o seu coração. Para quê? Para que morresse em poucos meses?

O Senhor respondeu-lhe: - Porque é tempo de regressar ao seu rebanho. A sua missão na Terra já se cumpriu. Há uns anos atrás, enviei uma ovelha com dons de médico para que ajudasse os seus irmãos, mas com tantos conhecimentos na ciência esqueceu-se do seu Criador.
Então, enviei outra das minhas ovelhas, o menino enfermo, não para perdê-lo, mas sim para que a ovelha perdida há tanto tempo, com dotes de médico, voltasse para Mim.

Então, o cirurgião chorou e chorou inconsolavelmente.
Dias depois, após a cirurgia, o médico sentou-se ao lado da cama do menino enquanto os pais estavam do outro lado, à sua frente.
A criança acordou e, murmurando, perguntou imediatamente: - Abriu o meu coração?

- Sim. - Respondeu-lhe o cirurgião.

- O que encontrou? - Perguntou o menino.

- Tinhas razão: lá, reencontrei Jesus...

"Deus usa diversas formas para lembrar-nos que devemos voltar a Ele."

Anônimo disse...

MAS QUEM CORRER A SACOLINHA MERECE IR PARA O INFERNO...