segunda-feira, 12 de abril de 2021

Por uma CPI do Genocídio na Nova República


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

Quando algum parlamentar vai propor a criação da CPI do Genocídio na Nova República? Dados oficiais indicam que, nos últimos 15 anos, pelo menos dois milhões de brasileiros foram assassinados ou desaparecidos. As polícias não apresentam solução para mais de 90% dos homicídios. Estamos sob a Ditadura do Crime Organizado. Os números são de uma Guerra Civil explícita, genocida. A gravidade do problema merece uma atenção séria dos brasileiros e das autoridades. Nosso regime de exceção criminoso mata mais - e de forma mais covarde e cruel - que a pandemia de covid - que chama atenção de todos. O extermínio dos brasileiros parece “invisível”.

Existe um Brasil Paz e Amor ou não? A resposta é óbvia, diante dos números da violência. Além disso, os fatos históricos confirmam a tese. Aliás, o momento é mais que oportuno para lembrar, especialmente aos ilustres supremos do STF, sobre os momentos violentos da história brasileira. Nossa sociedade é repleta de momentos de abuso de poder, truculências, revoltas e conflitos armados, ao contrário do que tentam fazer parecer os ingênuos e os canalhas.

Em vários países, a história real, brutal e cruel da construção democrática é contada em detalhes, de forma intensa, exaustiva e repleta de conteúdos dualistas. Apresentam-se diversas versões, pluralidade de análises, não existindo hegemonia nem donos da verdade dos fatos. Procura-se demonstrar que dezenas ou centenas de pequenos fatos isolados convergem para compor um cenário final de conflitos armados, intolerâncias irracionais, atos desumanos e de horror, originados em sentimentos de vinganças e completa irracionalidade. 

Os objetivos são o de transmitir para as novas gerações, informações e conhecimentos sobre como as omissões e a complacência social com relação a pequenos fatos considerados isolados causaram revoltas, conflitos e até mesmo guerras que mataram milhares e até milhões de vidas. Também serve para demonstrar que na quase totalidade dos casos, mudanças estruturais nas Nações são deflagradas a partir de episódios violentíssimos de conflitos sociais.

A história mal contada do Brasil esconde, propositalmente, diversos eventos de igual perversidade. Vejamos alguns dos mais famosos: Cabanagem; Guerra dos Farrapos; Revolta da Armada; Guerra dos Canudos; Revolta da Vacina; Revolta da Chibata; Guerra do Contestado; Revolta paulista de 1924; Revolta Constitucionalista; Revolução Federalista; Revolta de Juazeiro; Movimento Tenentista; Intentona Comunista, Revolta Mineira de 1935, Estado Novo, Intentona Integralista, Movimento 11 de Novembro, Guerrilha do Araguaia, dentre outros. 

São mais de 100 conflitos armados, em solo brasileiro, desde os tempos do Império até os dias de hoje. Conflitos sufocados pelo poder das armas. Então, o Brasil é um país violento, cruel e no qual a repressão pelo poder das armas já foi utilizada intensamente - sempre que foi conveniente ao sistema de poder vigente. O perfil amável e cordial do povo brasileiro só existe nas lendas dos escritores, historiadores e jornalistas pagos para forjar essa narrativa histórica. Ele não condiz com real história do nosso povo e da nossa Pátria Amada Brasil.

Anualmente no Brasil, mais de 40.000 pessoas são assassinadas, segundo dados oficiais. Pessoas são “desaparecidas” em número incontável. Se incluírem as mortes que ocorrem após internações hospitalares, esses números podem dobrar. Caso se contabilize o número de suicídios, a situação fica ainda mais assustadora. A sociedade, a classe política, o mundo jurídico e os militares (que cuidam da Segurança Nacional) não promovem um debate sério sobre o problema. 

A indignação da população só aumenta. Diariamente. Os corruptos desfilam livremente pelas ruas das cidades, moram em mansões milionárias e desdenham da inteligência da democracia. Desfilam seus indultos sagrados (hoje denominados Mandados de Segurança ou Habeas Corpus), “obtidos de forma nada republicanas”.

Perigosamente, sobrevivemos assistindo ao espetáculo dantesco de advogados empossados em funções públicas, sem a menor noção histórica da nossa Pátria. Brincarem de Deuses. Se autodenominam “supremos”. Os privilegiados togados se trancam em seu mundinho, e de lá tomam decisões que mexem com a vida do resto do Brasil. Sim, na visão deles, somos o “resto”.

Fato preocupante: As revoltas regionais que ocorreram no Brasil no passado podem voltar a ocorrer. A barbárie tupiniquim sai de controle. No século 21, com a tecnologia das redes sociais, percebe-se que a indignação da população de Manaus é similar à de Porto Alegre e São Paulo. O Oxigênio que falta aos internados nos hospitais do Rio de Janeiro decorre do mesmo descaso e corrupção ocorridos na Amazônia. 

Ao verem seus familiares falecidos sendo “jogados em valas” - como na época da Peste Negra europeia -, as famílias questionam os valores da República ao serem submetidos às lotações dos ônibus e metrôs. A falta de dinheiro da maioria contrasta com os altos salários das “ditas autoridades”, os planos de saúde caríssimos dos políticos pagos pelo suado imposto daqueles que usam o SUS. Assistimos à miséria e a mendicância crescente nas ruas do País. O desemprego bate à porta das famílias - inclusive a dos que nem onde residir dignamente.

O povo brasileiro quer uma República de verdade, quer deixar de ser devorado diariamente por siglas como ISS, INSS, IPTU, IPVA, ITBI, IPI, PIS, COFINS, ICMS, CSLL, CIDE, SAT, FNDCT e por aí vai. Ah, tem também o famigerado “Imposto de Renda” - que os mi e bilionários conseguem driblar, enquanto o Leão é implacável em morder os bolsos da classe média. Tudo para financiar as despesas e desperdícios da máquina estatal.

O poder público brasileiro precisa entender que, neste século 21, só é viável uma opção: uma República que sirva aos cidadãos e não um regime pseudorepublicano que só se serve deles. Não há mais espaço nem tolerância para tanta injustiça. 

Os nossos “deuses supremos” devem acordar para a história de um Povo, de uma Nação, forjada no trabalho, no sacrifício e no patriotismo dos diversos povos que para o Brasil vieram para compor essa maravilhosa mistura de culturas, religiões, credos e, sobretudo, de SONHOS voltados para uma vida melhor.

A indignação com tanta violência, corrupção e impunidade parece estar germinando uma revolta, que não será facilmente controlada. A história nos apresenta que sempre ocorre um gatilho, um evento que desencadeia a explosão dos conflitos. Nunca se sabe ao certo qual será a gota d’água. Os “poderosos” não sabem como evitá-la. E não existem ganhadores ou vencedores: apenas a barbárie e o sofrimento que ficam.

Infelizmente é preciso urgentemente aprender com a dor dos nossos antepassados. Ou poderemos assistir a volta de movimentos de absoluta intolerância, radicalismo e insurreições. A história está aí para quem quiser perceber e entender os riscos que corremos hoje. O Brasil é um barril de pólvora seca, e o pavio é aceso, a todo instante, pelas decisões estapafúrdias dos “donos do poder”.

O Estamento Burocrático não quer mudanças. O povo tem de forçar o Establishment a mudar de ideia e postura. Por isso, a pressão máxima da Nação precisa forçar a Reforma Política - que será capaz de deflagrar as outras mudanças estruturais. Ou, se isso não funcionar de forma civilizada e pacífica, é alto o risco de que aconteça na base da pancada. Neste caso, o resultado é imprevisível, para o bem e para o mal.

Enquanto a Reforma Política não começa e se acelera, fica a sugestão: Vamos debater a criação de uma CPI para investigar o Genocídio na Nova República. Melhor fazer isso antes que a próxima vítima seja você, algum amigo, familiar ou “poderoso de plantão”...

Releia o artigo de Domingo: O Poder Supremo se mete em tudo?

Reveja, também: O dia em que o Poder Supremo estremeceu




 

Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Flamenguista. Editor-chefe do Alerta Total. Comentarista Político da Rede Jovem Pan.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 12 de Abril de 2021.

7 comentários:

Loumari disse...

Variante brasileira da covid-19 causa estragos além-fronteiras

https://www.youtube.com/watch?v=6I270FzQx84

Província da Colúmbia Britânica, no Canadá, em alerta. Surto da estirpe brasileira identificado na estância de esqui de Whistler.

A cidade de Whistler, no Canadá, tornou-se no epicentro da variante de Manaus da Covid-19 fora do Brasil. A província da Colúmbia Britânica, onde se encontra a pequena cidade, já registou perto de novecentos casos da estirpe brasileira e as autoridades acreditam que cerca de um quarto teve origem na estância de esqui, onde se registou um surto, ainda por explicar, de 84 pessoas infectadas.

Considerada uma mutação mais contagiosa e mais perigosa para os jovens, a variante P1 caracteriza-se ainda pela capacidade para reinfectar pessoas que já recuperaram da doença.

No Brasil, estima-se que mais de 90% das novas infecções sejam provocadas pela P1. O país bateu um novo recorde de mortes diárias na semana passada, com 4247 óbitos na quinta-feira, mas teme-se que venham a ser ultrapassadas as cinco mil mortes por dia, não só devido à propagação da nova estirpe, mas também devido ao colapso do sistema de saúde.

A situação é grave, ainda assim há quem saia para a rua para se insurgir contra as medidas de restrição. Brasília foi palco da Marcha da Família Cristã pela Liberdade, convocada para protestar contra a decisão da justiça de autorizar a proibição de celebrações religiosas como forma de travar a pandemia. Na prática, tratou-se de uma manifestação contra o comunismo e de apoio a Jair Bolsonaro.

euronews (em português)

12.04.2021


OBS: As Mensagens Celestiais que estão a chegar-nos ultimamente anunciam que Brasil vai viver uma verdadeira tragédia, um colapso que espantará o mesmíssimo inferno. Portanto a sua classe dita civilizada, a tal dita direita muito sábia, continuam escarnecendo de Deus e dizem: "Brasil acima de tudo". Mais dizem "Brasil acima de tudo", o Brasil afunda e cada dia desce para o fundo do abismo mais tenebroso ao ponto de estremecer de horror o mesmo inferno.
Brasileiros são gentes que não aceitam a correcção e continuam na sua muita arrogância e prepotência ao ponto que se colocam acima de Deus, e tratam Deus como se fosse seu empregado doméstico que deve se curvar a vontade do que dita e deseja o brasileiro. Aquela raça de gente choca até o mesmíssimo Diabo.

Anônimo disse...

TIREM O CÚ DA RETA BANDO DE FDPS... VOCÊS JÁ NÃO PERCEBERAM A BOSTA QUE FIZERAM??? QUANDO APOIARAM UM RETARDADO,MAFIOSO,SABOTADOR, NARCOTRAFICANTE,ASSASSINO,TORTURADOR, UM VERDADEIRO CARNICEIRO PARA ASSUMIR O GOVERNO DO NOSSO PAIS... AS FFAA SEMPRE FORAM A PERDIÇÃO DA NAÇÃO, ASSIM UM EXTRUME DESSE NAIPE VINDO DE UMA MAFIA MUMCA DARIA CERTO... FFAA NO BRASIL É UM LIXO CAPACHOS DA MAÇONARIA ATÉ HOJE APENAS COMBATERAM O PRÓPRIO POVO... JUDICIARIO E POLITICOS NO BRASIL APENAS ATUAM EM INTERESSES PRÓPRIOS, VEJAM OS SALÁRIOS E PREVILÉGIOS MILIONARIOS DESSES PÓRCOS,O POVO HOJE JOGADOS NOVAMENTE NAS FILAS DE ESMOLAS TERÃO QUE PAGAR O PREÇO DA TRAIÇÃO E AGUENTAREM CALADOS ENQUANTO TUDO O QUE FOR NOSSO SERÁ COLOCADO NOS BOLSOS DESSES LAZARENTOS... VEREADORES, PREFEITOS, DEPUTADOS, PROMOTORES. JUIZES, DESEMBARGADORES, FUMCIONALISMO PUBLICOS,GOVERNADORES,FFAA,SOMEM O PREJUIZO DESSA RAÇA PARA COM A NAÇÃO E PERCEBAM O ERRO DE TODOS...

aparecido disse...

Esta chegando a hora....uma faisca e tudo explode... e os marajás de Brasilia não enxergam nada...ceguinhos...

aparecido disse...

Se pedirem ao diabo para ele visitar o Brasil de hoje acho que ele adiaria a viagem até as coisas melhorarem...

Hever Souza disse...

Excelente dica para uma iniciativa das casas legislativas.

Unknown disse...

Falou certo, anonimo.

Unknown disse...

Serrão, tenho acompanhado seus comentários na JP no 3 em 1 e no Direto ao Ponto e sou um de seu 12/l3 leitores assíduos.
Espero que você comece a ser mais incisivo na defesa de suas idéias, freando um pouco o duelo de garganta da Amanda e do Constantino.
Já sabemos o que eles dirão, de maneira automatizada.
Saudações Palestrinas