quinta-feira, 8 de abril de 2021

Realidade mostra que Lockdown é “Loucodaun”


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net

Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Siga-nos no Twitter e Parler - @alertatotal

“Caem as máscaras” das meias verdades (ops, mentiras descaradas) proclamadas por aqueles que se aproveitaram da pandemia para gerar o pandemônio, abusando do poder e das medidas de Engenharia para Controle Social. “Autoridades”, no Brasil e mundo afora, começam a perceber e constatar que o esquema de Lockdown (ou próximo dele) só serviu para “matar” a atividade econômica. Não matou - até porque nem podia - matar o vírus chinês. A extrema mídia tupiniquim, que  fez a apologia da narrativa do “fecha tudo” e do “fique em casa”, será obrigada a rever sua postura equivocada ou canalha, pela realidade concreta e objetiva dos fatos.

O insuspeito conselheiro médico da Casa Branca, Doctor Anthony Fauci, não sabe explicar como os casos de Covid-19 despencaram no Texas, depois que aquele estado norte-americano “abriu geral”, com regras de distanciamento de pessoas, e sem restrições idiotas e desnecessárias contra a liberdade do cidadão (um valor essencial nos EUA). Após três semanas de vida (quase) normal, sem uso obrigatório de máscaras e com todas as atividades em funcionamento, o Texas registrou queda significativa de contágios pelo “vírus chinês”. Dr Fauci ainda não dá o braço a torcer, e adverte que ainda é cedo para cantar vitória. Mas os fatos indicam que soluções artificiais e autoritárias, mesmo que alegadamente “científicas”, não fora eficazes para combater e impedir a expansão da pandemia covidiana.

Em Bruzundanga, prossegue o bate-boca insano. A extrema mídia continua com a narrativa funérea, mais apavorando que ajudando as pessoas a resolver uma crise sanitária. Repórteres e analistas, na maior ignorância ou canalhice, insistem em admitir o fato de que a Saúde no Brasil sempre esteve em crise, atendendo mal à população que não pode pagar pelos caríssimos serviços médicos privados. Até quem paga - ou é subsidiado em “planos de saúde” - não conta com atendimento satisfatório. A exceção fica para os endinheirados ou para as “excelências” - aqueles que têm acesso ao tratamento em hospitais de primeiríssimo mundo.

Aqui, o pandemônio foi descaradamente politizado (no pior sentido do termo). O objetivo flagrante foi desgastar a imagem do Governo Federal, para desgastar a imagem do Presidente da República, inviabilizando qualquer chance de ele disputar a reeleição em 2022. Cometendo vários erros de comunicação, o principal foi desdenhar da importância de tomar vacina (nem que fosse a “vachina”), Jair Bolsonaro caiu na armadilha da mídia e dos inimigos. Mas existe chance de o desgaste dele se reverter, porque Bolsonaro, desde o começo da pandemia, criticou as medidas contra a liberdade individual, como o lockdown. Agora que a “máscara cai” lentamente, as advertências iniciais dele ganham reconhecimento e repercussão pública.

Nos EUA, a economia já mostra sinais de recuperação. Os norte-americanos estão sendo vacinados em massa. Os governos Federal e estaduais estão distribuindo grana (US$ 2.700 dólares) para as pessoas “investirem” no consumo - fator que gera e distribui renda. Não se trata da “esmola” do auxílio emergencial tupiniquim - que mal resolve o problema dos “durangos”, porém agrava o rombo nas contas públicas. O Tio Sam se prepara para emitir os “Passaportes Sanitários” - liberando e incentivando viagens para quem está devidamente vacinado. Detalhe: eles não aceitam quem foi “protegido” pela vacina chinesa Coronavac. Assim, muitos brasileiros ficarão impedidos de viajar aos EUA por muito tempo. Será “tortura” para a classe alta e média.

A verdade é que ainda não existe receita mágica contra o Covidão. Mas devemos ter a certeza de que nenhuma medida de (suposto) combate à doença, por melhor e mais bem intencionada que pareça, não pode ferir a liberdade fundamental do cidadão. Do contrário, o autoritarismo sairá vencedor em parceria com o vírus que veio da China - politicamente comunista e economicamente ultracapitalista.

Resumindo: Lockdown é loucodoun. O Brasil tem o desafio imediato, urgente, de retomar a atividade econômica. Aqui, além dos erros no combate ao covidão, somos prejudicados pelos equívocos na política econômica - que segue rentista, privilegiando a especulação, e não a produção, com impostos cobrados abusivamente para sustentar os parasitas da maquina estatal e seu Mecanismo. O problema real do Brasil não é o Coronavírus. Mas sim as doenças geradas pela desgovernança do Crime Institucionalizado.

Pedindo pensão?

Brincadeira de Jair Bolsonaro durante jantar com 25 empresários em São Paulo - que já procuram um candidato capaz de “jantá-lo em 2022”:

Se o Paulo Guedes deixar o governo, vou pedir uma pensão, porque nossa relação já é de uma união estável”.

Bolsonaro também praticou seu esporte predileto: falar mal da extrema imprensa - que, aliás, só fala mal dele:

“Falam mal de tudo que eu faço. A única coisa que a imprensa ainda não disse de mim é que eu sou boiola”.

Resumindo: Pelo menos até segunda ordem, o flamenguista Paulo Guedes continua “prestigiado” para seguir no cargo de super-poderoso ministro da Economia - quem, de fato, dita as ordens e os gastos no Governo Federal. 

3 em 1

Meus 12 leitores e meio agora também podem me acompanhar, de segunda a sexta, na Rede Joven Pan / Panflix.

Fazemos parte do time de comentaristas do programa Três em Um, junto com Rodrigo Constantino e Amanda Klein.

O programa é apresentado por Paulo Mathias.







Adquira, também, o livro A ÚLTIMA MARCHA DA MAÇONARIA.

Para maiores informações clique aqui:

https://loja.umlivro.com.br/a-ultima-marcha-da-maconaria/p

Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. Secretário-Geral do Ibrasg - Instituto Brasileiro de Ativismo Societário e Governança.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. 

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 8 de Abril de 2021.

6 comentários:

Anônimo disse...

Texto perfeito. Como não tem nenhum ponto para refutar, vamos brincar:

""" 3 em 1 Meus 12 leitores e meio agora também podem me acompanhar, de segunda a sexta, na Rede Joven Pan / Panflix.

Fazemos parte do time de comentaristas do programa Três em Um, junto com Rodrigo Constantino e Amanda Klein.

O programa é apresentado por Paulo Mathias. """

Nesse caso você entra na historia como um D'Artagnan.

Rodrigo Almeida disse...

Parabéns pela entrada na jovem pan.
Esse jantar com empresários só teve gracinhas ou se discutiu a retomada da economia??

This is the end disse...

"O Tio Sam se prepara para emitir os 'Passaportes Sanitários'” chegou o tão sonhado CHIP pela Nova Ordem Mundial.

Já está em prática há alguns anos com os celulares, mas até aí só "monitoravam". Agora começa a afetar diretamente a nossa liberdade.

Anônimo disse...

O lockdown não resolveu na primeira onda exetuando para destruir a economia e eles continuam insisitindo agora. A petralhada pendurada no serviço público que nunca parou de receber 1 centavo do seu salário, só sabe falar em lokcdown e boicotar o tratamento precoce que salva vidas. Mas eles não estão interessados em salvar vidas, só querem derruabr o presidente. Espalham o tempo todo que o Bolsonaro não comprou vacinas.
Essa gente tem que ser identificada e responsabilizada.

ALMANAKUT BRASIL disse...

11 de abril — Marcha da Família Cristã pela Liberdade acontecerá em todo o Brasil

Evento ganha alcance internacional e conta com apoio de mais de 50 agrupamentos conservadores.

A força da inédita união entre essas organizações faz com que o movimento esteja presente em todos os estados da federação, com núcleos organizados e coordenação.

https://conexaopolitica.com.br/brasil/11-de-abril-marcha-da-familia-crista-pela-liberdade-acontecera-em-todo-o-brasil

Kozel® disse...

Serrão,fica bem na tv ,foi uma grata surpresa.Desenvolto e seguro de si.PARABÉNS!